Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   30/maio/2020     
cidades

FLORICULTURA: Produtores de Porto Velho têm consultoria para ampliar mercado

14/4/2010 18:17:16
Por Assessoria/SEBRAE
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Consultor defende a necessidade de investir em qualidade, variedade de produção e ampliação de mercado. 



Clique para ampliar

Se em todo e qualquer negócio o empreendedor deve ater-se basicamente a satisfazer as necessidades do cliente, muito mais quando a atividade econômica é à base de flores, objetos altamente suscetíveis a fatores climáticos. A afirmação é do engenheiro agrônomo Otto Walter Schmiedt, da empresa KAS – Assessoria e Consultoria Ltda., de Florianópolis (SC).

Ele veio a Rondônia no início desta semana, devendo visitar e dar consultorias, além de reuniões com o público-alvo do Projeto Floricultura Tropical em Porto Velho até o dia 23 de abril, uma sexta-feira.

Segundo o consultor, Rondônia age certo ao providenciar consultorias para suportar seu projeto de floricultura, porque “temos que ir ao encontro das dificuldades, buscar resolver satisfatoriamente os problemas existentes, primeiro, de forma individual e, depois, de maneira grupal, especialmente quando se pensa em mercado”.

O trabalho todo dever ser desenvolvido no sentido de internalizar nos produtores de flores tropicais porto-velhenses da necessidade de se manter o produtor no campo; fazê-los atingir o mercado regional; investir na melhoria da qualidade dos produtos oferecidos; investimento em novas variedades, além da ampliação da área de produção, que é o que dá estabilidade à expansão”.

As consultorias dadas por Otto Schmiedt aos floricultores rondonienses, de acordo com seu cronograma, tem como objetivo apoiar o planejamento e operação da produção a partir da definição de espécies e quantidade cultivada por produtor. Daí a importância de ele estar presente nas unidades produtivas do entorno da cidade.

Já contando a partir da última terça-feira (13), os empreendimentos florais tropicais participantes da capacitação vem sendo orientados sobre planejamento de cultivos prioritários por produtor, definição do volume mínimo e produção disponível, em planilhas de acompanhamento.

Linhas de crédito

Há também abordagem quanto à implantação de novos cultivos a partir das variedades escolhidas em 2009, levantamento de linhas de crédito e necessidades de investimentos, acompanhamento da produção, definição do planejamento de eventos anuais de rodadas de negociação e feiras, avaliação dos clientes, além do apoio a campanhas de marketing despertando a importância de se consumir flores tropicais.

“Durante o período em que estivermos juntos, também deveremos realizar ao menos três reuniões até o dia 23 de abril”, informa Schmiedt. Insisto no fato de que, para consolidarmos a questão macro, devemos começar pelo micro”, detalha o consultor. “Podemos dizer com segurança que a floricultura em Porto Velho evoluiu muito, é conhecida no mercado e tem muito ainda a crescer”, defende Carolina Carneiro, gestora do Projeto Floricultura Tropical em Porto Velho.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: