Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   14/julho/2020     
política

Ao bater de frente com o prefeito, Hermínio deve sofrer veto do PT

1/3/2010 09:19:12
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O vereador José Hermínio corre o risco de não ter legenda para disputar as eleições deste ano. O preço que poderá pagar por agir com independência, sem poupar de críticas o prefeito petista. 



Clique para ampliar

Ficou muito mais visível a posição assumida pelo vereador e presidente da Câmara Municipal de Porto Velho, José Hermínio, do PT, em relação ao prefeito da capital, Roberto Sobrinho, do mesmo partido. Por iniciativa do presidente, o prefeito terá de comparecer à Câmara Municipal nas primeiras sessões de março, para explicar porque sua administração se transformou na droga rechaçada pela maioria da população, principalmente pelas obras paradas que criam todo tipo de transtorno ao povo da capital rondoniense.

Na verdade o prefeito e seu secretariado ainda não estão “convocados” a comparecer à Câmara para dar explicações, especialmente sobre a destinação dos milhões de reais provenientes do programa de compensações da construção das hidrelétricas do Madeira. Eufemisticamente, o prefeito e sua trupe ainda são “meros convidados”. Somente se criar artifícios para não comparecer, disse Hermínio na sessão do último dia 23 de fevereiro, o convite ao prefeito e seus secretários poderá ser transformado numa convocação.

PT x PT

A proposta de José Hermínio não agradou ao líder da bancada do PT na Câmara, Cláudio Carvalho. Ele não gostou de ser pego de surpresa com a apresentação do requerimento “convidando” o prefeito e secretários para comparecer à Câmara e prestar esclarecimentos sobre a aplicação de recursos recebidos da compensação da construção das hidrelétricas. Cláudio determinou à bancada que votasse contra a matéria. E até o vereador que também tinha assinado a proposição, José Wildes, obedeceu a determinação do líder.

De nada adiantou a reação de Cláudio. A proposta foi aprovada amplamente. O prefeito deverá comparecer logo no princípio de março (dia 5) à Câmara Municipal para contar como anda torrando esses milhões que entram nos cofres municipais vindos dos consórcios que estão construindo as hidrelétricas do Madeira.

INDEPENDÊNCIA

Como político, José Hermínio sempre foi um petista convicto, daqueles que imaginavam o partido como “o instrumento mais respaldado pelo povo para fazer as transformações políticas e sociais” no Brasil. Líder sindical que agia de acordo com a cartilha petista, Hermínio acabou entrando na política partidária, elegendo-se vereador e imaginado que “o PT chegaria ao poder” para resgatá-lo moralmente e colocá-lo a serviço do povo.

Hoje o presidente da Câmara Municipal de Porto Velho não esconde sua frustração com a administração petista comandada pelo prefeito Roberto Sobrinho.

Na última sessão da Câmara no mês de fevereiro essa sua decepção ficou registrada numa expressão que usou na tribuna da casa: “Com tristeza estou vendo hoje que o nosso partido não se diferencia quase nada dos outros”. Ele não escondeu sua insatisfação com o fracasso da administração municipal que “só está certinha na propaganda” e não no atendimento às necessidades do povo.

AO LADO DO POVO

Na verdade José Hermínio apenas aprofundou ainda mais sua postura de independência em relação aos freios que o PT gosta de impor aos seus filiados. Ele age – desde o primeiro mandato de presidente – sem pedir autorização ao partido na administração do legislativo mirim ao exercício de seu próprio mandato.

Ao comentar sua relação como está sua relação com a administração municipal, Hermínio deixou claro para Imprensa Popular que entre uma administração nitidamente desgovernada e os interesses do povo, prefere ficar ao lado do povo.

Ao tomar iniciativas como a quebra do monopólio do transporte coletivo urbano, por exemplo, o vereador acaba deixando irados segmentos do PT municipal que sequer gostam de falar nesse assunto.

O PREÇO

Tido como uma dos melhores quadros do PT na capital, José Hermínio ainda é cogitado como um dos nomes que deverá fazer parte da relação de candidatos do partido à Assembléia Legislativa.

Mas nesse momento há pessoas ligadas ao segmento do PT liderado pelo prefeito Roberto Sobrinho afirmando que o presidente da Câmara Municipal não terá mais legenda para disputar o pleito.

Para essas pessoas “o rompimento” entre o prefeito e o presidente da Câmara Municipal não terá voltas e com o veto do prefeito, Hermínio será devidamente fritado no partido dos “companheiros”.

Na câmara municipal o desentendimento de Hermínio com o líder do partido, Cláudio Carvalho, começou antes mesmo do ex-secretário municipal dos transportes de Roberto Sobrinho eleger-se vereador. Cláudio chegou ao cargo de secretário municipal indicado por Hermínio e, segundo consta, foi estimulado a disputar a vereança “para prejudicar” a reeleição do atual presidente da Câmara.

Hoje ele figura como o vereador que fomentaria “uma campanha” destinada a desmoralizar o presidente, feita por um jornalista pago pelo gabinete de Cláudio, como assessor do líder da bancada petista.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: