Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   2/julho/2020     
reportagem

Cursos de Medicina de Rondônia estão entre os mais caros do país

8/8/2010 08:51:31
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Fimca cobra mais caro que a PUC de Campinas (SP). 


 
Os cursos de Medicina das faculdades particulares de Rondônia estão muito acima das possibilidades da maioria absoluta da população rondoniense. Na verdade, acima das condições da maioria dos brasileiros, de uma forma geral.

Segundo levantamento do site “Escolas Médicas do Brasil”, as faculdades rondonienses, num ranking com 108 instituições, estão muito mal colocadas.

A Faculdade São Lucas, a Faculdade de Ciências Médicas de Cacoal (FACIMED) e a Faculdades Integradas Aparício Carvalho (FIMCA) ocupam, respectivamente, as 44ª, 52ª e 94ª posições.

A mais cara do estado, a Fimca, cujo curso de Medicina custa por mês R$ 3.800,00, tem uma mensalidade R$ 1.845,65 mais cara que o curso mais em conta no país, oferecido pela Faculdade UNIRG, de Gurupi, no estado do Tocantins, cuja mensalidade está em R$ 1.954,35.

As outras duas faculdades privadas de Rondônia que oferecem Medicina também apresentam mensalidades super salgadas. Em comparação com a mensalidade cobrada na faculdade tocantinense, a da FSL é R$ 1.099,65 mais cara.

A Facimed, por sua vez, tem uma mensalidade R$ 1.174,65 mais cara que a cobrada pela concorrente do estado vizinho.

Para se ter idéia, as mensalidades do curso de Medicina cobradas pelas faculdades rondonienses estão no patamar de instituições tradicionais, como a Pontífica Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), onde a mensalidade está em torno de R$ 3.031,00.

O curso de Medicina mais caro do Estado, da Fimca, por exemplo, cobra mensalidade mais cara do que importantes centros de ensino do país, como as paulistas PUC-CAMPINAS (R$ 3.578,00), a Uninove (R$ 3.700,00) e a Universidade de Ribeirão Preto (R$ 3.774,29).

Embora imitem preços de conceituadas instituições do país, o conceito dos cursos existentes no estado não são tão exemplares. Paga-se o preço de uma PUCCAMP, mas se tem a qualidade de uma Fimca.



Comentários (2)
prove

voce ja ewstudou na FIMCA ou na FACIMED para ter tamto chonhecimento dos cursos, aponto de dizer que não são de qualidade como estas outras que tu citou si liga quando falar de RONDONIA

huelison - são miguel / RO.
Enviado em: 20/02/2013 01:15:14  [IP: 189.0.210.***]
Responda a este comentário
medicina para alguns

com esses preços absurdos os estudantes brasileiros tem mesmo e que ir estudar na bolivia mesmo porquer aqui em rondonia so se forma em medicina filho de rico.

valci de araujo pinheiro - ji-parana/ RO.
Enviado em: 22/8/2010 22:55:07  [IP: 187.53.5.***]
Responda a este comentário
fato

Concordo ! preços super salgados, bolivia seria a melhor opçao.

kamile brasil - porto velho/ RO.
Enviado em: 21/08/2017 14:55:42
 [IP: 177.0.4.***]

Contato.

Valci, qual seu numero de contato ou e-mail?

Leandro Schattschneider - Joinville/ SC.
Enviado em: 27/02/2015 11:30:55
 [IP: 200.146.47.***]



Mais Notícias
Publicidade: