Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   15/outubro/2019     
artigos

Coluna do Taborda: razões mais do que suficientes

7/5/2012 03:17:44
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
FRASE DO DIA
"Quem no Congresso disser que nunca viu Cachoeira ou fala cascata ou tem catarata".

REGRAS LEGAIS
Não existe meio termo, não há “deixa prá lá”. As imputações do Ministério Público e das investigações da Polícia Federal e, por conseqüência, a aceitação da Justiça das denúncias contra os deputados apanhados na “Operação Termópilas, são razões suficientes e fundamentadas para que a CPP termine com um relatório pedindo medidas punitivas contra todos e – não há outra saída – cassação do mandato de Valter Araújo por sérias ofensas ao decoro parlamentar. Afinal, o julgamento na Assembléia é político e não jurídico.

Os deputados dessa legislatura não podem perder a oportunidade de por fim ao triste comportamento de antes, de abafar outros escândalos que tisnaram a instituição do parlamento estadual.

Não há, agora, como escapar às regras legais a que todos os políticos, inclusive deputados estaduais se sujeitam. Eles têm de responder ao processo político por quebra do decoro. Elementos de prova para isso é o que não faltam. Por isso o desfecho da CPP – não para imaginar algo diferente – e o de aplicar sentença rigorosa quando os integrantes da “Quadrilha do Irmão Valter”.

PATRIMÔNIO INCOMPATÍVEL
Uma comissão de juristas, sob encomenda do Senado, está fazendo uma revisão no Código Criminal. E abre importante capítulo na história de combate à corrupção. Juiz ou servidor público que exibir patrimônio incompatível com sua renda – a renda declarada na Receita Federal – será levado às barras da Justiça, podendo receber pena de até 8,5 anos de prisão, além da perda de bens adquiridos ilegalmente. Trata-se de mais um passo na trajetória de combate à corrupção no país. O Brasil, dessa forma, alinha-se à tendência mundial na punição ao enriquecimento ilícito.

PAPEL LIMITADO
Bobagem acreditar nessa idéia confortadora da pré-candidata petista à prefeitura de Porto Velho, dona Fátima Cleide, de que terá amplo apoio do maior cabo eleitoral do PT no Brasil. O ex-presidente Luiz Inácio, mesmo com a imensa vontade de alavancar a performance do PT neste ano eleitoral, terá papel limitado. Ele sabe que, agora, tem limites muito bem definidos. Não poderá exagerar no verbo. Os palanques deverão ser limitados. Dona Marisa é cheia de cuidados. Lula deverá, isso sim, dar um pouco mais de esforço em São Paulo. Fernando Haddad tem pouca visibilidade.

É SÓ PEGADINHA
Os bancos expandem a propaganda sobre juros, chamando a atenção da clientela com o mote : os juros caíram. Pegadinha: juro pequeno só para empréstimos de curto prazo; ou tempo mínimo de conta no banco. Em alguns bancos, a nova taxa é para quem está no negativo e está usando mais de 50% do limite há dois meses. Nesse caso, o banco faz um CDC em 24 parcelas a 3%. Dá aqui e toma acolá. Em outros bancos, os novos percentuais são concedidos para quem dividir o pagamento em quatro prestações.


O PR NO ALVO
Luiz Antonio Pagot, que saiu do DNIT sob bombardeio, espera a vez de ser chamado pela CPI mista para abrir o bico. Infere-se que atirará no PR com balas de alto calibre. Pagot quer "pagar" o preço que lhe cobraram.


PAPEL PEDAGÓGICO
O presidente da OAB-RO, advogado Hélio Vieira, não vai dar apoio pessoal e institucional a nenhum candidato na disputa eleitoral desse ano. Como líder classista, Hélio vai se limitar ao papel das campanhas didáticas, sobre voto, transparência e cidadania desenvolvidas pela entidade, especialmente junto à juventude e estudantes votarão pela primeira vez.

Constantemente convidado a participar do processo como candidato, Hélio Vieira respondeu não a todos os convites. Isso, no entanto, não significa que deixará de debutar na política partidária em 2014, especialmente se naquele ano for chamado para compor com o Orestes Muniz, outro importante advogado e empresário que preferiu a assistir de camarote a disputa desse ano.


PREPAREM-SE
É bem razoável apostar na hipótese de que o mensalão abrirá um nervoso segundo semestre. O ministro Ricardo Lewandowski afastou-se do corpo do TSE para ter mais tempo e fechar seu parecer. Entenda-se : será o parecer do revisor. Que não anulará o ponto de vista do relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, hoje vice-presidente do STF. O ministro Barbosa deverá logo mais apresentar seu relatório. Pode-se inferir que deverá ser um documento forte. Lembre-se que o ministro foi promotor. Acostumado a fazer a defesa da sociedade.


PARAISOS FISCAIS
Segundo fonte tida como bem informada, a PF e o MP estariam procurando contas de políticos e empresários ligados a manobras de corrupção em Rondônia em paraísos fiscais conhecidos. Alguns personagens rondonienses, crentes na eterna impunidade, usaram esquemas que deixou um enorme rastro. Após esse rastreamento, mais escândalos deverão surgir no horizonte político tupiniquim.


QUEM DIRIA
Para quem ainda não entendeu o estrago financeiro que assola a União Européia: hoje, já são 25 milhões de desempregados. O desemprego é mais alarmante nos 17 países da Zona do Euro: 17,3 milhões de pessoas sem trabalho. Agora, a taxa de desemprego na Espanha, de 24,1% supera a da quebrada Grécia, com 21,7%.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: