Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   21/novembro/2017     
entrevista

Sindicato denuncia censura judicial no Mato Grosso

19/11/2009 02:03:24
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 

Em nota pública expedida nesta terça-feira (17/11), o Sindicato dos Jornalistas do Mato Grosso rechaçou a decisão do juiz Pedro Sakamato que impede blogs de Cuiabá de opinarem sobre os processos aos quais responde o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PP-MT), o deputado mais processado do Estado. 

“Não bastasse o silêncio da mídia local, que tem sido omissa na cobertura do desenrolar dos processos nos quais José Riva aparece como réu, agora os únicos que estavam informando a população sobre o assunto se vêem impedidos de tratar dessa matéria, que interessa não só a quem votou no deputado em questão, mas à sociedade de modo geral”, diz a nota. A entidade encaminhou a denúncia de censura para a FENAJ, OAB, Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a entidades sindicais e movimentos sociais.

AGRESSÃO A JORNALISTA

O Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e o Sindicato dos Jornalistas do Ceará repudiaram a agressão sofrida pela jornalista Lílian Andrade, na última terça-feira, dia 10 de novembro, durante a cobertura de uma manifestação em frente à loja Rabelo do município de Maracanaú.

A jornalista Lílian Andrade, assessora do Sindicato dos Comerciários que cobria a manifestação, foi agredida covardemente por um dos funcionários da loja, que a agrediu pelas costas com um soco na nuca e acertou, também, a máquina fotográfica.

“Não podemos permitir que, em pleno Século XXI, trabalhadores sejam escravizados, mulheres sejam agredidas e que a voz dos movimentos sociais tente ser silenciada”, diz a nota expedida pelos dois sindicatos, que já acionaram os meios legais para apuração dos fatos e punição dos responsáveis.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: