Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   17/outubro/2019     
artigos

Carnaval: época de não esquecer a camisinha

11/2/2010 21:36:22
Vera Moreira
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



A camisinha masculina existe há mais de 3 mil anos. 



Clique para ampliar

No carnaval, com a junção de bebidas, festas e muita empolgação, as pessoas acabam se descuidando na prevenção sexual. Esquecendo de um importante aliado: a camisinha. Ela ainda é o método mais eficaz na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e de uma gravidez indesejável. Maria Helena Vilela, diretora do Instituto Kaplan, fala sobre os diferentes tipos de camisinha e dos cuidados que se deve ter na hora da relação sexual.

A camisinha masculina existe há mais de três mil anos. Na Antigüidade, os egípcios vestiam o pênis com uma tripa de carneiro a fim de evitar a gravidez. Hoje a camisinha é feita de látex, uma borracha finíssima e resistente que se amolda ao pênis. De um lado, tem uma borda flexível; do outro uma ponta com uma saliência arredondada para segurar o sêmen. Ela é considerada um método contraceptivo de barreira, porque consegue, como o próprio nome diz, barrar os espermatozóides e as secreções liberadas pelos genitais do homem, impedindo o contato direto com o corpo da outra pessoa.

Alguns cuidados importantes:

Não se deve passar nada na camisinha. Se quiser que ela fique mais escorregadia durante a penetração, use as já lubrificadas. Mas, se for usar lubrificante a mais, que seja um à base de água, ou mesmo a própria saliva. Cremes e outros produtos à base de óleo podem danificar a camisinha, fazendo-a romper.

Use camisinha nova cada vez que tiver relação. Usar a mesma camisinha mais que uma vez não previne contra doenças e gravidez.

Guarde as camisinhas em lugar fresco e seco.

As camisinhas que estiverem pegajosas, ressecadas ou estragadas não devem ser usadas.

Lave os órgãos genitais com água e sabonete após cada relação sexual.

Dica boa: ter todas estas etapas da colocação da camisinha muito bem assimiladas é imprescindível na hora "H". O aperfeiçoamento da técnica de utilização pode reduzir a freqüência de ruptura e escape e, conseqüentemente, aumentar a eficácia da camisinha. Sabe qual é o melhor momento para treinar? Durante a masturbação.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: