Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   16/junho/2019     
entrevista

Minc: "Não vamos deixar produtores rurais destruir os biomas"

6/6/2009 18:43:20
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Para o pequeno produtor uma exortação do Ministro ao Ibama: "A terra é a vida do pequeno produtor. Ele tem que ser tratado com carinho". 


 

Pouco depois de dizer que queria se encontrar com a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) e que a ecologia e a agricultura precisam se entender, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, voltou a carga contra os produtores rurais nesta tarde. "Podem ameaçar, mas não vão transformar nossos biomas em latifúndio, em monocultura. Não vamos deixar essa turminha destruir nossos biomas", disse o ministro a uma plateia de funcionários do Instituto Nacional do Meio Ambiente (Ibama), durante evento na sede do órgão em comemoração à semana do Meio Ambiente.

O ministro voltou a falar também da senadora Kátia Abreu, que é presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo ele, o Ibama tem de dar um tratamento diferenciado aos pequenos produtores rurais para que eles não se aproximem dos grandes produtores. "Não podemos jogar a agricultura familiar nos braços dos grandes produtores, nos braços da minha querida amiga Kátia Abreu, porque eles usam os pequenos como massa de manobra para passar o rodo na legislação ambiental e para renegociar dívidas milionárias", disse.

Segundo Minc, os fiscais do Ibama não podem tratar um pequeno agricultor, que vive da terra, como um grande fazendeiro que não necessariamente vive da atividade. "A terra é a vida do pequeno produtor. Ele tem que ser tratado com carinho", disse. O ministro disse que fica surpreso quando volta de fóruns internacionais que debatem a preservação do meio ambiente e encontra uma situação diferente no Brasil. "Todo mundo está indo numa direção e os nossos ruralistas vão na direção contrária."




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: