Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qua,   22/novembro/2017     
cidades

Encontro promovido pela SIP discute liberdade de imprensa e invasão da privacidade

14/10/2012 07:02:26
Por Assessoria/SIP
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 


 
A 68º Assembleia Geral da SIP - Sociedade Interamericana de Imprensa, que está sendo realizada em São Paulo, iniciou os debates na sexta (12) com painel sobre liberdade de imprensa e o direito à privacidade.

O tema inicial recebeu Patrícia Kogut, colunista do jornal O Globo; Regina Duarte, atriz brasileira; Edgardo Martolio, CEO da revista Caras; Ellyn Angelotti, jornalista e professora no Poynter Institute em St. Petersburg, Flórida (EUA); e Taís Gasparian, advogada especialista em mídia e imprensa.

Considerando a liberdade um valor inegociável, Regina afirmou que a restrição à liberdade de imprensa é uma brecha para censura, mas ressalta também que a mídia tem imperfeições, principalmente quando é ideológica, julgadora ou quando editada de forma tendenciosa.

O conflito entre informar e preservar a vida pessoal envolve tanto o profissional da imprensa quanto as personalidades e também a sociedade, que consome as informações, cada qual com suas responsabilidades nesse processo.

Edgardo Martolio garante que a personalidade também tem parcela na exposição, uma vez que a imprensa é pautada para cobrir momentos pessoais dos famosos. “E se não publicamos eles reclamam”, afirma. Ele comentou ainda a necessidade do veículo de comunicação definir critérios e valores do quê e como deve ser divulgado, pois algumas matérias podem custar muito alto, tanto para as pessoas envolvidas quanto para instituição jornalística.

Em paralelo, a sociedade, que tem interesse em consumir essas informações, procura alternativas para ter acesso aos fatos e boatos. Como a tecnologia intensifica as possibilidades, Ellyn fala sobre o novo ciclo que surge de compartilhamento das notícias, citando o fenômeno das mídias sociais. Já a advogada Gasparian se pauta na Constituição Brasileira para falar sobre o respeito aos direitos e à reputação das pessoas e explica que nenhuma publicação é barrada, no entanto, depois de veiculada pode ser penalizada.

Durante o debate, em conjunto com a mediadora Patrícia Kogut, eles concluíram que num mundo ideal, o fotógrafo, editor e personalidades entrariam num consenso do que deve ser divulgado e o que é restrito à vida privada. De qualquer forma, Regina concluiu: “melhor conviver com todos os defeitos da liberdade de imprensa do que passar um só dia sem ela”.

Dando continuidade às atividades da 68º Assembleia Geral da SIP, o workshop “Infografia multimídia: tendências, vídeos, áudios e animações como complemento da informação” discutiu como as redações estão lidando com o desafio de aprimorar a arte e quais são as habilidades necessárias.

Ao apresentar a linha do tempo do conhecimento do profissional de infografia, Rodrigo Silva Martínez, editor do El País, de Madri, caracteriza o momento atual e futuro como incerto, tendo em vista que este trabalho é apoiado em tecnologia, que está em constante evolução, o que, consequentemente, exige do profissional uma adaptação às novidades, ferramentas e programas.

Sergio Peçanha aproveitou a ocasião para explicar como é estruturado o departamento de infografia do The New York Times, que foi expandido para produção de materiais para versão online do jornal e como é o processo de apuração e criação das artes, ressaltando as inúmeras possibilidades de interatividade. Para ele, “infografia não é apenas complemento, mas sim uma preciosa fonte de informação”.

Luiz Iria traz a experiência das diferentes revistas da Editora Abril e apresenta alguns trabalhos realizados pelo departamento de infografia, do qual é responsável, entre eles a arte e o vídeo sobre o centenário do Titanic. Comentou ainda que o uso dos recursos tecnológicos e a preocupação com detalhes mexem com o emocional, atraindo a atenção dos leitores para notícia.

Outro tema abordado, estimulado pelo mediador Fábio Sales, editor de arte do Grupo Estado, foi a integração entre a equipe e os jornalistas, o que é fundamental para qualidade do trabalho final ao integrar texto e arte.

Fotos das plenárias estão disponíveis em http://www.sipsaopaulo.com.br/imprensa/

A cobertura da 68º Assembleia Geral da SIP - Sociedade Interamericana de Imprensa pode ser acompanhada diariamente em http://www.sipsaopaulo.com.br/blog/ e e @JovemSIP2012.

Sobre a SIP - A Sociedade Interamericana de Imprensa - SIP é uma organização sem fins lucrativos que se dedica a defender a liberdade de expressão e de imprensa em todas as Américas, principalmente quando esses princípios são ameaçados. Com sede em Miami, Estados Unidos, é considerada a maior entidade de representação de comunicação das Américas ao reunir mais de 1.300 empresas do setor. Além de proteger os interesses na região, a associação também defende a dignidade, os direitos e as responsabilidades da prática jornalística, mantendo alto nível de profissionalismo na área ao possibilitar a troca de ideias e informações constantemente.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias

23/11/2012 20:12:09 - SINDCONTAS ganha novo portal

Publicidade: