Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   28/novembro/2020     
reportagem

Como ser prostituta profissional? Site do Ministério do Trabalho ensina

24/7/2006 00:00:46
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O que está disponibilizado lá é uma verdadeira cartilha para o bom exercício dessa que é uma das mais antigas profissões do mundo. 


 O governo Lula está entrando firme na questão do desemprego. Mostrando-se aberto e democrático a todas as vocações, fez uma ampla listagem de atividades na seção Classificação Brasileira de Ocupações, disponível no site do Ministério do Trabalho e Emprego (www.mtecbo.gov.br/busca/descricao.asp?codigo=5198). O item 5198, “Profissionais do sexo”, está especialmente caprichado. Vai muito além da classificação, compondo uma verdadeira cartilha para o bom exercício da prostituição. Para quem quiser se iniciar no meretrício, uma passada nos anais do Ministério do Trabalho é promessa de ótima colocação no mercado. O capítulo sobre “Capacidades pessoais” é especialmente didático.

O governo faz recomendações sutis, talvez inimagináveis às não iniciadas nas artes do sexo profissional. É preciso, por exemplo, “demonstrar capacidade de expressão gestual”. Evidentemente, é preciso também “demonstrar capacidade de realizar fantasias eróticas” (o Ministério do Trabalho infelizmente não oferece sugestões para este item), mas também é preciso “respeitar o silêncio do cliente”. As dicas ultrapassam o terreno da psicologia: além de saber manter o sigilo profissional, os trabalhadores do ramo devem “agir com honestidade”. É o governo preocupado com a ética.

Há um capítulo muito útil aos candidatos a um emprego na calçada. É intitulado “Recursos de trabalho”, que vem com dicas essenciais para que a pessoa não comece no ramo com uma mão na frente e a outra atrás. O capítulo é encabeçado pelo item “guarda-roupa de batalha”. Depois segue-se uma lista básica, para quem acha que essa vida se ganha só com camisinha: “gel lubrificante à base de água”, “papel higiênico”, “lenços umedecidos”, “documentos de identificação”, “celular” e outros. Mas nenhum capítulo é tão rico quanto a “Tabela de atividades”.

Ali está, por assim dizer, a bíblia do meretrício. O item “Batalhar programa”, por exemplo, é um verdadeiro manual de caça.

(Publicado na edição nº 85, de 18 a 30 de julho de 2006)


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: