Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   6/abril/2020     
reportagem

DEU ZEBRA: Ganhador da Mega Sena não teve sorte nas eleições

17/10/2010 05:16:35
Por Aldrin Willy
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Disputando uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PDT, Roberto Kuppê, o ganhador de quase R$ 20 milhões da Mega Sena, não chegou a 2.500 votos. 



Clique para ampliar
Pode até soar como trocadilho, mas a verdade é que a sorte passou longe nessas eleições de Roberto Kuppê (foto), o auto-proclamado ganhador de pouco menos de R$ 19 milhões da Mega Sena em 2007.

A mesma sorte que, três anos atrás, fez do então pobre jornalista o mais novo milionário de Rondônia parece não tê-lo acompanhado na administração de sua riqueza. Dos quase R$ 20 milhões que recebeu, hoje resta menos da metade, pouco mais de R$ 4 milhões, segundo o próprio Kuppê declarou à Justiça Eleitoral.

Em outras palavras, se o milionário não omitiu bens ou valores em sua declaração (o que seria crime), seu patrimônio atual deixa claro que não é só de política que ele não entende: precisa com urgência contratar algum especialista ou freqüentar um curso de administração de capital.

Ainda assim, mesmo perdendo quase 80% de sua riqueza original – a se acreditar em sua declaração de bens –, Kuppê ainda pode ser tranqüilamente considerado um homem rico. Mas nem toda sua riqueza conseguiu fazer com que ficasse pelo menos entre os quatro primeiros mais votados de sua coligação para deputado federal.

Com seus parcos 2.424 votos, ele só conseguiu ficar com a 7ª suplência. Isto é, a única chance de RK chegar à Câmara será se o titular, o deputado federal eleito Marcos Rogério (PDT), deixar o posto e se morrerem, ou não puderem assumir por qualquer outra razão, os seis mais bem colocados à sua frente, entre eles o ex-ministro Amir Lando (PMDB). E, ainda assim, sem se considerar possíveis mudanças por conta da interpretação que será dada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) à aplicação da Lei da “Ficha Limpa” nessas eleições.

As razões para o retumbante fracasso eleitoral são várias. A começar pelo pífio investimento que o próprio Kuppê, de acordo com sua prestação de contas parcial, fez na própria campanha: R$ 35 mil.

Mas, ao contrário de outros candidatos mais tradicionais, a derrocada do concorrente milionário é até bem simples de ser entendida. E quem dá a deixa é o próprio Kuppê: “A gente sente quando vai perder. Tive este sentimento logo no início da campanha quando comecei a participar de algumas reuniões nos grotões mais pobres de Porto Velho, levado por líderes comunitários”, escreveu ele em seu blog, pouco depois de saber a sentença das urnas.

Sob o título “Quando eu percebi que ia perder as eleições”, em nota publicada em seu blog pessoal, o outrora falido jornalista revela um pouco sobre o que pensa dos pobres, a quem classifica de “sem inteligência” e de só votar no candidato em troca de favores.

“O meu objetivo como deputado era ajudar aos pobres, mas eles não tinham inteligência para perceber que eu era o candidato ideal”, sentencia Kuppê. “Não consegui convence-los (sic) a não trocarem votos por favores. Pois, tão logo terminava minha explanação, começavam os pedidos disso e daquilo.”

Mas o milionário, sempre um republicano, refutava tais pedidos com veemência: “E eu sempre dizia “não”! O eleitor teria que votar em mim não pelo meu dinheiro e sim pelo futuro deles. Eu saia (sic) das reuniões convencido de que não os convenci.”

Mais à frente, o afortunado das loterias conclui seu pensamento: “E eu estava certo. Eles preferiram vender seus votos. Uma pena. Mais quatro anos de descaso com os pobres. Nada vai mudar na vida deles. E eles nem vão ler o que estou escrevendo. Só quem votou em mim, lerá. São uns privilegiados, graças a Deus”.

No único comentário do blog sobre essa nota, escrito por ele mesmo, Kuppê ainda arremeda: “E aí? O que vai mudar na vida dessas pessoas nos próximos quatro anos? Nada. Os R$ 100 (cemzinho) que ganharam já foi na cachaça há muito tempo. A vida volta ao normal. Continuarão sem empregos ou ganhando pouco.”

O estranho de tudo isso é que poucos dias antes da conclusão do pleito, a assessoria do então candidato divulgou nota segundo a qual ele “sonhava” obter 100 mil votos nas urnas.

“Um sonho que poderá se tornar realidade”, dizia o texto. “No blog do candidato a deputado federal Roberto Kuppê (www.rk1215.com.br) ele vislumbra ter cem mil votos nestas eleições”.

Pelo visto, a votação expressiva ficou só no sonho mesmo.


FOTO: Congresso em Foco.



Comentários (3)
Declaraçao de Bens

Quem disse que ele ainda tem 4 milhões?Fechou as Empresas Mega Brasil,Instituto RK,vendeu as 2 casas num bairro nobre de Brasilia,1 casa na Asa Sul,uma Kit Net na Asa Norte,e todos os carros alienados!E ele ainda fala do povo?Não conseguiu administrar R$ 19 Milhões como iria representar o povo? Temos dó de voçê Kuppe coisa que seu ADM Financeiro não teve acabou seu reinado.Se a Justiça Eleitoral funcionasse nesse Pais veria que ele declarou bens que não estão mais em seu nome e sim foram todos vendidos para pagar dividas.É Kuppe,infelizmente voçê vai ter que se conformar em 2011 morar de favor não e verdade?

DF_ - BRASILIA/ DF.
Enviado em: 30/12/2010 01:13:05  [IP: 187.69.91.***]
Responda a este comentário
FORTUNA

E falando sobre a minha fortuna, quem não lembra da minha primeira entrevista, ao Fantastico, em agosto de 2007? Lá eu disse que ia destinar 80% para o social e ficaria com apenas 20%. E fiz isso. Isso chama-se coerencia.

Roberto Kuppê - Porto VELHO/ RO.
Enviado em: 17/10/2010 16:48:42  [IP: 187.80.86.***]
Responda a este comentário
BOÇAL

Meu Deus do céu... Como esse cara é boçal. Só porque os pobres coitados não votaram nele, são burros, cachaceiros e vendem voto. Deixe de ser preconceituoso... Só porque vc ganhou na loteria não é melhor que ninguém!

Pedro Henrique da Silva - Sinop/ MT.
Enviado em: 17/10/2010 06:06:53  [IP: 187.55.144.***]
Responda a este comentário
verdadeiro

Fui apenas verdadeiro, transparente e consciente. Meu pensamento é unico e não muda de acordo com conveniencias. Realmente considero a maioria dos pobres (de espirito, leitura, de conhecimenhto) burros mesmo. Não votam com a consciencia.

Roberto Kuppê - Porto VELHO/ RO.
Enviado em: 17/10/2010 16:42:46
 [IP: 187.80.86.***]


Mais Notícias
Publicidade: