Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   25/agosto/2019     
entrevista

A primeira entrevista de Garçom traz críticas indiretas ao atual prefeito

3/7/2008 11:57:04
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Oficializado como candidato a prefeito de Porto Velho pelo Partido Verde, Lindomar Garçom dá a primeira entrevista exclusiva, falando das áreas sensíveis, que precisam de um prefeito atuando durante todo o mandato para resolver esses impasses. 


 Lindomar Garçom deu ontem, com exclusividade, a primeira entrevista depois de confirmado candidato do PV. O candidato ainda não está com "o programa" que será defendido na campanha fechado. Mesmo assim Garçom aborda com olhar crítico os segmentos que, como acentua, precisa de um prefeito que trabalhe durante todo o mandato, como muito afinco, competência e força de vontade, "e não apenas no último ando do mandato", para vencer os grandes desafios para que Porto Velho atinja a qualidade de vida a que o povo tem direito.

"Ainda temos milhares de crianças sem creches, crianças que ficam em casa sozinhas porque suas mães saem pra o trabalho, para ajudar no orçamento da família". Ao começar a conversa com o repórter com essa opinião, o candidato do Partido Verde, fez questão de acrescentar que "isso não foi uma crítica" a nenhum prefeito do passado e sim "uma constatação de quem tem experiência administrativa e está pronto e soube reduzir as desigualdades sociais na implementação de um município como Candeias, por longos anos apenas uma vila-dormitório de Porto Velho".



CRITICA INDIRETA

Em seguida Lindomar Garçom tocou no assunto da iluminação pública. Ele considera que este é outro segmento precário na vida do povo, "e por isso acaba estimulando a ação de marginais, pois eles preferem agir no escuro, na penumbra".

A idéia de Lindomar é apresentar no programa a ser defendido perante a opinião pública, "o trabalho pra valer" que deveremos fazer nas áreas mais sensíveis, como a Educação, a Saúde, a Habitação, a Segurança e o Transporte Coletivo.

Para ele, é uma obrigação da qual prefeito nenhum pode fugir, "cuidar bem das crianças, sobretudo aqueles na faixa etária que é obrigatoriedade do município". Para ele não podemos mais conviver com uma realidade "onde milhares de crianças" estão fora das creches, "porque elas não existem na quantidade e com a qualidade necessária", como é o caso da capital rondoniense.

Nesse mesmo tom de crítica indireta à administração municipal, Lindomar Garçom "é doloroso e inaceitável" ver centenas de pessoas passando as noites "nas portas da rede de saúde municipal" na esperança de receber uma senha e um atendimento médico. "Aqui em Porto Velho hoje é assim. Quem não tem dinheiro para pagar convênio sofre nas filas e acaba tendo de buscar socorro na rede estadual de saúde, porque o município, embora arrecade 01 milhão de reais por dia de impostos, não construiu até hoje um hospital municipal". Continuando, Lindomar destacou: "Estamos chegando perto do meio milhão de habitantes, numa municipalidade que não oferece uma só cama hospital para os nossos munícipes. Isso tem de acabar".



TRÂNSITO

Lindomar Garçom abordou também a questão do trânsito. O candidato do PV disse que no programa a ser defendido durante o período eleitoral, "o trânsito entra como uma prioridade, na qual nós vamos investir, especialmente no transporte coletivo, com qualidade e com tarifa social. Vamos por ônibus para andar em corredores próprios, de tal maneira que o usuário seja a estimulado a usar esse serviço, contribuindo para reduzir o caos instalado nesse segmento", sublinhou.

Sobre a questão da iluminação, Garçom afirmou que "por ser uma cidade escura, Porto Velho acaba se transformando numa cidade triste na maior parte de seu perímetro e, especialmente nas áreas mais distantes do centro, onde a escuridão é a praxe, numa cidade cada vez mais perigosa". Continuando, acrescentou: "Uma capital com a vocação do desenvolvimento, como é Porto Velho, toda a iluminação deveria ser a vapor de sódio, que gasta 20% menos de energia e ilumina 30% mais".

Outra questão abordada pelo candidato do PV: "Não podemos mais continuar com essa mentalidade de uma cidade sem árvores. Porto Velho praticamente não tem arborização, não há uma política voltada para esse trabalho tão importante na melhoria do bem estar das pessoas. As cidades estão buscando soluções que reduzam a poluição, o aquecimento. Isso significa arborização e novas tecnologias de pavimento das ruas".


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: