Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   17/outubro/2019     
artigos

Coluna do Taborda: Confúcio anuncia rodoanel de Porto Velho

13/12/2011 19:12:37
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
FEITA A PROMESSA

Se realmente vai ser concretizada, são outros quinhentos. Mas finalmente o governador Confúcio Moura anunciou, ontem, uma grande decisão. Capaz de mudar totalmente a imagem construída nesse ano de alguém que só patinou. E dessa vez – foi muita coragem – o governador marcou data para a coisa estar visível, pronta, salvando a capital dessa loucura de trânsito, desse caos que ninguém dá jeito. Não é um plano futuro, desse tipo de futuro que nunca chega.

Confúcio tem uma maneira estilosa de dar nome aos seus miríficos sonhos. Agora tascou: “Via Expressa Porto”, nome pomposo para uma coisa que em outras cidades (onde há prefeitos de verdade e governadores que fazem) chama-se, sem rodeios, Anel Viário ou Rodoanel.

PREGO VIRADO

Tomara que seja assim mesmo, como disse: “Bati o martelo, não vou esperar o DNIT fazer. Demora demais. Esta rodovia será de iniciativa e obra do Estado, ninguém tasca. Ano que vem ficará pronta (três toques na mesa para dar sorte)”. Foi assim que o governador escreveu em seu blog, onde explicou como será a sua “Via Expressa Porto”. “Uma pista larga, de oito metros e mais acostamento e meio fio, iniciando depois das Irmãs Marcelinas, Candeias, toca à direita e à frente, rodopiando linhas vicinais, chega bem perto da Colônia Penal, aproximados 20 quilômetros. Mais algumas curvas, desce reto direto ao porto graneleiro existente”. Essa é mais uma promessa feita pelo nosso amável Confúcio que, como o próprio escreveu, passa a ser a “prioridade 1 do governo”.

ÁGUA FRIA

O lamentável prefeito de Porto Velho fez o maior auê com “a maior obra rodoviária urbana” do Brasil (certamente ele nunca tinha ouvido falar do Rodoanel, em São Paulo), transformada nessa manada de elefantes brancos apelidados de “viadutos do Roberto”. Ainda bem que Confúcio pretende disputar uma reeleição e não tem o dom de iludir do “soba” portovelhense.

ANGUSTIADO

Realmente fiquei alegre diante da determinação com que falou Confúcio sobre a “Via Expressa Porto”. Mais uma vez o governo do estado assume um compromisso que deveria ter sido resgatado pelo lamentável prefeito de Porto Velho onde, segundo consta, foi queimado recursos superiores a 3 bilhões de reais nesse período. Com toda essa grana, se o tal prefeito tivesse um pingo de capacidade e responsabilidade com o bem estar da população, essa obra (o Anel Viário) já estava pronto.

Mas voltando ao governador não posso deixar de registrar minha preocupação. Ele parece-me angustiado com o peso da administração. Afinal, foi assim que o dr. Confúcio dirigiu-se ontem, pelo seu blog, à população: “...clamo aos rondonienses para que me ajudem a puxar o Estado pra cima. Como fez todos os construtores dele. Que todas as energias das pessoas, especialmente daquelas que esperam resultados do Governo, sejam positivas e que somadas façam os vetores dos ideais positivos furarem os obstáculos com resultante bem maior”.

PALAVRAS NO AR

O governador dá dicas de que está no limite, precisando de uma corrente da fé para ajuda-lo a superar a opressão do Poder, para livra-lo das amarras onde se enrola cada vez mais. Não costumo freqüentar igrejas embora coloque toda fé no Poderoso. Talvez o governador encontrasse nilimento para sua alma agitada no Salmo 145: “O Senhor é justo em todos os seus caminhos e misericordioso em todas as suas obras... Ele realiza os desejos dos que o temem, escuta os seus gemidos e salva-os. O SENHOR protege todos os que o amam, mas extermina todos os ímpios”.

Ai está, por exemplo, a explicação para as desditas do “irmão” Valter. Mas este não é o caso do dr. Confúcio. Afinal, quando se imaginou em Rondônia um governo diariamente num blog expiando seus “demônios” com tanta sinceridade.

A GLÓRIA

Sei que parece besteira registrar isso aqui, na abertura da coluna. Até porque para o leitor não há a menor relevância em saber que os formandos da 3ª turma de medicina a FIMCA, a escola superior privada que pertence ao Aparício Carvalho decidiu homenagear o dono daquela faculdade dando à turma o nome de “Dr. Aparício Carvalho de Moraes”. Isso é o que escreve no press-release o assessor de imprensa Sérgio Mello, pedindo a divulgação do fato. Certamente, o Aparício – que há muitos anos era considerado o “forrest gump” de Rondônia – deve estar se sentindo na glória.

Pode fazer sentido: Em Rondônia, ele conseguiu ser vereador e deputado federal sem votos. Depois – como estava difícil encontrar um sujeito que topasse – acabou vice-governador e chegou a exercer o cargo máximo. Hoje, dono de uma das grandes fortunas do estado, consegue ser “democraticamente” escolhido por alunos de sua própria escola para uma homenagem tão singela. Quem sabe, assim, acabe decidindo voltar à vida pública e submeter-se ao desafio do voto. Afinal, seu partido está quase numa sinuca de bico para arrumar alguém com coragem para a disputa de 2012. E ele parece estar mais do que nunca vivendo seu melhor mapa astral.

NO JANTAR DO RAUPP

O senador Valdir Raupp realizou ontem seu tradicional evento de confraternização natalina com a imprensa rondoniense. Como sempre, embora agindo como crítico desse político rondoniense – hoje inserido no almanaque dos políticos de maior visibilidade do país – lá estava eu. E não faltou quem me perguntasse porque estive lá se não faço parte do cordão de seus áulicos ou, se preferir, puxa-sacos.

É fácil explicar: sou da velha escola de jornalismo onde repelíamos a empáfia e a presunção, coisa comum em quem se julga partícipe da notícia e, por isso, empinando o nariz e impostando a voz, crê no charme de sua “piscadinha” ou no jogo dos “beijinhos” da “comadre”; servido no “jornalismo” (??) da hora do almoço.

Ao longo do exercício profissional, acostumei com a idéia de que sou apenas observador dos fatos, informador da sociedade e não seu formador. Com aquilo que revelo, simplesmente espero contribuir para que a sociedade tenha melhores condições de formar-se.

Detalhes sobre o jantar desfilarão na coluna de amanha, possivelmente.

O POVO QUER SABER

Quando alguma autoridade vai se interessar em contar para o povo como são utilizados os cartões corporativos no nível da administração municipal? Há um ti-ti-ti de deixar os cabelos arrepiados!

CADÊ O SECRETÁRIO

A ditadura das motos continua valendo em toda a cidade. É praticamente impossível estacionar um carro no centro. As motos tomam conta de tudo e ninguém fiscaliza nada. Assim vai ser difícil o Cláudio Carvalho demonstrar ao povo capacidade para administrar uma cidade como a nossa capital.

SEM DEFINIÇÃO

Até o momento a direção nacional do PT não considerou como prioridade a eleição de 2012 em Porto Velho. E assim, como na política é tudo contornável, é possível ver na cabeça de chapa – com o PT no mesmo palanque – partidos como o PMDB e o PSB.

SONORA VAIA

A deputada Epifânia (também conhecida como “Queridinha do Prefeito”) ficou desconcertada com a sonora vaia do povo presente na “Cantata Natalina”. Queria o quê? Pega pela Operação Termópilas como uma das beneficiárias das propinas do mensalinho criado pelo “irmão” Valter, certamente decretou o fim de sua carreira política, como aconteceu com outras mulheres que no passado não resistiram ao toque de Midas dos corruptos locais.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: