Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   20/agosto/2017     
reportagem

NA FOLHA DE PAGAMENTO: Não era a irmã, mas a mulher

20/5/2011 01:37:14
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 
Imprensa Popular errou. Na reportagem intitulada “Assembleia usa esquema dos comissionados, colocando donos de site na folha de pagamento”, publicada em nossa última edição, a de nº 136, o nome da funcionária comissionada da Assembleia Legislativa Irma Fogaça Barbosa foi associado ao jornalista Everaldo Fogaça, dono do site jornalístico “O Observador”.

A informação, conforme se constatou depois, não estava correta. A senhora Irma Fogaça não é irmã do jornalista de mesmo sobrenome, nem com ele tem qualquer parentesco. Ela, como publicado naquela reportagem, é detentora do cargo em comissão ostentosamente denominado “Assessor Técnico” (AT-28+G.R.G), pelo qual, conforme a Lei Complementar nº 494/2008, recebe mensalmente cerca de R$ 7.700,00.

Esse tipo de erro, que não deveria ocorrer sob nenhuma hipótese, infelizmente acontece nas maiores redações do país. Tirando isso, no mais, a reportagem cumpriu seu papel de  bem informar a opinião pública e fazer um alerta para aqueles que são ordenadores de despesa de agir com respeito ao Erário.

É A MULHER

A informação correta é a que daremos agora, em respeito aos leitores que justificam os quase 10 anos de Imprensa Popular.

Fogaça, em que pese ser uma das personalidades da imprensa rondoniense mais destacadas e respeitadas dos últimos tempos, não está na folha de pagamento da Casa de Leis. Em vez dele, é a esposa, a senhora Nadir Alves dos Santos, que ocupa o confortável cargo comissionado de “Assessor Técnico”, código AT-26.

A nomeação de Nadir se deu em 14 de fevereiro deste ano, por meio do Ato Nº 0043/2011-DRH/GP/ALE, publicado no Diário Oficial da Assembléia Legislativa nº 38, de 6 de abril de 2011. Pelo cargo, a esposa do jornalista ganha mensalmente cerca de R$ 2.750,00 — isso sem receber a Gratificação de Representação de Gabinete (GRG), o que dobraria seus vencimentos.

Publicado na edição nº 137 (maio de 2011).



Comentários (1)
Tá certo...

... errado estou eu que estudei (e continuo estudando) mais de 2/3 da minha vida pra ser professor. Parabéns ao imprensapopular.com pela pertinente e isenta retificação.

Antenor Silva - Porto Velho/ RO.
Enviado em: 18/7/2011 11:10:03  [IP: 189.31.183.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: