Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   22/janeiro/2020     
política

Oscar ajusta estratégia na reta final para crescer mais oito pontos

9/9/2004 13:14:26
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



No final da última semana os coordenadores da campanha de Oscar Andrade tinham uma única certeza: “ele está rigorosamente no segundo turno, pois já ultrapassou em um ponto o candidato tucano”, afirmava Renato Lima. 



Clique para ampliar
Faltando pouco mais de 20 dias para as eleições, a campanha eleitoral de Oscar Andrade entra em uma nova fase. Nesta semana seus coordenadores começam a fazer os ajustes em suas estratégias, procurando corrigir o que não funcionou e reforçando o que deu certo na captura de votos.

Até agora a campanha se ressentiu da falta de estrutura financeira e por isso o candidato do PL priorizou a conversa de porta em porta nos diversos bairros da Capital e nos distritos de mais fácil acesso. Também ganhou prioridade o programa do horário eleitoral gratuito, através do qual Oscar conseguiu disseminar duas fortes bandeiras que motivou o crescimento de sua campanha, colocando-o no segundo lugar, praticamente empatado com o candidato do partido do governador.

Ao anunciar que dará total prioridade aos serviços de pavimentação das ruas de Porto Velho com o uso de bloquetes e não do “asfalto casca-de-ovo” utilizado até agora, Oscar conseguiu mostrar que “tudo que a prefeitura for fazer a partir do próximo ano terá de gerar empregos”.

Outra bandeira importante foi a da redução de impostos, começando pelo IPTU das famílias mais pobres, que passará a ter um preço simbólico. O candidato se comprometeu também com uma política fiscal capaz de atrair investimentos para o município, sobretudo no setor da indústria e do comércio.

PROPOSTAS AVANÇADAS

Na televisão o candidato que tem Silvana Davis como vice tem destacado a proposta de revolucionar o ensino profissional em Porto Velho, “treinando a mão de obra local para o grande surto que haverá com a construção das novas hidroelétricas”. Ao colocar “o cidadão como a preocupação central” da administração que pretende iniciar em Janeiro, Oscar teve um crescimento visível na aceitação popular.

Ele não fica apenas naquilo que sai na televisão. Em seus contatos com o povo, Oscar fala que pretende regionalização a administração pública, com a criação de subprefeituras, “pois isto é um item substancial para o desenvolvimento dos diversos pólos de serviços” já existentes em Porto Velho, como na Jatuarana (região sul) e na leste (bairro JK).

A geração de empregos não é apenas uma força de retórica. Oscar já determinou a membros de sua equipe investigar vocações artesanais típicas da comunidade portovelhense, principalmente daquelas comunidades ribeirinhas e de localidades que possam ser incluídas num roteiro turístico. Tudo porque o candidato a prefeito do PL sabe que “enquanto as indústrias não chegarem, a geração de empregos precisa vir pela promoção do setor de serviços e pelas micros, médias e pequenas empresas agro-industriais.

TORNANDO-SE ALVO

O crescimento da campanha de Oscar Andrade no gosto do povo pode ser constatado pela mudança de postura dos seus concorrentes.

Na semana que passou Oscar entrou na alça de mira dos candidatos Mauro Nazif e Everton Leoni. O crescimento de Oscar, medido em pesquisas internas de diversos setores, mostra que neste momento os três mais importantes candidatos estão embolados na liderança e por isso cada usa as armas que pode para tentar o ultrapassar o adversário, garantindo sua presença no segundo turno.

Oscar sabe que “os ataques dos adversários” se tornarão mais intensos na medida em que a “a nossa caminhada para a vitória em três de outubro se torna mais evidente”. Hoje mais experiente como político, Oscar mostra-se tranqüilo no enfrentamento destes obstáculos, como explicou:

- O crescimento da nossa campanha acontece porque o povo já identificou que vamos fazer uma administração comprometida com o bem-estar de todos, pois queremos uma Porto Velho sem pobreza, sem desemprego, sem analfabetismo, com padrões pelo menos aceitáveis no setor da saúde. A nossa administração vai garantir uma assistência adequada aos desamparados. Nosso povo vai se sentir vaidoso dos padrões de qualidade de vida que Porto Velho terá ao final de nosso mandato. O crescimento de nosso nome junto ao povo é porque estamos mostrando de forma clara que queremos também o desenvolvimento cultural de nosso município. Queremos que a cidade cresça sem perder, contudo, qualidade de vida. A política para mim é saber servir ao povo e não a um pequeno grupo de privilegiados. Em nossa administração vamos distribuir valores por toda a sociedade, valores morais e materiais, tudo isso dentro do ideal democrático, de uma administração aberta e participativa.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: