Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   12/julho/2020     
política

Moreira foi indicado para integrar a CPI que investigará o MST

28/10/2009 21:23:26
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O deputado aceitou a indicação mas garantiu que nunca foi contra a reforma agrária. 


 

Por meio de ofício encaminhado ao presidente da Câmara, Michel Temer, na tarde desta terça-feira, o líder do PPS, deputado Fernando Coruja (SC), indicou o deputado Moreira Mendes para integrar, na condição de titular, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) destinada a apurar denúncias de irregularidades no repasse de recursos públicos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Moreira representará o partido juntamente com o deputado César Silvestre (PR), que ocupará a vaga de suplente. A comissão foi criada na semana passada e está em fase de definição de seus membros.

Moreira e os demais membros da CPMI terão a missão de “apurar as causas, condições e responsabilidades relacionadas a desvios e irregularidades verificados em convênios e contratos firmados entre a União e organizações ou entidades de reforma e desenvolvimento agrários, investigar o financiamento clandestino, evasão de recursos para invasão de terras, analisar e diagnosticar a estrutura fundiária brasileira e, em especial, a promoção da reforma agrária”, diz o líder do PPS.

Na Câmara, o deputado tem se destacado por sua luta em defesa da agropecuária brasileira, do fortalecimento da produção agrícola e do direito de propriedade. Ele condena veementemente as invasões de terras lideradas pelo MST em todo o país e defende mais rigor por parte da justiça nas investigações dos supostos abusos praticados pelo movimento. “Não sou contra a reforma agrária. Sou contra, sim, a forma com que vêm sendo feitas algumas ações, que caracterizam desvio de conduta. Isso precisa ser investigado a fundo, e é isso que pretendemos fazer nesta comissão parlamentar de inquérito, com muita responsabilidade”, afirma.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: