Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   13/outubro/2019     
artigos

Coluna do Taborda: Tucura, o suicida político

18/5/2012 19:21:14
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

INVESTIGAÇÃO

Aí tem. Ninguém pode ser defensor tão intransigente de quem, comprovadamente, foi líder de uma quadrilha para surrupiar dinheiro público, comprar consciência, espalhar o terror, agindo não como representante do povo e sim capo de uma máfia desarticulada pela “Operação Termópilas”. 

Deve rolar alguma coisa nessa relação de fidelidade do deputado Tucura com o foragido Valter Araújo. De graça ninguém assume uma posição de suicídio político. E é isso o que faz agora o deputado de Cacoal, trabalhando para livrar os marginais da punição no parlamento. 

Até parece que o Tucura é uma espécie de amigo de infância do chefe da quadrilha que continua foragido da Justiça. É preciso investigar se Tucura também não tinha negócios nebulosos com a quadrilha denunciada pelo MP e Polícia Federal.

DECORO

As manobras procrastinatórias tentadas pelo bisonho parlamentar não fere o decoro? Não desrespeita princípios éticos? Se o Tucura (que não se perca pelo nome) pedir vistas do processo (só para tumultuar e contrariar a maioria) que pode culminar com a cassação dos mafiosos, seus pares são obrigados a conceder ou a maioria manda logo esse bucaneiro pras cucuias? 

A desfaçatez desse deputado, que afronta com sua posição de defensor do mafioso Valter, é uma coisa que intriga qualquer pessoa de inteligência mediana. Deve rolar alguma coisa além de mera “amizade” entre os dois.

CANALHICE

Não acredito que apenas um deputado sem grande expressão conseguirá paralisar ou deturpar o trabalho da CPP para tirar do cesto os frutos podres, ou seja, os deputados envolvidos com a grossa corrupção, responsáveis pela desmoralização do Poder Legislativo estadual. 

Ao defender gente do naipe de Valter Araújo, o deputado Tucura apenas expressa a canalhice da política rondoniense. Quem recolheu provas irrefutáveis colocando o deputado “irmão” Valter e seus seguidores no centro das acusações da “Operação Termópilas”, são instituições respeitáveis. Valter e sua quadrilha precisa ser afastado do convívio social. São altamente prejudiciais à vida pública rondoniense. 

Por que o deputado Tucura tem de proteger Valter Araújo? Despreparado para função parlamentar, Tucura é um daqueles políticos completamente fora do foco das responsabilidades de quem tem representatividade popular, completamente fora de sintonia com a aspiração da sociedade brasileira.

CRETINICE

Os parlamentares possuidores de dignidade certamente saberão reagir a essa cretinice que busca, em primeiro lugar, enxovalhar os deputados sérios e a própria dignidade do parlamento estadual. Rondônia inteira foi surpreendida pela bandidagem montada e comandada pelo “irmão” Valter. E não será um Tucura qualquer que irá garantir a impunidade dos facínoras.

DEMONÍACO

Ora, Tucura deveria saber que seu amigo Valter Araujo era, na verdade, um instrumento do demônio, um verdadeiro Judas Iscariotes, que dava uma santo, de membro cumpridor das obrigações da igreja Assembléia de Deus mas operava para o mal, enfronhado no mafiosismo, no crime. A própria Assembléia de Deus tem obrigação de excluir o “irmão” Valter de seu rol de membros.

ACIMA DO POVO

É típico de gente sem pudor, sem cultura e meros aproveitadores proteger canalhas como essa gente, que traiu o povo de Rondônia. Certamente o eleitorado rondoniense, cada vez mais evoluído, irá corrigir esse equivoco das urnas de Cacoal. 

Tomara que esse tipo de safadeza – que tanto mal já causou ao parlamento rondoniense e ao povo do estado – não prospere. Vai depender da posição dos deputados verdadeiramente comprometidos com a lisura, a ética e o decoro. Eles têm de tomar uma posição contra esse arremedo de carcamano que se julga superior à vontade do povo e da maioria dos deputados dessa legislatura.

CARADURISMO

A prefeitura executa mais uma obra de maquiagem no trecho da avenida Tiradentes, entre a Rio Madeira e a chamada “Estrada da Penal”. Não é nenhuma brastemp que possa resgatar a péssima gestão do PT, em oito anos mandando na capital. Certamente é daquelas obras de praxe, que não resistem ao tempo e estará completamente erodida após a próxima temporada chuvosa. E lá já estão penduradas faixas (apócrifas) de agradecimento ao lamentável prefeito. Ora, certamente as faixas foram feitas pelo próprio pessoal do prefeito. Ora, quem, cara-pálida, tem coragem de agradecer a esse prefeito que terminará seu mandato como um mentiroso que praticamente não realizou uma obra estruturante em 8 anos de mando. E o pouco que se fez foi com dinheiro do governo federal ou da compensação das hidrelétricas. É de doer tanto caradurismo. E o colunista mora nessa capital desde os tempos de seu bucolismo e de um Roberto Sobrinho paupérrimo, sustentado pelos esquemas do PT para fazer agitação sindical...

REPETÊNCIA ALTA

Em Rondônia a Educação é um problema, quase um fracasso. Os números do MEC mostram o alto índice de repetência no ensino médio. Entre 2010 e 2011 os Estados com os maiores índices de repetência foram Sergipe (19,5%), Bahia (18,5%), Alagoas (15,2%), Rio Grande do Norte (14,9%) e Rondônia (14,2%). Se forem consideradas apenas as escolas públicas, as redes de ensino fundamental da Bahia e Sergipe foram as que registraram os mais altos índices de reprovação do País - 26,6% e 22,5%, respectivamente. Os Estados com as menores taxas foram Mato Grosso (3,6%), Santa Catarina (4,4%), São Paulo (4,9%), Minas Gerais (7,3%) e Goiás (7,6%). 

Debalde as promessas governamentais de um ensino de excelência, os números do próprio MEC atestam o fracasso do sistema de ensino, onde alunos do segundo grau não conseguem ler, escrever e calcular com o mínimo de aptidão, tendo ingressado no ensino médio com nível de conhecimento equivalente ao da 5.ª série do ensino fundamental.


SEM PROGRAMA

Lindomar Garçom visitou o colunista para reforçar sua disposição de concorrer à prefeitura da capital. Mas, ressalvou: “só se José Hermínio não colocar seu nome na disputa, após a previsível cassação de Valter Araújo, na Assembléia”. Garçom está procurando pessoas notáveis para elaborar seu programa de metas a ser apresentado ao eleitorado de Porto Velho.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: