Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   2/julho/2020     
política

Deputados continuam repudiando manobra da cassação

17/6/2009 16:46:30
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 

O deputado Luiz Cláudio (PTN) voltou a afirmar durante a sessão ordinária do dia 16, na Assembléia Legislativa, que o governador Ivo Cassol jamais compraria voto durante uma eleição, muito pelo contrário, sempre foi favorável à Justiça Eleitoral.

“Acredito na inocência de Cassol. Em primeiro lugar acredito na justiça de Deus e depois na Justiça dos homens”, destacou.

Luiz Cláudio lembrou que quando foi coordenador da primeira campanha de Ivo Cassol ao Governo, um agricultor pediu um jogo de camisa (e naquela época podia doar), levei essa questão ao Comitê. “Levei uma bronca do Ivo. Então não demos o jogo de camisa. Ivo Cassol disse que se alguém quisesse votar nele teria que ser por suas propostas. Ele sempre conduziu suas campanhas desta forma”, observou.

Para o parlamentar, o governador Ivo Cassol sempre foi um homem de garra que jamais usaria desses subterfúgios para vencer uma eleição. “Ele é um homem de pulso, que gosta das coisas transparentes e tenho certeza que a Justiça será feita e o nosso governador poderá continuar em sua luta em prol do Estado de Rondônia”, enfatizou.

Na mesma sessão, o deputado Amauri dos Santos voltou a defender a permanência do governador Ivo Cassol no comando do Estado.

Disse que a Justiça Eleitoral precisa respeitar a vontade do povo que o reelegeu pelos bons serviços prestados. O parlamentar criticou a ação de promotores eleitorais e, também, do TRE. “Já senti na pele uma cassação. É doloroso. Fui eleito prefeito de Jaru e a Justiça Eleitoral me tirou o mandato outorgado pelo povo. Por isso, não concordo com a cassação que se pretende do governador Ivo Cassol”, comentou ao anunciar que pode entrar como parte interessada no processo que tramita no Tribunal Superior Eleitoral e que pede a cassação do governador de Rondônia.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: