Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   23/julho/2021     
opinião

Editorial: Quatro anos de Imprensa Popular

17/10/2005 14:56:33
Imprensa Popular
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Ao completar mais um ano de funda√ß√£o, o peri√≥dico entra no seu 5¬ļ ano com disposi√ß√£o para continuar a dar sua contribui√ß√£o √† sociedade rondoniense. 


 Com esta edi√ß√£o, Imprensa Popular completa seu 4¬į anivers√°rio de funda√ß√£o. Parece muito pouco para um jornal e bem seria se este fosse um ve√≠culo nascido para atender aos interesses do establishement.

Em se tratando de um ve√≠culo alternativo nascido com vontade de renovar a imprensa ‚Äď sobretudo a escrita ‚Äď de reinventar um estilo de m√≠dia independente, sem a contribui√ß√£o dos grandes financistas e sem o benepl√°cito dos mais fortes n√ļcleos de poder, quatro anos de exist√™ncia √©, para n√≥s principalmente, uma marca invej√°vel. Chegarmos outra vez √†s m√£os dos leitores com esta edi√ß√£o d√°-nos a sensa√ß√£o de que estamos conseguindo adquirir a maturidade fundamental para continuar dando nossa contribui√ß√£o √† sociedade rondoniense em nesta sua busca por um horizonte definido de progresso com oportunidades democratizadas para todos seus filhos.

Em quatro anos de lutas constantes, tanto no aspecto pol√≠tico, filos√≥fico como no econ√īmico, Imprensa Popular tem enfrentado muitos sofrimentos e, porque n√£o dizer, muitas persegui√ß√Ķes. E s√≥ tem sobrevivido gra√ßas √† generosidade de seus leitores e ao aprendizado de seus condutores com os percal√ßos que marcaram sua curta trajet√≥ria.

Nesse per√≠odo sofremos mais com a censura travestida de legalidade do que qualquer outro peri√≥dico rondoniense. Foram duas apreens√Ķes e v√°rias intimida√ß√Ķes no sentido de impedir sua livre distribui√ß√£o e sua livre manifesta√ß√£o de pensamento, de cr√≠tica e informa√ß√£o.

Come√ßamos como mens√°rio, chegamos a seman√°rio e hoje estamos circulando um m√°ximo de tr√™s vezes por m√™s, em conseq√ľ√™ncia da absoluta falta de recursos para cobrir custos de uma circula√ß√£o seman√°ria regular. Este √© um sofrimento que ainda n√£o conseguimos superar porque n√£o mudamos nossa posi√ß√£o de mantermos a linha de imprensa do leitor, ao contr√°rio de defensor dos interesses dos grupos que poderiam financiar esse projeto.

E mesmo assim Imprensa Popular continua sendo o mais importante alternativo da mídia impressa rondoniense, o mais lido principalmente na capital do Estado.

Ao entrarmos agora no 5¬į ano de exist√™ncia, queremos que Imprensa Popular continue a ser um jornal inovador, o preferido da juventude, sobretudo da juventude estudantil, dos acad√™micos, dos intelectuais, da elite pol√≠tica, empresarial, dos acad√™micos e tamb√©m do pov√£o que j√° acostumou a receb√™-lo graciosamente, pelo nosso sistema de distribui√ß√£o dirigida.

Estamos convencidos de que daremos continuidade a um jornal com a coragem de fazer jornalismo acreditando que o Brasil n√£o vive mais √† margem da liberdade de imprensa. Por isso Imprensa Popular continuar√° sendo um ve√≠culo influente, disposto a participar das lutas das novas gera√ß√Ķes. Queremos um jornal economicamente vi√°vel sem ter de vender a sua alma, mas vendendo apenas espa√ßos publicit√°rios.

Queremos manter a independência editorial, a profissionalização da redação, a isenção da informação, garantindo para a nossa equipe de colaboradores a liberdade de expressão, pois só assim Imprensa Popular continuará símbolo de um jornalismo sério, verdadeiramente comprometido com as conquistas e fortalecimento da democracia.

Em Rond√īnia a exist√™ncia de ve√≠culos de comunica√ß√£o como esse √© fundamental para o verdadeiro exerc√≠cio das liberdades democr√°ticas, embora muitos n√ļcleos de Poder trabalhem contra essa id√©ia. Afinal, estamos numa terra em que todos os grandes ve√≠culos de comunica√ß√£o est√£o ligados a grupos pol√≠ticos e, assim, existem para defender os interesses desses grupos.

Hoje Imprensa Popular √© gerido por uma nova empresa. A anterior foi desativada em virtude de uma legisla√ß√£o que permite ferir de morte, por sans√Ķes econ√īmicas draconianas, quem est√° apenas nascendo, quem n√£o tem o suporte dos grandes conglomerados e fortunas. Mas, certamente, com a m√°gica do trabalho e do tempo, este peri√≥dico dever√° atravessar os obst√°culos para se consolidar com um patrim√īnio inalien√°vel da popula√ß√£o rondoniense, tornando-se deposit√°rio de seu esfor√ßo na acultura√ß√£o e democratiza√ß√£o da nossa sociedade.

Ao completarmos quatro anos dessa ousadia registramos nossos agradecimentos aos leitores, aos nossos anunciantes e tamb√©m aos demais jornais que ajudam a combater o monop√≥lio da imprensa, t√£o prejudicial a todos. Muitos opinam que em Rond√īnia h√° t√≠tulos em demasia no mercado editorial. Essa n√£o √© a nossa vis√£o. Uma sociedade complexa e multifacetada como a nossa comporta muitos t√≠tulos dispostos a disputar leitores de maneira leal e honesta. A popula√ß√£o deve dispor de fontes de informa√ß√Ķes diferentes.

Bem, Imprensa Popular continuar√° defendendo a democracia, a livre iniciativa, os direitos humanos, o povo rondoniense, buscando manter sua independ√™ncia em rela√ß√£o aos partidos pol√≠ticos, aos sindicatos e √†s corpora√ß√Ķes podendo, inclusive, critic√°-los ou aplaudi-los. Queremos ser, com a sua ajuda e sua participa√ß√£o, baluarte do desenvolvimento rondoniense.


Nenhum comentário sobre esta matéria