Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   25/outubro/2020     
política

Maquinas da prefeitura estavam a serviço de suplente do senador Raupp

15/7/2009 13:33:04
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A prática de utilizar máquinas da prefeitura em benefícios próprios e de apadrinhados parece ser uma prática comum na atual administração de Rolim de Moura. 


 

Uma denúncia anônima levou o Ministério Público Estadual até a chácara do segundo suplente do senador Valdir Raupp (PMDB), Manoel Chagas, onde máquinas e servidores da prefeitura de Rolim de Moura realizavam serviços de terraplanagem e de limpeza. Manoel Chagas é pai da vereadora Nice Chagas (PP), que na última segunda-feira (13), votou contra a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de improbidade administrativa contra o prefeito Sebastião Dias Ferraz (PMDB), o Tião Serraia.

Segundo os vereadores de oposição, Messias da 204 e Jairo Benetti, a vereadora Nice Chagas teria negociado seu voto em favor do prefeito e o pagamento já estaria sendo realizado, através dos serviços na chácara do pai. “É uma vergonha, uma irregularidade para cobrir outra. Mas, agora o Ministério Público autuou as máquinas e o prefeito vai ter que explicar à Justiça como o maquinário público foi parar numa área privada, sem previsão legal para realizar nenhum serviço”, desabafou o vereador Messias da 204.

O flagrante ocorreu menos de 24 horas após o engavetamento da instauração de uma CPI prometida pelos vereadores de oposição à administração do prefeito Tião Serraia.

Os serviços seriam considerados ilegais em face de que a chácara não está localizada no perímetro urbano e também não existe um programa institucional para realização dos mesmos, o que aponta para favorecimento de pessoas, em detrimento da coletividade, através de recursos públicos. A prática é prevista em Lei, como contravenção e conhecida por improbidade administrativa, crime que já teria sido praticado pelo prefeito e sua equipe, fruto da denúncia que gerou a tentativa de instalação da CPI na Câmara e que foi arquivada justamente porque a vereadora Nice Chagas, filha do proprietário da chácara, votou contra.

A prática de utilizar máquinas da prefeitura em benefícios próprios e de apadrinhados parece ser uma prática comum na atual administração de Rolim de Moura. Logo ao assumir, o prefeito Tião Serraia, segundo denúncias, deslocou maquinário da prefeitura para realizar serviços em sua propriedade particular, gerando inúmeros protestos por parte de vereadores e da população.

Serraia barra CPI na Câmara - O bloco de oposição na Câmara de Rolim de Moura não conseguiu instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito que teria a finalidade de apurar denúncias de improbidade administrativa contra o prefeito Tião Serraia. O arquivamento ocorreu após as vereadoras Nice Chagas e Laudeci da Sucam terem mudado de opinião e passado a apoiar o prefeito, repentinamente, quebrando o que havia sido acordado anteriormente com os demais vereadores.

Estranhamente, no dia seguinte após se salvar da CPI, as máquinas da prefeitura são flagradas na propriedade do pai da vereadora que havia mudado de idéia, em cima da hora, e apoiado o arquivamento da investigação.

Apoiaram a implantação da CPI os Messias de Oliveira, Jairo Benetti, Doca Chalegra e Sérgio Sequessabê. Com apenas quatro votos a oposição foi derrotada, mas a crise prossegue. As denúncias contra Tião Serraia vão ficar agora sob a responsabilidade do Ministério Público.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: