Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   15/janeiro/2021     
política

“Nenhum senador poderá dizer que fui desonesto”, brada Cassol

1/8/2005 02:52:43
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Os prefeitos foram alertados a resistir eventuais chantagens. O conselho foi do governador, que gravou os deputados pedindo propinas. 


 Antes de dar o conselho aos prefeitos para resistirem “às pressões ilegais” de vereadores, o governador Ivo Cassol disse que não sabe fazer milagres mas sabe administrar: “E foi regulando tostão por tostão que a gente consegue realizar estas grandes obras”, sentenciou para platéia que lotou o auditório do Senac de Porto Velho, na cerimônia de lançamento de seu “Pacote de Obras”.

O governador aproveitou para jogar confetes no Tribunal de Justiça e no Ministério Público, dizendo que ambos têm várias obras em andamento. Cassol afirmou que o Tribunal de Justiça está realizando estas obras, “porque a Assembléia aprovou a liberação de R$ 15 milhões”, fazendo questão de destacar que é “tudo recursos que o Estado arrecada”.

O VALOR DA BRIGA

Ao fazer uma exortação aos prefeitos para resistir às eventuais chantagens de vereadores, como ele próprio resistiu aos deputados, para o povo não pagar muito caro pelos acordos imorais, Cassol garantiu “uma boa briga vale para ter um resultado positivo para todo mundo”.

O governador fez também um apelo à bancada federal: “Eles precisam pensar diferente a partir de agora para colocar no orçamento do próximo ano algumas emendas para nós. Muitas vezes eles colocam emendas para os municípios sem levar em conta que o tal município não tem como garantir a contra-partida e ai o esforço se perde”.

E esse pedido foi feito de forma enfática para os três representantes de Rondônia no Senado: “Eles precisam ajudar Rondônia, com recursos, mesmo que não gostem de mim”, sublinhou o governador, acrescentando: “Os senadores e os nossos oito deputados federais podem não se simpatizar comigo, mas não poderão dizer que fui desonesto, preguiçoso ou incompetente”.

Para os três deputados que compunham a “bancada mixuruca” (governista), Ivo Cassol disse reconhecer que eles tinham o direito de ficar chateados no caso das fitas em que o próprio governador confessou pagar-lhes uma mesada em troca do apoio. Mas o governador negou que tenha feito tais afirmações: “Aquilo tudo foi mentira...foi montagem e a perícia vai acabar comprovando”, concluiu.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: