Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   21/novembro/2017     
opinião

Nepotismo: a sociedade rondoniense espera exemplos

2/9/2008 10:26:46
Imprensa Popular
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O Supremo endureceu, mas os efeitos de sua decis√£o ainda n√£o chegaram a Rond√īnia. 


 J√° que o legislativo n√£o decidiu, o Supremo decidiu: √© ilegal manter parentes pendurados em cargos p√ļblicos, o chamado nepotismo (nome que vinha do h√°bito dos papas, na Idade M√©dia, de nomear sobrinhos ‚Äď nipotes ‚Äď para o Vaticano. Tudo bem que os sobrinhos √†s vezes eram filhos, mas a palavra ficou).

Falta, segundo consta, a publica√ß√£o oficial da s√ļmula do Supremo ‚Äď que deve ocorrer no in√≠cio de setembro ‚Äď para a medida valer de fato em todo o Brasil e em todo o servi√ßo p√ļblico, inclusive o municipal.

Rond√īnia n√£o √© diferente do resto do pa√≠s. Exemplos de nepotismo em nosso estado s√£o encontrados em todos os n√≠veis da administra√ß√£o.

Nem por isso nenhum dirigente p√ļblico anunciou at√© agora, em pleno momento eleitoral, uma decis√£o balizadora de que est√£o determinados a por um ponto final nessa praga, demitindo j√° os benefici√°rios desse sistema que, entre outras coisas, alimenta manobras de corrup√ß√£o e sustenta privil√©gios.

At√© agora, por exemplo, nem mesmo o prefeito de Porto Velho se dignou a demitir da c√ļpula do IPAM um membro da fam√≠lia (segundo consta, de sua mulher) e muito menos outros nomes ligados √†s fam√≠lias de vereadores que deram e pretendem continuar dando sustenta√ß√£o pol√≠tica ao seu mandato na C√Ęmara Municipal.

√Č que aqui em Rond√īnia a pr√°tica do nepotismo em suas v√°rias nuances √© um fato.

A decis√£o do supremo pro√≠be tamb√©m o nepotismo cruzado: Fulano nomeia os parentes no gabinete de Sicrano, que por sua vez coloca a fam√≠lia no gabinete de Fulano. Pode ser mais elaborado: Sicrano recebe os parentes de Fulano, e manda os seus para Beltrano que, este sim, aproveita as vagas de Fulano. √Č preciso acompanhar essas manobras de perto.

H√° por parte de v√°rios dirigentes p√ļblicos resist√™ncia em cumprir at√© mesmo a legisla√ß√£o estadual que trata da distribui√ß√£o de cargos importantes.

No caso do parlamento estadual, por exemplo, at√© agora a mesa diretora n√£o fez cumprir a lei que determina ser privativo de servidores p√ļblicos estatut√°rios a maior porcentagem dos cargos de dire√ß√£o. Preferem esquecer que a Lei existe para manter na quase totalidade desses cargos, de alta remunera√ß√£o, apadrinhados.

√Č aquela est√≥ria do ‚Äúcom quem pode n√£o se brinca‚ÄĚ. Ningu√©m se manifesta sobre isso, nem o Tribunal de Contas e muito menos o Minist√©rio P√ļblico. E tudo continua como dantes do quartel de Abrantes, sem que este fato chame a aten√ß√£o at√© mesmo do Sindler, Sindicato que deveria, pelo menos teoricamente, lutar pelos interesses da categoria dos servidores estatut√°rios da Assembl√©ia.

√Č bom lembrar que, em Roma, o imperador Cal√≠gula nomeou seu cavalo Incitatus para o Senado. O franc√™s Napole√£o Bonaparte, not√°vel general e estadista, nomeou seus irm√£os para o Governo das diversas possess√Ķes francesas. Nenhum deu certo.

Embora este seja um assunto do momento, os candidatos que desfilam no hor√°rio da propaganda eleitoral gratuita (??) n√£o batem nem de rasp√£o nesse problema que √© uma das vergonhas da administra√ß√£o p√ļblica f√°cil de se constatar at√© mesmo em Porto Velho.


Nenhum comentário sobre esta matéria