Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   28/outubro/2020     
artigos

Coluna do Taborda: Roberto e as vaias sem fim

7/2/2012 19:30:48
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
FACTÓIDES

E virou praga mesmo. O prefeito atual não está mais convencido, como estava antes de perder Odair e Valverde, de ser o bambam no naipe do PT.

Hoje é esconjurado por quem ainda sonha em manter o partido no comando da cidade. Rouberto – como é chamado nas rodas populares onde se fala de política – está inexoravelmente descendo a ladeira a caminho do ostracismo. Não é mais o valete na hora de agregar votos. E aí, tome factóides na imprensa domesticada.


VAIADO

Está sendo vaiado em todos os cantos. Foi assim no tal “Baile Municipal”. Quem pretende ganhar apoio popular afasta-se dele como diabo foge da cruz... E vai ficar pior. Certamente na campanha será transformado no bicho de bicheira no discurso dos opositores...

Imaginando estar ainda revestido do dom de iludir, usa-se a estratégia de se criar factóides todos os dias, tentando dar credibilidade a ilusão de que sua gestão não acabou. Assim, tudo é “notícia”.

Só que isso não adianta mais: Rouberto deixou de ser o grande cabo eleitoral (que elegeu Epifânia – a moça envolvida até o talo nas ações da quadrilha liderada pelo “irmão” Valer – vereadora e deputada) do passado recente. Hoje esse lamentável burgomestre não agrega os candidatos, atrapalha e tira votos.

E enquanto não baixa naquele terreiro um pouco de bom senso, tome porre de “factóides” enquanto a cidade se desintegra nesse período de chuvas, enquanto o povo vai maldizendo “as grandes obras rodoviárias urbanas” paralisadas e que ninguém sabe quando serão reiniciadas ou terminadas” e falando o bicho desse sujeito que chegou ao poder na carona de Lula mas nunca aprendeu a dinâmica da política de articulação.


RISCO GRANDE

Se a dona Fátima Cleide (ex-senadora) fosse uma política racionalista, antes de bater o pé para ser candidata na disputa pela prefeitura nesse ano devia, isso sim, fazer uma reflexão dos riscos dessa incerta aventura para o seu horizonte político.

Dona Fátima, pelo visto, não aprecia raciocinar ou exercer a autocrítica. Parece não entender, até hoje, o real motivo de seu sucesso eleitoral, quando disputou o senado. Ora, o cenário de hoje é completamente diferente. Dessa vez seu partido não está vivendo aquele privilégio do chamado céu de brigadeiro.


OLHAR 2014

E na verdade, dona Fátima (tirando segmentos conservadores) goza de admiração eleitoral. É um patrimônio capaz de mantê-la com boas chances para uma disputa em 2014 (pelo menos no nível da Câmara dos Deputados), especialmente pela decante situação do seu partido no Estado.

Ao disputar agora com chances mínimas, dona Fátima corre o risco de comprometer seu capital político, perdendo de vez as mínimas possibilidades de retornar à vida pública, ao cargo eletivo.

Possivelmente dona Fátima esteja ansiosa para voltar à vida de privilégios garantida a quem está com o Poder na mão. Dona Fátima passou a ser o melhor quadro político do PT de Porto Velho. Só que receberá o reflexo negativo dos erros fatais cometidos por seu “companheiro” nessa suposta gestão.

E um dos piores erros (que precisa ser convenientemente investigado pelo MP) de ir tão longe em acordos espúrios com empresários suspeitos, esquecendo dos interesses públicos e se encantando com os interesses privados.


NA FERRADURA

Sempre tem um camarada disposto a defender a horta do Senador Valdir Raupp aqui no estado. Verdadeiro babalorixa da política rondoniense (ocupando a presidência nacional do PMDB, partido do vice-presidente da República) Valdir não tem tido sucesso (falta de influência? De cobrança? De prestígio?) na conclusão do processo de transposição dos servidores rondoniense para a folha do governo federal.

Mesmo assim, ontem o ex-deputado Daniel Pereira, agora presidente do Sindsef, emitiu nota creditando ao senador os louros da vitória na negociação com o governo federal que possibilitou a assinatura de acordo extrajudicial autorizando pagamento de créditos a 3 mil servidores federais do ex-território de Rondônia.

Quem sabe, estimulado por essa lenga-lenga o poderoso senador não decide usar seu prestígio para a novela da transposição ser concluída nesse primeiro semestre. Agora é o momento de acertar “no cravo”. O Sindsef certamente vai cobrar mais empenho do Senador, afinal a transposição vai contribuir para aumentar o número dos sindicalizados.


CONCILIADOR

É um equívoco imaginar que o deputado José Hermínio abandonou o projeto de disputar a prefeitura de Porto Velho por ter, de repente, recebido a responsabilidade de dirigir a mesa da Assembléia Legislativa, liderando um programa de recuperação moral e ética daquele poder, após o lodaçal da corrupção quase sufocar aquela instituição fundamental para a existência do sistema democrático no estado.

Hermínio está indo muito bem está se saindo muito bem e, por isso, obtendo o apoio fundamental de seus pares. Depois de tudo o que aconteceu, com a prisão do “irmão” Valter, seu sumiço e o seu afastamento do cargo de deputado (por decisão da Justiça), a Assembléia já não parece mais como presa agonizante dos esquemas de corrupção da quadrilha desmantelada pela Operação Termópilas.

Hermínio está demonstrando grande capacidade de conciliação e que nada tem do radicalismo de guerrilheiro urbano. Ele está conseguindo superar a catástrofe política em que estava a Assembléia após o desmanche da quadrilha liderada pelo “irmão” Valter. Esse esforço vem sendo reconhecido pelos seus pares e pela própria sociedade e isso, claro, pode reforçar os movimentos interessados em transforma-lo num candidato a prefeito nesse ano.


APROXIMAÇÃO

O deputado José Hermínio vai conquista o respeito da sociedade e de seus pares, exatamente por ser um nome ético que tem um programa para salvar a Assembléia do descrédito, preparando-a para cumprir o seu destino de representação pública, com apoio popular.

Sem se descuidar de tomar as medidas corretivas necessárias, de acabar com a farra que vinha sendo feita com o dinheiro público, e defendendo a tese que a maioria dos deputados nunca apoiaram as safadezas do passado, Hermínio vai passando a imagem de homem experiente, capaz de surpreender na gestão pública por saber escolher corretamente seus principais colaboradores.

José Hermínio é um crítico natural da má gestão, nem por isso adota o discurso do fracasso. E assim garante: a Assembléia Legislativa vai conquistar a confiança do povo e por ponto final nas maracutaias que eram feitas impunemente”.


NA DISPUTA

Mesmo que desminta, o deputado José Hermínio dificilmente não estará na disputa eleitoral desse ano. Há correligionários de plantão trabalhando nesse sentido. Há até gente do PT. São pessoas que não agüentam mais as atitudes arrogantes daqueles que agiram contra o próprio Hermínio, quando este não aceitou se curvar perante as negociatas que vinham sendo feitas – como denunciou no plenário da Assembléia – na prefeitura da Capital.

Os últimos acontecimentos políticos reforçam o nome do atual presidente do legislativo estadual como alternativa política para o comando da administração da Capital.
Mesmo assim, José Hermínio mantém uma discrição quase beneditina sobre o assunto, mesmo quando seu nome é destacado como o que pode restabelecer a confiança da população na administração de Porto Velho.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: