Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   16/julho/2020     
artigos

Soltura de ex-prefeito Roberto Sobrinho é um tapa na cara da sociedade

12/04/2013 14:17:50
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
TRIUNFO DO MAL

Vou avançando na idade e ficando cada vez mais convencido de que assisto a um processo irreversível de nivelamento ao rés do chão dos valores aprendidos na família e – pelo visto – a sociedade política atual não deixará nada sobre ética, respeito e valores positivos para a posteridade aprofundar, executar e aprender.

A rápida movimentação de membros do Judiciário para tirar da cadeia o ex-prefeito e o ex-homem forte da Emdur – ambos acusados por forte denúncia do Ministério Público de provocar um desvio da ordem de 27 milhões de reais dos recursos públicos do município – causou uma enorme decepção na sociedade, cada vez mais descrente na punição dos bandidos de colarinho branco.

A soltura de Sobrinho com tanta presteza provocou na sociedade a sensação de que mais uma vez o mal triunfou.


PARA IDIOTAS

Até parece estarmos vivendo o auge de um tempo em que a ética é para idiotas. Digam lá se concordam comigo... E nós, integrantes de uma sociedade debochada, cansada de ser espoliada, roubada, ainda sofremos a desfaçatez desses “intocáveis”. Ontem estava lá, na minha caixa postal, o convite de Nara Vargas (aquela robusta parceira do bucaneiro) para participar da “coletiva” do prefeito Ali-Babá. Ora, não servirei aos propósitos das escamoteações da “omertá”. Não fui e certamente não perdi nada. Afinal, que interessa à sofrida população de Porto Velho ouvir as explicações de quem trilhou o sucesso pessoal na base do “Abra-te, Sésamo!” dos cofres públicos? Nenhum.


CONDENAÇÃO

Ao se mostrar, depois de sair da cadeia, como personagem debochado coberto de lantejoulas e miçangas, imaginando-se vencedor pronto a cair nos aplausos; o lamentável prefeito Ali-Babá não imagina o combate sem trégua desencadeado pelo Ministério Público (estadual e também federal) que com bravura e determinação não se dobrará à pressão dos poderosos e nem se perderá nas chicanas jurídicas enquanto não ver a condenação dos integrantes da quadrilha que meteu a mão no erário.

Um dia – e torço para que isso não demore tanto – a cidade vai respirar aliviada, o estado vai parar numa explosão de civismo, com a sentença dura e o recolhimento ao xadrez desses ladrões de colarinho branco, convencidos de que o mal era sempre vitorioso.


CRESCIMENTO

O Pão de Açúcar abriu 25 lojas no primeiro trimestre do ano e teve uma alta de 6,6% nas vendas no critério “mesmas lojas” ante o mesmo período do ano anterior, segundo resultado preliminar da empresa. Porto Velho já teve uma loja do Pão de Açúcar, onde hoje funciona o “Irmão Gonçalves”.


RETRAÇÃO

As vendas no varejo restrito recuaram 0,4% em fevereiro em comparação com janeiro. A inflação acumulada em 12 meses estourou, em março, a meta do governo, aumentando a pressão de economistas e do mercado por uma resposta do Banco Central (BC), com a elevação na taxa básica de juros. O IPCA atingiu 6,59% em 12 meses, a maior taxa desde novembro de 2011.


DOIS PESOS

A prefeitura está tirando a maior onda por ter fechado o que batizou de “portos clandestinos” no Cai N’água. Em compensação deixa rolar numa boa os negócios de produtos piratas e contrabandos no passeio público e nas praças do centro da cidade. Enquanto acaba com o negócio clandestino na margem do Rio Madeira, os fiscais da prefeitura deixa rolar livremente os negócios clandestinos até de venda de móveis em esquinas movimentadas da cidade, isso para não falar da “maior frutaria da cidade” que funciona sem nenhuma restrição no passeio público na esquina da Sete de Setembro com avenida Jorge Teixeira. Quem sabe com um empurrão do MP a prefeitura abra os olhos para a ilegalidade.


OUTRO CARGO

O deputado Moreira Mendes, presidente do PSD rondoniense, foi eleito para mais um cargo importante na Câmara. Agora ele é relator da Subcomissão Especial de Controle de Armas, Munições e Explosivos.


NOVO NOME

Na relação dos prováveis candidatos ao Senado no próximo ano, quando apenas uma cadeira estará em disputa, passa a figurar Herbert Lins, presidente do diretório estadual do PHS. Ele conta com o apoio da Executiva nacional de seu partido.


DÍVIDA

Rondônia é o 20º estado mais endividado do Brasil. O que deve menos é Tocantins e São Paulo é quem lidera o ranking. Ao Tesouro Nacional a dívida rondoniense está na casa de 1.776. Somada com a dívida pública, os valores chegam a 1899 bilhões.


SBPC
Aldrin Willy Mesquita Taborda, secretário executivo do Sindicontas, jornalista, bacharel em ciências da computação e acadêmico de Direito pela Universidade Federal de Rondônia, recebeu convite para participar da 65ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, a ser realizada em Recife (PE) no mês de julho. Ele irá apresentar o trabalho “Limites ao Controle de Constitucionalidade pelos Tribunais de Contas: O embate entre o Controle Externo da Administração e o princípio da Separação de Poderes estudado a partir da Jurisprudência da Corte de Contas de Rondônia”. A apresentação do citado trabalho se dará na Universidade Federal de Pernambuco.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: