Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   14/dezembro/2017     
reportagem

ASPER deixa servidores com a corda no pescoço

13/12/2012 08:24:11
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
Resultado da fusão das entidades que prestavam serviço de assistência médica pelos sindicatos da educação e da saúde, a ASPER (Associação dos Servidores Públicos do Estado de Rondônia), em seu pouco tempo de existência, vem colecionando críticas dos servidores-beneficiários.

A entidade revisou para cima os já salgados preços pagos pelos beneficiários do plano de saúde contratado pela Asper. A decisão foi tomada pela diretoria e apenas comunicada aos associados, mediante reunião à qual compareceram pouco mais de 20 pessoas.

QUEM NÃO GOSTOU QUE SAIA

Os servidores que foram à reunião saíram indignados com o que ouviram do diretor-presidente da entidade, José Francisco Pinheiro. Ele teria informado que o motivo pelo qual havia sido autorizado o novo aumento é o fato de que muitos servidores federais não vêm pagando pontualmente as mensalidades do plano, problema facilitado porque, segundo ele, a cobrança não é feita diretamente na folha, pois sem convênio para tanto com o governo federal.

A alegação revoltou os associados presentes. “Quer dizer que vamos ter que pagar mais caro porque algumas pessoas não cumprem com suas obrigações?!”, questionou, enfurecida, Conceição Aparecida, servidora da educação. Outra filiada, em tom de igual revolta, disse que iria até o Ministério Público denunciar o que ela chamou de canalhice.

O presidente, fazendo pouco caso das reclamações, respondeu com maus modos: “Quem não tiver satisfeito, que saia”.

ABUSO RECORRENTE

Não é de hoje que a entidade provoca o descontentamento dos filiados com aumentos em percentuais expressivos. Em 2010, ainda sob o nome de “Sintero Saúde”, o Ministério Público conseguiu embargar reajuste abusivo que a entidade queria praticar sobre os idosos.

Desde então, as coisas só vão se deteriorando e mesmo com a inauguração de uma nova entidade, com uma base maior de beneficiários do plano, em que o custo do plano seria mais diluído entre os associados, nada parece servir ao barateamento dos custos.
Ao contrário, a elevação dos preços é contínua.

VÍTIMAS DO AUMENTO

A professora Inês Martins Gonçalves Santos é uma das vítimas do estratosférico aumento do custo do plano de saúde da Asper. Ela conta que, com o novo aumento, já não tem mais condições de manter o serviço, embora, pelo problema crônico que enfrenta, tenha necessidade do benefício. “Não dá mais. Os preços só vêm aumentando e eu já estou com uma dívida de quase R$ 5 mil”, lamenta Inês.

Além dos preços elevados, o plano de saúde operado pela Asper (na verdade, a operadora é a Unimed, sendo a Asper mera intermediária) tem outra característica que o torna ainda mais oneroso: é do tipo co-participativo, no qual o beneficiário ainda tem de arcar com 30% do valor das consultas e 20% nos demais procedimentos. Esses percentuais, por decisão da diretoria, foram agora elevados para 35% e 25%, respectivamente.

Outra servidora nada contente com o quadro escorchante do plano de saúde da Asper é Maria Fátima Duarte. “Do jeito que a coisa tá indo, em breve também vou ter que desistir do plano”.

Servidores indignados com a situação prometeram encaminhar representação ao Ministério Público, denunciando os aumentos abusivos que a diretoria da Asper tem praticado contra os servidores beneficiários.



Comentários (2)
RATAZAM

ESSE PLANO FOI DOIS GATO QUE MONTOU SEM PERMISSAÕ DOS FUNCIONARIOS SÃO TODOS UMA CAMBADA DE RATO FEDORENTO MAS NÃO VAI DEMORAR MUITO PARA O BARRACO CAIR.

PLEXECA XULAPA - ARIQUEMES/ RO.
Enviado em: 22/10/2013 23:34:45  [IP: 177.201.77.***]
Responda a este comentário
Cobranças Individas

Para completar, esse absurdo, a ASPER, mandou uma carta muito sua abusada, me cobrando a contribuição, que é descontado todo mês no meu conta-cheque, fui fazer uma consulta esta semana, não fui atendida segundo a Secretária do Hospital, o motivo falta de pagamento com o meu Plano de Saúde, não devo mem um tostão a essa Empresa, o valor que é um absurdo foi pago o ano todo, já que o mesmo é descontado na folha de pagamento, não tem como eu deixar de contribuir, assim como eu, outros Servidores estão passando pelo memos problemas, vou procurar a justiça, porque me ameaçaram,ou paga o que deve o nome vai para o SPC e Serasa é brincadeira, é bom essa turma prestar mais atenção no serviço, se continuar assim, a maioria dos Servidores vão cacelar este plano de saúde fajuta, e vocês vão fechar a porta.

Claudete Ferraz Henrique da Silva - Porto Velho-RO/ RO.
Enviado em: 05/02/2013 00:35:27  [IP: 201.34.61.***]
Responda a este comentário
fajuta

É dona Claudete, o plano é fajuta e a senhora continua com ele. acho que não tão fajuta assim.

Jose Airton Cayman - Jaru/ RO.
Enviado em: 19/02/2013 12:25:03
 [IP: 177.1.222.***]



Mais Notícias
Publicidade: