Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   16/julho/2020     
política

PT fará escolha entre pretendentes ao governo em Dezembro

2/11/2009 16:31:27
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Com a queda da inelegibilidade de Roberto Sobrinho, são três os políticos que disputarão a indicação do partido. 


 

Ficou mais difícil acertar o nome de quem deverá ser o candidato a governador da legenda petista em Rondônia, depois que o prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, anunciou sua decisão de lutar pela indicação partidária, já que não tem mais, como acredita, o impedimento da inelegibilidade em virtude de vícios insanáveis detectados pela Justiça Eleitoral sobre as contas de sua candidatura a prefeito no pleito passado.

Até recentemente apenas dois pretendentes tinham amplas condições de participar da disputa eleitoral de 2010, como candidatos majoritários do partido do presidente Lula da Silva: a senadora Fátima Cleide e o deputado Eduardo Valverde.

Fátima vem trabalhando esse projeto de ser a canidata do PT ao governo rondoniense praticamente ao longo de todo o seu mandato, que termina no próximo ano.

O deputado federal Eduardo Valverde decidiu buscar essa indicação há pouco mais de um ano, quando entendeu tem cumprido seu papel político na Câmara dos Deputados, para onde não pretende mais voltar. Se Eduardo não for o escolhido nas prévias do PT para o cargo de governador; pretende disputar uma cadeira no Senado Federal.

Roberto Sobrinho não era considerado um político de ponta dentro do PT. Essa situação mudou depois de ter chegado à prefeitura de Porto Velho, onde está agora cumprindo o segundo mandato.

Trata-se de uma pessoa sabejamente bafejada pela sorte. Assumiu a prefeitura da Capital no momento em que mais o governo federal e a própria iniciativa privada passaram a destinar recursos ao município e ao próprio estado.

Com isso, a capital está com a aparência de um imenso canteiro de obras (praticamente financiado com o dinheiro do governo federal), possibilitando a Roberto Sobrinho capitalizar para si dividendos políticos que nunca sonhou.

Por isso é difícil afirmar que seus dois concorrentes dentro do PT são poule de dez na disputa pela indicação do partido.

Consta que Sobrinho e Fátima Cleide têm o mesmo peso político na organização partidária do PT rondoniense. Mas, como disse uma pessoa com bom trânsito no PT, Roberto Sobrinho “joga de forma mais contundentde” do que Fátima Cleide e por isso não vai ser “um páreo fácil para a senadora ou para o deputado Valverde”, esse último com uma relação mais próxima do prefeito da capital.

PRÉVIAS NO PMDB

O PMDB de Rondônia vai realizar no próximo dia 14 de novembro, prévias eleitorais para a escolha do pré-candidato a governador do estado, nas eleições de 2010. A informação é do presidente do partido, senador Valdir Raupp, explicando que as prévias fazem parte do processo democrático de escolhas de pré-candidato  que o partido adotou para o próximo o próximo pleito.

O presidente PMDB informou que o colégio eleitoral é composto por 403 convencionais distribuídos entre os titulares e suplentes dos diretórios municipais e estadual,bem como dos diretórios da Juventude e da Mulher, além de prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais e senador.

As prévias ocorrerão no período compreendido entre 9h às 15h, na cidade de Ji-Paraná, no Clube Vera Cruz. Dois pré-candidatos estão inscritos: o prefeito de Ariquemes, Confúcio Moura e a ex-prefeita de Cacoal, Suely Aragão. O secretário do partido, José Luiz Lenzi, está finalizando toda a organização burocrática e logística das prévias para que os convencionais compareçam de forma expressiva ao local de votação, revelou o senador Valdir Raupp.

PARTIDO RACHADO

O PMDB apoia Dilma, o PT lhe dá a vice. O problema é que o PMDB, embora vá dar a Dilma seu tempo na TV, está rachado: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Pernambuco, Mato Grosso estão com Serra. O Paraná quer candidato próprio. Há outros Estados em que o apoio à candidata de Lula é ainda muito instável. Frase de Ciro Gomes, do PSB, que também quer ser candidato à Presidência com apoio de Lula: "Espero que o PMDB entregue o que prometeu. E espero que os argumentos dessa aliança sejam confessáveis publicamente”.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: