Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   13/outubro/2019     
artigos

Vices: num cenário de incertezas, Silvernani cotado para formar chapa do PSDB

23/4/2010 08:04:08
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Tudo indica que a definição final dos vices dos diversos postulantes ao governo do estado permanecerá nas expectativas até o final de maio e princípio de junho. 



Clique para ampliar
As alianças partidárias para a disputa eleitoral de outubro próximo ainda não estão fechadas. O cargo de vice é uma importante moeda de troca na composição dessas alianças, visando principalmente a obtenção de maior tempo de propaganda eleitoral na televisão.

Dizem, nos bastidores da política, que o nome mais ou menos garantido como candidato a vice-governador é, até o momento, o do deputado Neodi Carlos, atual presidente da Assembléia Legislativa, para compor a chapa liderada pelo governador João Cahulla. Mas até gente muito próxima de Cahulla concorda que até às convenções o nome do deputado de Machadinho poderá, em certas circunstâncias, ser mudado.

O próprio governador Cahulla lembrou a Imprensa Popular que essa é uma questão a ser definida pelos partidos da aliança, no momento oportuno, dando a impressão que ele não pretende tratar pessoalmente desse assunto.

Mas nessa altura do campeonato, vários pré-candidatos estão procurando, desesperadamente, um vice. Já nem se fala mais da máxima antiga de que o vice precisa ter muito dinheiro ou votos. Ou então contribuir para aumentar o tempo de televisão.

Até agora alguns nomes cogitados para a função de vice agregam praticamente nada às pré-candidaturas colocadas para o governo. E nessa crise de vocação política, que reflete na redução de alternativas para a composição de chapas, acrescenta-se a dificuldade em encontrar um vice de passado límpido, como uma autêntica reserva moral.

O pré-candidato Expedito Júnior, do PSDB, mesmo ainda liderando as pesquisas junto ao eleitorado, tem enfrentado as dificuldades decorrentes da escasses de bons nomes para vice. Primeiro, segundo consta, chegou a buscar uma aproximação com David Chiquilito, do PCdoB. Até que o filho do saudoso Chiquilito Erse se animou com a idéia, mas desistiu diante do veto da cúpula de seu partido.

Expedito buscou sensibilizar um outro nome conhecido no cenário político, o do deputado federal Mauro Nazif. O parlamentar acabou decidindo a concorrer à sua difícil reeleição, mesmo mantendo aberta a possibilidade de uma aliança do PSB com o tucano.



SILVERNANI TOPA

Nos arraiais do PSDB os construtores da aliança que carregará a bandeira de Expedito Júnior para o governo do estado estão fixados no nome do deputado estadual Silvernani Santos, do DEM. A união entre os dois partidos no estado é uma conseqüência natural da aliança em nível nacional.

Silvernani confirma ter recebido o convite informal para integrar a chapa de Expedito Júnior. Disse a Imprensa Popular que essa questão não será definida por ele, “e sim pela manifestação ampla do partido”.

Político experiente, com vários mandatos de deputado estadual e federal, Silvernani Santos é tido como um dos parlamentares desse legislatura com chances de emplacar um novo mandato. Para ele “é preciso fazer política” sem se ater a interesses pessoais, “e certamente vou assumir as responsabilidades que o partido me delegar”, como explicou, deixando claro que aceita ser vice.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: