Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   25/fevereiro/2020     
reportagem

Ligação terrestre com o Pacífico deve ficar pronta até 2010

23/5/2008 09:42:33
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Para o titular do Sebrae-RO, os empresários do Estado devem estar preparados para novas oportunidades de negócios com os países andinos, notadamente Bolívia e Peru. 


 O superintendente do Sebrae em Rondônia, dr. Pedro Teixeira, concedeu entrevista a IMPRENSA POPULAR, durante a realização do Seminário Internacional Oportunidades de Negócios Brasil, Peru e Bolívia, evento que reuniu no Centro de Educação Tecnológica e de Negócios de Rondônia, o Cetene, no último dia 15, delegações dos governos dois três países e dos estados de Acre, Rondônia e Mato Grosso.

O titular do Sebrae rondoniense está convencido de que até o final de 2009 ou princípio de 2010, o estado de Rondônia estará ligado ao oceano Pacífico, passando pelo Acre, por rodovia asfaltada, “e isto vai inaugurar um novo impulso econômico na região”, abrindo novos mercados para os empresários do Mato Grosso, de Rondônia, do Acre e até mesmo do Amazonas, num processo “muito importante para as micros e pequenas empresas” rondonienses que se prepararem para esta nova realidade.

Este Seminário Internacional realizado no Cetene, com o integral apoio do Sebrae e da Fiero, não deve ser confundido com “mais um evento para debater meras aspirações de crescimento econômico”. A presença do presidente nacional do Sebrae, Paulo Okamoto, demonstrou a importância do evento “como marco concreto dessa aspiração regional e do próprio Brasil, numa integração que permitirá não só aumentar o intercâmbio do país com o chamado mercado andino, mas permitirá também melhorar a competitividade do país nos negócios com os países da Ásia, pela drástica redução das milhas náuticas e conseqüente redução do frete nas exportações e importações” para aquela região.

DESAFIO

Pedro Teixeira garantiu a IMPRENSA POPULAR que o Sebrae de Rondônia vem desenvolvendo um grande esforço junto ao empresariado rondoniense, “buscando fortalecer as empresas do estado, no caminho da consolidação, para que além de tirar proveito do novo marco de crescimento econômico estejam preparadas para enfrentar a concorrência decorrente dessa nova situação”.

Sendo mais específico, o superintendente do Sebrae explicou: “Não pode ser o nosso objetivo atrair novas empresas para o Estado e ver empresas locais morrendo por falta de preparo para sobreviver ao aumento da concorrência”.

Nesse sentido o Sebrae rondoniense “já está trabalhando junto aos responsáveis pela implantação dos mega-projetos, como é o caso da Odebrecht” no sentindo de garantir o nivelamento de compras, para que “as empresas locais de todas as áreas estejam participando desse grande crescimento”.

Nossos empresários, ressaltou Pedro Teixeira, devem estar consciente “das transformações” que acontecerão, “pois estamos falando de importantes investimentos já confirmados, como as hidrelétricas, a fábrica de cimento e muitos outros empreendimentos capazes de modificar o perfil econômico do estado, além de gerar muitos empregos”. Neste novo cenário – de maior competitividade – as empresas locais devem se atualizar para superar entraves e não sucumbir diante da concorrência.

CONSTRUTORAS

Sobre a Rodovia do Pacífico, Pedro Teixeira explicou que ela está sendo construída no lado peruano por um consórcio de empreiteiras, formado pelas brasileiras Odebrecht, Andrade Gutierrez, Construtora Queiroz Galvão e Construções e Comércio Camargo Corrêa e as peruanas Grana y Montero, Ingenieros Civiles e Contratistas Generales.

“Homens e máquinas estão em plena atividade nos trechos da estrada no Peru e as informações que temos e que estão sendo passadas aqui pelos palestrantes desse seminário é de que o cronograma das obras está até adiantados”, explicou Pedro Teixeira.

Para o superintendente do Sebrae o governo peruano está determinado a terminar a estrada até o princípio de 2010, porque “ela passou a ser a esperança de melhoria significativa na vida dos peruanos em relação à infra-estrutura de transporte do Sul do país, integrando os departamentos de Madre de Dios, Cuzco, Apurimac, Arequipa, Tacna, Moquegua e Ica com o restante do território peruano”.

Com a esta ligação com o Peru, o dr. Pedro Teixeira acha que “vamos ter acesso a um mercado de mais de 30 milhões de consumidores de produtos da pauta de exportação de Rondônia, como carne, grãos, madeira e também para segmentos mais sofisticados, como o turismo”.

NOVA REALIDADE

O superintendente do Sebrae-RO afirmou a IMPRENSA POPULAR que uma das preocupações da entidade e de “todas do sistema S”, e levar o micro, pequeno e médio empresário rondoniense “a se preparar para a nova realidade que viverá o estado, que está batendo à nossa porta, que certamente trará concorrência em todos os segmentos das atividades econômicas”.

Esse novo “boom” econômico em nosso Estado, explicou Pedro Teixeira, abrirá novas oportunidades para todos da região, incluindo ai os próprios bolivianos e peruanos, a ganharem dinheiro e mudarem de vida. “E a nós cabe a responsabilidade de ajudar a criar condições para que haja uma integração sem que os impactos desse crescimento possa também ter o efeito de matar empresas que já estão aqui contribuindo com o desenvolvimento sócio-econômico e que não podem meramente serem substituídas por quem vai chegar agora”, reforçou o superintendente do Sebrae-RO.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: