Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   19/janeiro/2020     
reportagem

Data de inauguração do Shopping dos Canadenses é mistério

23/5/2008 09:48:19
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Não haverá milagre que garanta a inauguração do shopping dentro da data prometida de 30 de outubro. Até prefeito pode ter sido enganado. 


 Roberto Sobrinho tinha praticamente certeza, segundo se imagina, de que iria usar a inauguração do shopping dos canadenses e o prometido “Parque Cidade”, como um grande trunfo eleitoral, numa eventual inauguração do empreendimento antes da eleição no segundo turno. Afinal, como se afirma nos meios políticos, este foi um dos grandes motivos pelo qual a administração fez praticamente tudo para atender as exigências do grupo, inclusive enfrentando um processo de licenciamento que até hoje ainda permanece suspeito.

Tudo indica que o próprio prefeito acabou sendo enganado nesta aspiração, embora não se descarte que com tanta “gentileza” em queimar etapas, em doar áreas públicas para os “donos” do shopping, o prefeito tenha conseguido um novo e importante “doador” para a sua campanha de reeleição.

NÃO SAI

Quem entende do setor de construção civil está convencido de que o shopping dos canadenses não sai mesmo em 30 de outubro desse ano, “nem que a vaca tussa”. O máximo que poderá acontecer – se o pessoal não admitir mudar a data programada de sua inauguração – será mais uma manobra de enganação, “com a inauguração de uma parte, como se fosse a inauguração de uma galeria”.

Uma fonte especializada em cronogramas de grandes obras acha que os “canadenses” estabeleceram o dia 30 de outubro como data limite para a inauguração do polêmico shopping, “com um claro objetivo de enganar o próprio prefeito” e assim conseguir todo o empenho da autoridade “para conceder as facilidades de licença”, numa área cheia de entraves jurídicos, notadamente em relação à legislação ambiental e a de doação de áreas públicas, como ruas e espaços que estavam caucionados ao patrimônio municipal.

NEM EM S. PAULO

Explicando, a fonte lembrou que a obra propriamente dita do empreendimento financiado principalmente com dinheiro de um fundo de pensão canadense, começou em setembro de 2007, com as fundações. “Ora uma obra de 30 mil metros quadrados não seria concluída em 13 meses nem em São Paulo, uma cidade que oferece toda logística e toda tecnologia para a construção civil”, afirmou o especialista. ~

Lá em São Paulo – acrescentou a fonte – onde não existe o rigor do inverno amazônico, se alguém construísse um empreendimento desses em 18 meses já seria candidato a um prêmio importante do setor da construção. “Em 13 meses, ganharia o Oscar do setor imobiliário”, destacou.

MENTIRAS

Este especialista em grandes construções concordou em falar sobre o assunto, desde que não tivesse seu nome revelado. Para ele os tocadores do shopping dos canadenses mentiram desde que o projeto tomou corpo, nos mais variados aspectos.

“Se este pessoal é tão experiente na construção de shoppings como sempre afirmaram” deveriam saber que os problemas de clima, de logística, de pessoal e até de equipamentos, não permitiria garantir a inauguração desse empreendimento em apenas 13 meses. “Então, eles montaram uma mentira que certamente tinha o objetivo de empolgar o prefeito ávido para conseguir uma reeleição e, também, para forçar a barra na venda das lojas e dos espaços”, destacou o especialista.

SÓ EM 2009

Para essa fonte experiente no setor de construções de projetos dessa natureza, “se não houver maiores empecilhos” o tal shopping dos canadenses não será inaugurado antes do próximo ano.

“A praxe contratual nesse tipo de negócio obriga os realizadores a entregar o espaço das lojas, especialmente das âncoras pelo menos com 04 meses de antecedência, que o período necessário para montar as grandes lojas”, isso significa, segundo a fonte, que as áreas das lojas deveriam “estar disponível já no final de maio ou princípio de junho, o que não vai acontecer”, sublinhou.

Mas ainda há o problema da reestruturação do complexo viário, que vai além do acesso ao shopping e chega até ao estacionamento para milhares de veículos. “Isso não se faz de um dia para outro”, ressaltou o especialista. Diante dessa realidade, “pode-se afirmar que o shopping só terá condições de ser inaugurado, definitivamente pronto em 2009”, vaticinou.

COMERCIALIZAÇÃO

Afirma-se no meio empresarial que o shopping dos canadenses já comercializou 80% de seu espaço para os lojistas. Isso, de acordo com nossa fonte, é também “uma inverdade” porque falta explicar um detalhe. “O detalhe atende pela sigla ABL, ou seja, área bruta locável. Se a área construída é da ordem de 30 mil metros quadrados, então falta local ainda 06 mil metros quadrados, ou seja mais 100 lojas para fechar a comercialização do empreendimento”, disse.

Diante de todos esses fatos, certamente os canadenses não cumprirão, dentro do prazo prometido, as partes sociais e comunitárias do projeto, e isso trará implicações políticas especialmente para aqueles candidatos que pretendiam explorar eleitoralmente os reflexos desse empreendimento.

Claro que não vai acontecer as obras de urbanismo que iriam aliviar o sistema de transporte da região (e assim os vizinhos do shopping vão enfrentar um imenso caos), e também não irão acontecer as obras do tal “Parque da Cidade” com todos os equipamentos prometidos.

RESSABIADOS

Essas incertezas, aliadas às possibilidades de enfrentar no futuro problemas de ordem judicial diante da falta de cumprimento de acordos (como o TAC) e ações que poderão ainda ser apresentadas à Justiça com referência à doação de áreas públicas aprovadas pelos vereadores no que se convencionou chamar de “calada da noite”, tem inibido a plena aceitação dos comerciantes locais ao sistema de locação do tal shopping.

Daí a dificuldade que os canadenses estão encontrando para “vender” os espaços para os lojistas da capital.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: