Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   7/julho/2020     
reportagem

O trânsito é o exemplo mais visível da incompetência do prefeito petista

2/9/2008 11:00:38
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A propaganda oficial, paga para consolidar uma imagem positiva do prefeito Roberto Sobrinho, não consegue esconder os exemplos de incompetência que estão por todos os lados. 


 É só transitar pelas ruas de Porto Velho, mesmo as pavimentadas, para encontrar a todo momento exemplos da incompetência do prefeito. Se na publicidade oficial, e agora na propaganda eleitoral, o marketing mostra o prefeito de Porto Velho como alguém capacitado que “vem transformando a cidade” numa das melhores da região norte, na vida real de quem anda pela capital a situação é bem diferente.

O trânsito de Porto Velho é caótico não pelo volume de veículos que percorrem suas ruas, e sim pela falta de sinalização.

Para quem é de fora, quase não dá para acreditar que nessa capital os cruzamentos sequer têm faixas de pedestres devidamente pintadas. E quando tem parece que a pintura é feita na base da cal ou com uma tinta vagabunda qualquer, que não resiste à menor chuvinha.

E assim como a prefeitura não consegue pintar faixas de pedestres, também não consegue pintar as lombadas com tinta reflexiva (que permite vê-las de longe, principalmente à noite). É pura incompetência e omissão.


BIZARRICE

Ainda é impossível saber o que motivou a prefeitura, através da Semtran, a prática de um ato no mínimo bizarro em termos de sinalização de trânsito, na avenida Amazonas, nas proximidades Juizado de Pequenas Causas e da Feira Livre.

Ali, num cruzamento, a Semtran decidiu colocar um único semáforo que só pode ser visto pelos condutores que trafegam no sentido centro-bairro. Ele não tem qualquer utilidade para quem vai cruzar a Amazonas que, claro, precisa adivinhar se o tal sinal vai estar aberto, fechado ou sinal de atenção (luz amarela).

“Se isso não for demonstração de incompetência da administração, então não dá para entender o que será”, disse a IMPRENSA POPULAR um feirante encucado com essa nova metodologia de sinalização de trânsito.


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: