Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   27/outubro/2020     
artigos

A Severino o que é de Severino

18/2/2005 12:46:18
* Mário Andrada e Silva
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Cada parlamento tem o presidente que merece. Não há como fugir. Se o presidente da câmara é eleito pelo voto de seus pares, numa escolha dita democrática, quem votou nele merece tê-lo como presidente. O baixo clero subiu na vida e agora virou cúpula da câmara federal. Dizer que o governo perdeu na vitória de Severino Cavalcanti é reduzir ao mínimo o que aconteceu. Perderam o presidente, o governo, o PT, o congresso, o país e até a oposição. 


 Numa democracia onde sempre se falou de voto útil estamos descobrindo agora como funciona o voto inútil. Inútil e desagradável. A vitória do deputado Severino é o resultado de um processo eleitoral conduzido por aqueles que querem ver o circo pegar fogo. Desculpem o clichê, mas é só para lembrar que neste circo, nós, pobres eleitores, fazemos o papel de palhaços.

O objetivo da eleição de Severino era derrotar o governo, não melhorar o estado da câmara ou impulsionar qualquer tipo de agenda. Perdemos todos, menos o Severino.

E o Deputado Severino pode até se transformar em um bom presidente. Elvis pode estar vivo. A primeira entrevista coletiva o novo presidente, deixa claro que as chances deste show patético resultar em algo produtivo são mínimas. No Butantã, instituto paulista onde se criam cobras venenosas, em que a Câmara se transformou, a eleição de Severino é até um mal menor. Tem gente muito pior na Câmara, os que votaram nele só para ver o governo afundar.

Gastaríamos horas de texto e paciência dos leitores para enumerar todos os erros do governo nesta eleição patética. Depois desta lambança, a margem de erro do presidente e do governo foi drásticamente reduzida. Já renasceram os comentários sobre uma derrota do presidente em 2006. Todo mundo pode errar na vida, só não dá para errar tanto em tão pouco espaço de tempo.

E o mais curioso é que o Mercado Financeiro pouco se abalou. Já estava tudo prefixado, só para repetir mais um cliché. No dia em que o Mercado perder a paciência com os erros do governo, aí corremos o risco de virar de vez um país do baixo clero no ambiente nacional e internacional. O governo vai ter que acertar muito para compensar os erros ridículos que cometeu na eleição do Severino.

Uma boa sugestão para que o governo comece a recuperar um pouco do que resta de seu prestígio politico é a de modernizar o discurso. Mais assustador do que as fotos do triunfo de Severino é o discurso apaga incêndio de alguns ministros e do presidente do PT falando sobre processo democrático e respeito às decisões do legislativo. Por que não falar a verdade? Basta dizer que “além de termos cometido os erros mais primários ainda fomos traídos por amigos e inimigos, agora só nos resta correr atrás do prejuízo, algo que vamos fazer começando por uma ampla reforma política….Isso se o Dr. Severino deixar".

Fonte: Direto da Redação – www.diretodaredacao.com

*Sobre o Autor: Na folha foi repórter, editor de esportes e correspondente em Paris, Diretor de esportes da TV Cultura e correspondente do JB em Londres. Foi repórter e âncora da CBS Brasil. É diretor Editorial da Reuters para a América Latina.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: