Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   13/outubro/2019     
cidades

Justiça do Trabalho doa gibis para escolas

14/8/2008 12:14:18
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A distribuição faz parte do programa "Justiça do Trabalho vai à Escola". 


 Com a entrega de cartilhas sobre Direito do Trabalho para a biblioteca do colégio e a participação de alunos do período noturno da escola estadual Juscelino Kubitschek, bairro Agenor de Carvalho, o TRT da 14ª Região realizou terça-feira mais uma edição do programa "Justiça do Trabalho Vai à Escola".

A coordenadora do programa e vice-presidente do Tribunal, juíza Maria Cesarineide Lima, disse que o objetivo é incentivar a prática de cidadania nos colégios e aproximar mais a instituição dos cidadãos, com a realização de debates para divulgação dos direitos e deveres dos patrões e dos empregados.

O programa foi criado em 2006, como uma das iniciativas da Coordenação do Critério de Excelência Cidadão e Sociedade, do Programa de Gestão Pública da 14ª Região, e também é desenvolvido em municípios do interior, paralelamente às correições ordinárias.

A juíza, que retornou recentemente das correições realizadas semana passada nos municípios acreanos de Tarauacá e Feijó, disse que o programa alcançou grande repercussão, em especial em Tarauacá, onde cerca de 200 alunos adolescentes e adultos da escola estadual de ensino fundamental e médio João Ribeiro, participaram das atividades organizadas pelos servidores Omar Junior e Luzia Lima.


CARTEIRA ASSINADA

A maioria dos estudantes que participou dos debates com os juízes do trabalho e servidores revelou trabalhar sem carteira assinada, fato que chamou à atenção da equipe. O servidor voluntário, Marcos Rogério Reis da Silva, durante o bate-papo com os alunos lembrou da importância do registro do empregado na carteira profissional, pois é uma das garantias de acesso ao sistema de contribuição previdenciária que dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição e idade, além de garantir amparo em caso de acidente de trabalho, e atendimento pelo SUS.

Dúvidas quanto à jornada de trabalho e outros direitos do trabalhador doméstico foram sanadas, a maioria por meio do roteiro da peça teatral encenadas pelas servidoras Haiti Silveira e Magna Madalena, que utilizaram a arte cênica como suporte pedagógico.

Nesta quinta-feira, 14, as atividades serão realizadas na escola estadual Orlando Freire, av. Rio de Janeiro, próximo ao ginásio do Sesi, às 19h30, com a participação de professores, servidores e alunos.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: