Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   16/julho/2020     
política

Diretor da OIT ressalta importância do diálogo para uma globalização mais justa

21/8/2004 11:30:00
Por Keite Camacho e Carolina Pimentel
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Durante a apresentação das conclusões do relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre a Dimensão Social da Globalização, na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, hoje no Palácio do Planalto, o diretor-geral da Organização, embaixador Juan Somavia, ressaltou a importância do diálogo social no processo de retomada do desenvolvimento sustentável e a busca por uma globalização mais justa. 


 Segundo Somavia, é por meio do diálogo que um país ganha força e legitimidade para as suas ações. Ele destacou que o relatório é crítico, no sentido em que considera que as regras do mundo globalizado ainda são feitas para os mais fortes. Mas lembrou que é por meio do debate que se trabalha para uma sociedade aberta, economicamente justa e bem administrada. "Isso é melhor que as sociedades fechadas em si mesmas", disse o diretor-geral da OIT.

Na consulta feita em 27 países para a produção do documento, o emprego foi a maior preocupação das pessoas. Segundo Somavia, elas acreditavam que com uma oportunidade de trabalho decente resolveriam os demais problemas. Somavia destacou que de 1980 a 2003 o desemprego cresceu no mundo. Enquanto a taxa era de 6% em 80, passou para 11% em 2003.

De acordo com o relatório, uma globalização mais justa se reforçará com políticas de emprego para grupos mais vulneráveis, seguindo as normas de trabalho da OIT e ações de combate à pobreza. "Não podemos ter uma visão de crescimento econômico sem a sustentabilidade social", disse Somavia.

Segundo Somavia, 76% dos cidadãos ouvidos pelo instituto chileno Latino Barômetro disseram estar preocupados em perder o emprego no próximo ano. “E o mais alarmante, 55% dos entrevistados disseram que não se importam se o regime não for democrático, contando que consigam resolver os seus problemas e que tenham emprego”.

Entre as conclusões do relatório, está a satisfação das demandas das pessoas para uma globalização mais justa, em que se respeite os seus direitos, identidade cultural e autonomia, com trabalho decente e foco nas comunidades locais,e a promoção de um Estado democrático e eficaz, que seja capaz de dar oportunidades sociais, econômicas e segurança.

Somavia acrescentou, no entanto, que além de todas estas observações, a globalização é uma questão política que deve ser objeto de discussão da sociedade, buscando políticas amplas. "Isso é uma necessidade política", afirmou.

Segundo Somavia, o diálogo é o instrumento de mudança necessário. E lembrou que a falta do diálogo produz os golpes de Estado. "Com o diálogo leva-se mais tempo, mas os resultados são melhores e mais duradouros", disse.

Fonte: Agência Brasil - http://www.radiobras.gov.br/
*Repórteres da Agência Brasil


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: