Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   27/setembro/2020     
cidades

Vereador do PV é acusado de agressão e ameaça de morte

6/5/2010 16:55:49
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



O edil de Pimenteiras teria agredido repórter do jornal Folha de Vilhena. 


 
O vereador Volmir Rech , vulgo Gauchinho, do município de Pimenteiras, foi acusado, em ocorrência registrada na Polícia Militar, de agressões físicas, verbais e de ameaça de morte contra o repórter Wilmer Borges, do jornal Folha de Vilhena.

Em texto divulgado nesta quinta-feira, o jornal informa: “ Indignado com a veiculação de matéria, o vereador proferiu palavras de baixo calão, ameaçou de morte e ainda agrediu fisicamente o repórter deste meio de comunicação”.
Segundo o jornal, trata-se de “um atentado contra a democracia e a livre expressão” .

De acordo com a Folha de Vilhena, o fato aconteceu na terça-feira, às 16h30, num posto de combustível do município de Pimenteiras do Oeste.

A Folha de Vilhena informou ainda que a matéria que desagradou o vereador do Partido Verde é uma denúncia sobre a relação entre o Executivo e o Legislativo Municipal. O primeiro estaria sendo “travado” em suas ações devido à Câmara, fato que, segundo o jornal, poderia paralisar as atividades municipais.

“O vereador é funcionário municipal e no momento estava conduzindo um ônibus escolar da prefeitura. Agora o prefeito José Horn e a Secretária de Educação do Município devem tomar as devidas providências sobre a atitude do funcionário e vereador Gauchinho. Ao avistar o repórter, este desceu ameaçando-o de morte e proferindo palavrões. O vereador empurrou e puxou o repórter e ainda disse: ‘Se mais uma vez colocar alguma matéria contra mim, vou te fazer engolir o jornal e uma coisa vai te acontecer’, ameaçou Gauchinho”, segundo a Folha de Vilhena.

O repórter Wilmer Borges registrou queixa no Batalhão da Polícia Militar e diz que os fatos foram registrados por três câmeras instaladas no posto de combustível.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: