Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   15/janeiro/2021     
cidades

Mulher é presa depois de abortar feto de nove meses

6/10/2009 17:00:30
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A equipe do Hospital de Base que atendeu a mulher teria encontrado várias formigas no feto e constatado sinais de afogamento e traumas no pescoço. 


 

Uma mulher de 20 anos foi presa nesta madrugada e encaminhada à Delegacia Central de Porto Velho, sob suspeita de ter provocado o abordo de um feto de nove meses. De acordo com a ocorrência nº 6966/2009, o caso foi descoberto depois que a mulher procurou a maternidade do Hospital de Base para receber atendimento. A equipe médica de plantão teria encontrado várias formigas no feto e constatado sinais de afogamento e traumas no pescoço.

Aos policiais militares que atenderam a ocorrência, a mulher disse que teria caído enquanto lavava roupas. Em seguida sentiu dores, foi para o banheiro e abortou no vaso sanitário. Posteriormente, envolveu o feto em panos e o enterrou num terreno baldio. Ela mora na Rua Rio Grande do Sul, bairro Conceição, zona Sul da capital rondoniense.

OUTRAS VERSÕES

Além do que foi informado pela equipe médica e as declarações da suspeita, há ainda duas versões para o caso. O marido contou que ao chegar do trabalho percebeu que a mulher estava estranha e logo foi para o quarto. Passados alguns minutos, o marido entrou no quarto e encontrou a esposa ensangüentada e o feto no chão, já sem vida. Uma testemunha informou que a suspeita sentiu dores abdominais depois de beber cachaça. Em seguida abortou, sendo que o bebê caiu de cabeça e morreu.

Pelo que apuraram os policiais, a mulher teria ingerido pinga antes e depois do aborto. Uma certa quantidade da bebida foi apreendida e levada apresentada ao delegado plantonista.

FONTE: Rondoniagora




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: