Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  seg,   21/agosto/2017     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais: Palocci, o embromador

6/6/2011 16:24:42
taborda@enter-net.com.br
 
  
DECIDIDO

Não que tenha muita importância, mesmo assim recebi a informação de que o Partido Federalista, presidido por um tal de Thomas Korontai, envidará todos os esforços para que não seja aprovado no Congresso Nacional, ainda que sob o modelo institucional vigente, quaisquer projetos que signifiquem: legalização da prática do aborto; legalização do casamento entre indivíduos do mesmo sexo; legalização da adoção de crianças por casais de indivíduos do mesmo sexo; imposição do desarmamento da população civil; imposição de cotas raciais e sociais; atentado ao direito de propriedade; e qualquer proposta tendente à relativização da justiça em crimes de qualquer natureza. É uma pena que a manifestação do tal PF e nada é praticamente a mesma coisa.

EMBROMAÇÃO

Assisti ontem a tal entrevista do ministro Palocci dada na noite de sexta-feira no Jornal Nacional, com o objetivo de explicar seu suspeito enriquecimento, revelação que abriu uma crise no governo e criou embaraços para a gestão de Dilma Roussef. Pra mim esse Palocci não é mesmo de se acreditar. Aliás, como acreditar num camarada que pego com as calças na mão montou aquele esquema todo contra o caseiro Francenildo, lembram?

Pois é, pra mim Palocci age de forma suspeita desde que foi prefeito de Ribeirão Preto. As denúncias de corrupção daquela época nunca foram tiveram as explicações necessárias e cabais. Em relação ao JN de sexta-feira, o ministro saiu pior do que entrou. Se o país fosse sério e adotasse a tolerância zero contra a corrupção, Palocci seria afastado do cargo imediatamente.

Ninguém multiplica seu patrimônio em 20 vezes em quatro anos com uma empresa fajuta de consultoria, nem se o tal Palocci – que não entende patavina de economia – fosse um mago das finanças. Deita e rola por que o Brasil de hoje, com o comando do PT e seus asseclas virou o país da hipocrisia e da esperteza.

Personagens com essa mesma capacidade de promover o enriquecimento suspeito estão espalhados por todo o Brasil, inclusive em Rondônia. Ninguém fica rico tão rapidamente – a não ser com herança ou com o faturamento da mega-sena – como acontece a certos políticos locais. Agora mesmo estão tentando fotografar uma imensa fazenda comprada, pasmem, por um desses mandatários da cidade. Claro, deve estar no nome de algum laranja.

A entrevista de Palocci no JN da Globo foi só embromação. Como disse o deputado baiano Jutahy Júnior “Palocci já teve chance na vida pública de se conduzir de forma decente, mas reincide em atitudes que não condizem com o cargo que ocupa”.

EXPLICANDO

Para quem não sabe exatamente o que é tráfico de influência e o que acarreta para o agente público: o decreto-lei 2848/40 do Código Penal, com redação dada pela Lei 9127/85 avisa que “solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função”, dá reclusão de 2 a 5 anos e multa. E tem um parágrafo único: “A pena é aumentada pela metade, se o agente alega ou insinua que a vantagem é também destinada ao funcionário”. No caso de Antonio Palocci, o entendimento é que, não sendo funcionário público na época, não é atingido.

CAMPANHA DE SUCESSO

A campanha de vacinação do rebanho rondoniense contra a febre aftosa foi um sucesso. Mais de quatro milhões de cabeças de bovinos ebubalinos com idade entre zero a vinte quatro meses foram vacinados na 30ºCampanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa que iniciou dia 15 de abril e tevetermino dia 16 maio, realizada pela Agência de Defesa SanitáriaAgrosilvopastoril do Estado de Rondônia – Idaron.

Agora os servidores do Idaron irão a para identificar os inadimplentes, procurando conhecer os motivos pelos quais eles deixaram de cumprir a obrigação legal da vacina. “Quem deixou de declarar o gado irá ser notificado conforme a Lei Estadual nº 982 de 06 de junho de 2001, pagando2.5 UPF´s que equivale a cento e onze reais”, afirma o Márcio Alex Petró, coordenador do Programa de Febre Aftosa ressaltando ainda que esse valor de cento e onze reais será cobrado por cabeça.

SUMIU

O vereador Chico Caçula preferiu não comparecer na Câmara Municipal na semana que passou. O vereador tem evitado aparecer em público depois da condenação sofrida, com pena de seis anos de reclusão, começando pelo sistema fechado, em virtude da denúncia de estupro. Chico faz parte da base de apoio de Roberto Sobrinho, o prefeito que agora está mais enrolado com novas denúncias de corrupção.

Além da condenação, o vereador Chico Caçula não conseguiu arquivar um outro processo contra si, pela nomeação de uma funcionária fantasma em seu gabinete. Dificilmente se livrará da condenação que, entre outras coisas, vai obriga-lo a devolver dinheiro ao erário. Se depender da maioria dos vereadores, Caçula conservará o cargo. A condenação e o processo que ainda tramita na Justiça não são, na opinião da maioria dos vereadores, motivo para suspender o cassar o seu mandato na edilidade.

SEM PRISÃO

Graças a uma liminar em hábeas corpus conseguida pela Advocacia Geral da União, o reitor José Januário de Oliveira Amaral, da Universidade Federal de Rondônia não corre mais o risco de prisão por ter descumprido ordem do magistrado da 1ª Vara do Trabalho de Porto Velho. Januário teria, segundo decisão da Justiça do Trabalho, de cumprir integralmente uma ordem de incorporação do reajuste salarial relativo ao Plano Collor à remuneração dos servidores da Universidade, sob pena de responder por crime de desobediência e ser preso no caso de descumprimento da ordem judicial.

Os procuradores federais defenderam ainda que o juiz, no exercício da jurisdição civil, não possuiria competência para expedir ordem de prisão, salvona hipótese de descumprimento de pensão alimentícia. Segundo a PRF1, não existiu, no caso, o chamado "dolo", vontade específica do delito de desobediência, haja vista que o pagamento do percentual de 84,32% decorrente do Plano Collor foi feito em consonância com acórdão do Tribunal Superior do Trabalho.

FÁBRICA DE MULTAS

Reclamações generalizadas chegam a coluna para reclamar que os fiscais da Semtran servem apenas para movimentar a indústria da multa e não fazem absolutamente nada no sentido de educar e orientas usuários do trânsito em Porto Velho. Segundo os reclamantes, esses fiscais focam suas ações principalmente contra condutores de automóveis e carros em geral, fazendo vistas grossas para as principais infrações cometidas por condutores de motos.

E por essa omissão, em Porto Velho é simplesmente rotina motoqueiros carregando crianças em situação de risco e até mais 3 pessoas como caronas. É assim que os condutores de motos passam pelos tais fiscais sem sofrer qualquer punição.

SEM DISCUSSÃO

O presidente do Tribunal de Contas, José Gomes de Melo, recebeu na sexta-feira a representação do Sindicontas sem, contudo, discutir com profundidade a pauta de reivindicações dos servidores estatutários daquela instituição. O presidente, segundo consta, tem mais afinidade com o sistema que visa prestigiar quem entrou na folha de pagamento daquela corte pelo sistema comissionado. Segundo uma fonte do Sindicontas um novo encontro para debater a pauta reivindicatória do pessoal do TCE-RO pode acontecer até próxima semana.

INAUGURAÇÃO

Será inaugurado na noite desta segunda – feira, 6, em Porto Velho, o Instituto de Neurocirurgia e Neurologia da Amazônia Ocidental ( INAO ). O empreendimento que funcionará na rua Rafael Vaz e Silva no bairro Nossa Senhora das Graças, contará com seis médicos da especialidade da medicina considerada de alta complexidade. A equipe é formada pelos neurocirurgiães André Motta, Adriana Leite Beleza, Adalberto Lobo, Bruno Lobo e Ivan Ortiz Velazquez, além do neuropediatra Marcos Antônio Sueyassu. O INAO pretende ser uma referência na Região Norte, inclusive com perspectiva de realizar cirurgias de última geração como as que curam epilepsia e mal de Parkinson.

CHEQUE ESPECIAL

O Governo federal limitou a um ano o período de incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas dívidas de cheque especial de pessoas físicas e jurídicas consideradas inadimplentes. Antes disso, o imposto continuava sendo cobrado indefinidamente até o momento em que a pessoa fosse renegociar a dívida junto ao organismo financeiro.

OBVIEDADE

Confúcio Moura saiu feliz de seu último encontro com Dilma Roussef. Afinal, disse o governador no seu blog, a presidenta reconheceu que a Amazônia é desassistida. O Governo Federal sempre foi ausente. Que o Brasil tem uma divida imensa com a Amazônia. A Região é vítima do próprio Brasil que a impacta negativamente. Que as outras regiões já receberam muito do Governo Federal. Bem, o governador não disse, mas isso não significa muita coisa. Até morreu Neves.

UM BOM EXEMPLO

Tanto o governador Confúcio como o prefeito Sobrinho vibraram ao participar em Brasília do retumbante lançamento do programa Brasil Sem Miséria, mais uma dessas bolsas lançadas para mascarar a realidade nacional. Mas, pensando bem, no caso de bob sobrinho ele bem que poderia ser utilizado como um dos garotos propaganda do programa. Ele é um exemplo vivo de quem deixou a vida de pobreza para entrar no seleto grupo dos milionários do PT.

PROBLEMA À VISTA

A expectativa de vida dos brasileiros aumentou de 50 para 73 anos, de 1950 a 2010. No mesmo período, assistiu-se a uma queda na média de filhos por mulher de 6 para menos de 2. A proporção da população dependente muito logo deverá superar a da força de trabalho e segundo o Banco Mundial, o bloco dos idosos aumentará de 11% da população em idade ativa em 2005 para 49% em 2050.


Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: