Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   20/agosto/2017     
reportagem

Observatório das Cidades mede resíduos sólidos em Porto Velho

7/5/2012 03:29:41
Por Edson Lustosa
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 
Mensurar o lançamento e o resgate de resíduos sólidos na cidade de Porto Velho é o objetivo da pesquisa empreendida pelo Observatório das Cidades. A partir desse trabalho, os pesquisadores pretendem disponibilizar dados que subsidiem a implementação de políticas de destinação desses resíduos em Porto Velho, identificando demandas de educação para a responsabilidade socioambiental empresarial e apontando oportunidades de trabalho e renda na reciclagem de resíduos sólidos.

Recentemente o Núcleo de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal de Rondônia aprovou um programa de pesquisa e extensão Observatório das Cidades, de responsabilidade do grupo Centro de Estudos Jurídicos da Amazônia (Cejam), vinculado ao Departamento de Ciências Jurídicas (DCJ). Tal programa tem como foco o meio ambiente urbano e a funcionalidade dos serviços que devem ser prestados à população concentrada nessas áreas.

O chefe do DCJ, professor Delson Xavier, observa que a pesquisa se insere nesse contexto interdisciplinar, principalmente porque o Núcleo de Práticas Jurídicas da UNIR trabalha a tutela de direitos difusos, que incluem o direito ambiental. “Ocorre que, para que se possam instruir ações judiciais com esse objetivo, é necessário dispor de dados concretos, que não cabe aos pesquisadores jurídicos levantá-los, mas sim aos pesquisadores ambientais”, esclarece o professor.

Já a co-orientadora da pesquisa, professora Eliara Oliveira, destaca o advento da lei que instituiu a política nacional de destinação de resíduos sólidos, à qual devem os municípios adequar-se. E a coordenadora do Observatório, professora Aparecida Zuin, enfatiza que esse imperativo legal redobra a importância de que a universidade, por meio de seus trabalhos de pesquisa e extensão, responda à sociedade com contribuições científicas, como as que se pretende disponibilizar por meio desse trabalho interdisciplinar.

O universitário Wellington Freitas, que já empreendeu breve pesquisa de campo sobre a destinação de resíduos sólidos na cidade de Ji-Paraná, em cujo campus cursa engenharia ambiental, explica que a opção por desenvolver a pesquisa na em Porto Velho se deve a estar hoje o problema da destinação de resíduos sólidos na capital passando por um momento crucial, que é a implantação de seu novo aterro sanitário. Soma-se a isso ser o parque industrial de Porto Velho mais complexo e com maior número de empreendimentos emissores de resíduos, como garrafas de pet e embalagens de alumínio, além dos resíduos gerados pela indústria da construção civil, principalmente nas obras das usinas do Madeira.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: