Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   19/janeiro/2021     
cidades

Contadores querem melhorias no trâmite de aberturas de empresas

1/8/2005 02:56:19
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A morosidade nos processos de inscrição municipal para novas empresas e a liberação do Alvará cria problema para o funcionamento das iniciativas empresariais em Porto Velho. 


 Diferentes profissionais do setor de contabilidade procuraram Imprensa Popular para alertar o Executivo Municipal sobre as necessidades de se adotar melhorias operacionais no trâmite que envolve a abertura e regularização de empresas na cidade.

Segundo informações prestadas por diferentes profissionais que tratam da abertura e regularização de empresas na cidade, o principal empecilho que vêm enfrentando é a morosidade nos processos de inscrição municipal e alvará de funcionamento. Existem casos de empresas que aguardam por vários meses até a conclusão de seus processos. Isso acaba ocasionando, na maioria das vezes, o funcionamento não legalizado destas organizações inclusive com a impossibilidade da emissão de notas fiscais e recolhimento dos impostos que, em tese, tanto auxiliam a administração pública na manutenção da cidade.

MODIFICAÇÕES POSSÍVEIS


Os profissionais que procuraram Imprensa Popular afirmaram que o município de Porto Velho deveria assumir um procedimento semelhante ao utilizado em cidades de outras regiões, com forte interesse no desenvolvimento econômico, “onde, no momento do protocolo da documentação, o requerente já receberia o número da Inscrição Municipal o que possibilitaria, entre outros aspectos, a emissão de notas fiscais”.

O contador Francieldo Afonso da Silva, da Contabilidade Rio Madeira, localizada na Rua Joaquim Nabuco,2180, acha que o prefeito poderia formar uma comissão integrada por profissionais do setor e funcionários da Fazenda municipal, com a incumbência de apresentar “um projeto de adequação para que estes processos pudessem ter seus andamentos próximos do ideal”.

Na opinião de Francieldo, se tais modificações forem feitas, os empreendedores, principalmente os pequenos e que agem na informalidade, que pretende legalizar seu empreendimento ou mesmo abrí-lo de forma correta, serão beneficiados e, em consequência, toda a cidade, pois poderá ter uma melhoria na arrecadação dos tributos do comércio.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: