Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   10/agosto/2020     
artigos

Em Linhas Gerais

23/5/2008 09:44:41
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 RESSURREIÇÃO

Odacir Soares – também conhecido em algumas rodas políticas como o Velho Senador – preferia ter continuado no papel de lobista, atuando especialmente junto às grandes estatais no Rio de Janeiro. Consta que ele estava atuando junto com Valdir Raupp numa operação que pretendia liberar uma grande fortuna junto ao BNDES para negócios de uma multi. O jogo não deu certo e Odacir acabou aceitando o convite do governo na esperança de conseguir voltar a cena política de Rondônia, arranjando cacife para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados em 2010. Odacir tem a gratidão do governador Ivo Cassol por ter usado sua influência em Brasília na defesa de nosso chefe do Executivo num momento de grande aflição pela qual passou Ivo, quando adversários faziam de tudo para intriga-lo nos meios mais ranzinzas do poder federal.

AGUA MINERAL

Natanael Silva dominou até agora o comércio de distribuição de cerveja em Porto Velho e Ariquemes. Nesse momento ele trava uma batalha com a Ambev, desejosa de assumir o controle da distribuição de suas marcas no estado. É claro que Natanael resiste como pode, inclusive reduzindo as atividades da sua Dismar, uma tática nada agradável para os donos de marcas como a Skol, Antarctica, etc. Enquanto tudo isso acontece, o ex-presidente da Assembléia Legislativa e Conselheiro afastado do Tribunal de Contas, mostra sua competência como empresário, estando próximo de se tornar um grande engarrafador de água mineral no estado. A fonte de Natanael está localizada em Candeias do Jamary. O complexo industrial de engarrafamento está praticamente pronto e água do Natanael deverá ser colocada no mercado brevemente.

MIGUEL ROUMIÉ


O ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, dr. Miguel Roumié, não esconde sua preocupação com o crescente caos do trânsito em Porto Velho e, como comentava, a relação inadequada de submissão da prefeitura às empresas que dominam o transporte público da cidade. Um dia antes de comparecer a inauguração do anexo Hugo Parra Mota, onde sua fotografia foi entronizada no panteão dos fundadores do TCE, Roumié teve seu carro abalroado por um ônibus na avenida Nações Unidas, por pura irresponsabilidade e imperícia do condutor. Sorte que só teve um dedo da mão fraturado. Mas os prejuízos materiais foram grandes. E ai o dr. Roumié acabou descobrindo que as empresas que faturam milhões no transporte coletivo da capital nem sempre tem seguro.

DESISTIU

Eliseu da Silva o pré-candidato do PP à prefeitura de Porto Velho quase traz de volta ao palco da disputa municipal a ex-vereadora Silvana Davis. Acabou sendo aconselhado a esquecer o nome da mulher. Entendeu que Silvana, em virtude dos últimos episódios de seu partido, no caso da tentativa de cassação do deputado estadual Euclides Maciel, acabou entrando na relação dos políticos com “embalagem viciada”. Aqueles incapazes de somar alguma coisa para qualquer candidato majoritário. Eliseu, como se acredita, não tem rejeição eleitoral. Se aceitasse ter ao seu lado a Silvana correria o mesmo risco que contribuiu para a derrota de Mauro Nazif quando aliou seu nome ao da ex-vereadora Rute Morimoto.

FILHO DE CARLÃO


O ex-deputado Carlão de Oliveira não vai disputar nada neste ano. Mas nem por isso ficará fora do jogo político. Acontece que o filho do ex-presidente da Assembléia deverá se empenhar na tentativa de ajudar o filho na disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Porto Velho. O filho de Carlão de Oliveira deverá integrar a nominata do PSDB. Com essa situação, quem esperava contar com o apoio do ex-deputado pode enfiar a viola no saco.

INVESTIMENTOS

O governador Ivo Cassol aproveitará a curta estadia no Panamá para convidar empresários daquele país a conhecer as oportunidades e perspectivas de investimentos de Rondônia, ante o novo “boom” econômico que o estado deverá viver a partir do próximo ano. O governador vai ver um país convertido num verdadeiro canteiro de obras, não só em termos do canal, mas também no segmento urbano de suas principais cidades.

BANDEIRA

Resgastar um patrimônio cultural da história da luta estudantil em Rondônia deverá se constituir numa nova bandeira do vereador Kruger Darwich. Ele está conversando com as lideranças estudantis no sentido de retomar o atual hotel de passagem de oficiais do Exercito para o movimento estudantil. Segundo consta, ali foi a “antiga Casa do Estudante”, quando Rondônia ainda era território.

SEM ACORDO

Carlos Magno disse à coluna, pondo fim a especulações, que está determinado a disputar mais uma eleição para prefeito de Ouro Preto do Oeste. Com essa afirmação, o líder daquela cidade (já foi prefeito duas vezes e deputado estadual) desmente de forma categórica a existência de um acordo para ficar fora da disputa e com isso facilitar o desejo do deputado Alex Testoni de conquistar o executivo daquele importante município. Segundo Magno não existe o acordo e nem houve interferência do governador Ivo Cassol nesse sentido. A decisão de Magno, segundo ele próprio, não levará o deputado Alex Testoni a desistir da disputa. Magno acha que isso não impedirá o governador Cassol de apoiar sua pretensão de voltar a chefiar o município de Ouro Preto.

TRAIRAGEM


A cúpula do Partido Verde está que não agüenta mais a falta de identificação com os objetivos do partido por parte do vereador Juarez Taques, e poderá tomar alguma medida contra o vereador se ele não se enquadrar na militância do partido, interessado em chegar à prefeitura de Porto Velho com a candidatura do deputado Lindomar Garçom. O vereador estaria, ainda antes da convenção partidária, deixando claro sua submissão ao prefeito e o entusiasmo pela campanha da reeleição. Ele corre o risco de não figurar na nominata do partido, repetindo um fato que na última eleição municipal acabou tirando da disputa o ex-vereador Guilherme Erse.

NEPOTISMO

O senador Demóstenes Torres, de Goiás, quer acabar com o nepotismo no serviço público. Foi aprovada pela CCJ Proposta de Emenda à Constituição do senador que proíbe a contratação de parentes até o terceiro grau em todos os poderes e níveis da administração pública. Exceção só para parente aprovado por concurso público.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: