Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   27/setembro/2020     
política

Cassação: governador garante estar tranquilo porque confia na Justiça

10/6/2009 14:51:48
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Para Ivo Cassol o festival de inverdades e as denúncias inventadas contra ele não serão convalidadas pela Justiça para consagrar o uso do “tapetão” em Rondônia. 



Clique para ampliar

“O povo de Rondônia, assim como eu, acredita em Deus e deve ficar, portanto, tranquilo porque uma injustiça desse tamanho não deverá prosperar nos tribunais”. A declaração foi dada na manhã desta quarta-feira (10) à Imprensa Popular pelo governador Ivo Cassol, durante visita de inspeção às obras de ampliação da estação de tratamento de água da Caerd na capital do estado.

O governador lembrou que “nunca agiu na política de forma a afrontar a soberania popular” e por isso, destacou, acredita que “esse golpe” montado e alimentado por quem “não tem voto” e busca no tapetão invalidar a vontade popular manifestada nas urnas não irá prosperar com o apoio do Judiciário.

As denúncias de compra de votos que sustentam as acusações do Ministério Público Eleitoral são classificadas pelo governador como “enredo de ficção” pois todo mundo sabe, inclusive os membros do Judiciário “que eu sou legalista e jamais comprei ou compraria votos para me eleger a qualquer cargo”.

O governador está convencido de que “a Justiça será feita e minha inocência será reconhecida” para o desespero daqueles “que por não ter votos têm inveja do carinho, do reconhecimento e do apoio que recebo do povo de Rondônia”.

 

ORAÇÃO DO POVO

Mais uma vez o governador responsabilizou o procurador federal Reginaldo Pereira da Trindade, como a autoridade que está a serviço dos adversários políticos “interessados na desestabilização do governo”.

As acusações feitas ao governador, por compra de votos, são inconsistentes “e não estão revestidas de provas cabais”, afirmou o próprio Cassol ao repórter de Imprensa Popular.

E mesmo estando convencido de “a Justiça não vai levar a sério estas frágeis alegações”, o governador voltou a pedir ao povo de Rondônia “que continue orando para que os interessados na desestabilização do governo rondoniense” não consigam concretizar seus perversos designios.

 

SITUAÇÃO DIFÍCIL

Um advogado consultado por Imprensa Popular concordou em falar sobre o assunto com a garantia do sigilo de seu nome.

De acordo com esse operador do Direito, o Ministério Público Eleitoral é muito rigoroso. O advogado afirmou para a reportagem que “o que o governador não considera como prova são, para o MPE, no minimo, indícios muito fortes para justificar uma medida de alto impacto, como uma cassação de mandato”.

Cassar um mandato hoje, acrescentou o advogado, “está mais fácil e rápido do que há dez anos”. E para concluir o causídico acrescentou: “É certo que o PT não gosta do governador Ivo Cassol, isso leva a imaginar que pode haver uma questão política por trás dessa quase tragédia”.




Comentários (1)
DEUS EXISTE

DEUS É JUSTO E VE OQUE O HOMEM NÃO INCHERGA OU NÃO QUER VER,EU ACREDITO QUE O POVO SE ESQUECEU OU NAÕ SABE DO MANDAMENTO QUE DIZ: NÃO PRONUNCIAR SEU SANTO NOME EM VÃO.ELE EXISTE.E ESTE MANDAMENTO É VERDADEIRO

NEUSA FERREIRA DE MOURA - ouro preto/ RO.
Enviado em: 12/6/2009 00:41:50  [IP: 201.2.96.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: