Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   9/julho/2020     
artigos

Rondônia discriminada nos centros do poder e a conivência com a propaganda enganosa do governo

29/04/2013 13:26:50
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
RONDÔNIA IGNORADA

O presidente nacional do PMDB do vice-presidente Michel Temer é de Rondônia. E mesmo assim o estado não recebe a atenção que deveria e acaba sendo discriminado pelo governo federal. A prova disso pode ser constatada em todos os pontos do estado. Há quase uma década o estado aguarda a conclusão das obras do IFRO (na avenida Calama) e lá estão elas, mais uma vez, paralisadas.

As promessas são feitas, criam-se falsas expectativas, e na verdade tudo gira em torno do bate-boca pré eleitoral e as obras nunca terminam, nem após o depósito dos votos nas urnas. Basta ver as manchetes ou relembrar os discursos proferidos pelos políticos da bancada federal nos anos eleitorais de 2002, 2006, 2010 e, agora, 2013 para ver como isso é verdade.

Nessa longa temporada Brasília prometeu e reprometeu deixar nossa BR-364 como um tapete, e tudo não passou de algumas ações de tapa-buraco que nem como paliativos servem mais às necessidades econômicas rondonienses.

Outro caso vergonhoso: a implementação do programa de saneamento básico para todo o estado, com garantia de 100 por cento de água tratada e rede de esgoto em Porto Velho. Outra promessa antiga, sempre renovada em anos pré-eleitorais e no decurso da campanha.

A tão reclamada ponte do Abunã, fundamental para dar conseqüência econômica à ligação rodoviária com o Pacífico, através do Peru.

Em todas essas situações, os políticos rondonienses só reclamaram de acordo com as suas conveniências. Até mesmo na longa novela da “Transposição” que mesmo em seu epílogo ainda parece uma charada da esfinge.

Praticamente não se ouve a bancada federal, ou a do Senado, reclamar aqui ou brigar lá por essas demandas. Uns não o fazem porque são aliados governistas, outros por cuidarem da própria sobrevivência política. Neste 2013, a 17 meses das eleições presidenciais de 2014, anteciparam a campanha, as promessas e a guerra política também sobre as mesmas faltas e descaso com os rondonienses. E ai tome novas promessas, até sobre uma nova ponte, dessa vez ligando a brasileira Guajará à sua irmã boliviana, Guayará-Merin.


CONIVÊNCIA

Deve ser por culpa da correria que vivemos. Por isso falta-nos a velha imprensa investigativa dos tempos em que fui editor de profissionais da qualidade do Montezuma Cruz, do Martinez e de mais um time do qual a imprensa rondoniense se ressente nesse período pós-internet. Hoje, o governo lança uma propaganda claramente enganosa na TV e ninguém na grande mídia demonstra interesse em investigar, ou pelo menos analisar, números, discursos e fatos, para mostrar como são enganosas essas enxurradas de propaganda.

Foi por isso, no passado recente, que toda a propaganda do prefeito Bob Ali-Babá resultaram num choque quando tudo que foi anunciado acabou na imensa manada de elefantes brancos que, irritantemente, lembra todos os dias os moradores dessa capital (especialmente quem tem de sair da zona sul para chegar ao centro) o custo de se deixar levar por políticos mequetrefes sustentados pela mídia. “A maior obra viária urbana” (como anunciavam outdoors) não passou de imensa enganação que enriqueceu meia dúzia e deixou o povo nesse sufoco que não tem dia para acabar.


AGORA

Realmente diante da propaganda que o governo faz lastreado nos dois bilhões de empréstimos do BNDES faz surgir pulgas atrás das orelhas de quem verdadeiramente espera não viver novas táticas de enganação aplicadas por quem deveria gerir nossa economia com responsabilidade.

De duas uma: ou o governo está mesmo sem dinheiro e pretende utilizar o empréstimo mais que bilionário feito em nome da população para tentar reverter seus altos índices de desaprovação, ou manter a terceirização do serviço de segurança acrescendo muitos milhões para a alegria da empresa ligada ao ex-senador Expedito Júnior é uma imensa irresponsabilidade, sobre a qual o governo tem de ser responsabilizado por jogar dinheiro público em esquemas sem explicação.

Agora mesmo, graças à existência de um deputado (José Hermínio) sem medo de fazer oposição e declarações que não são meras perfumarias, estamos sabendo sobre o colapso da Segurança Pública, onde se tornou praxe viaturas não poderem ser utilizadas pela prosaica falta de, isso mesmo, combustível ou até de acessórios como pneus.

Aliás, ouvi nesses dizer, nesses dias, que por falta de transporte de presos, algumas audiências em varas do judiciário estão sendo canceladas ou remarcadas, porque os presos a serem ouvidos não chegam na sede dessas varas.


OGERIZA BOBA

As denúncias quase sempre formuladas pelo deputado José Hermínio (a maioria dos outros deputados preferem ficar do lado que a vaca deita) são claras: o governo anda mesmo sem dinheiro para suprir as necessidades mais básicas do custeio ou carece de gente capaz de dirigir, respeitar a logística, gerenciar as prioridades para evitar danos maiores.

É claro que ninguém torce pelo desastre de governo nenhum. Afinal, da qualidade da gestão dependerá o futuro para nossos filhos e netos nascidos em Rondônia.

Portanto, aqueles que torcem o nariz para as críticas de quem não tem rabo preso com o governo não passa de uma ogeriza boba. O governo rondoniense é o grande responsável pelo caos econômico em que o estado se debate.


PEC 37

A coluna já manifestou sua posição contra a tal PEC37, conhecida como “PEC da Impunidade”, que tira o poder de investigação dos ministérios públicos estaduais e Federal. Caso seja aprovada, praticamente deixarão de existir investigações contra o crime organizado, desvio de verbas, corrupção, abusos cometidos por agentes do Estado e violações de direitos humanos.
A grande pergunta é: a quem interessa proibir o MP de investigar? Você, caro leitor, que é médico, engenheiro, pedreiro, frentista, taxista ou jornalista, já foi prejudicado por uma investigação de promotor? De outro lado, você já viveu momentos de alegria, de acreditar no Brasil, ao ver jovens promotores enquadrando empresários safados e políticos corruptos?



Comentários (3)
conheça nova o portunidade de renda extra

Você gostaria de conhecer uma Oportunidade de Negócio na internet onde você TERÁ seu PRÓPRIO NEGÓCIO ONLINE (Website, Produtos e Área de Gerenciamento) que possibilitará a você faturar sempre 100% de Lucro por cada venda realizada e o melhor, pagamentos direto em sua conta?<br> http://www.paginalucrativa.com.br/?id=4346

antonio marcos da silva aquino - tabuleiro do norte/ CE.
Enviado em: 19/04/2015 10:50:58  [IP: 177.37.192.***]
Responda a este comentário
Rondônia discriminada nos centros do poder e a conivência com a propaganda enganosa do governo.

Nossos jornalistas precisão buscar fontes de segurança para levar informações, é sabido que o sr. Michel Temer, não é natural de Rondônia, o sr. Michel Temer é natural de Tietê-SP, então isso caracteriza desconhecimento de nossa história e por tabela geografia, ai é como cair no ridículo a exemplo de muitos jornalistas que a se referir a Rondônia diz que é Roraima, ai é o fim da picada, cuidado meu povo, vamos ler, buscar fonte.

Roberto Ferreira - Cacoal/ RO.
Enviado em: 04/05/2013 00:05:26  [IP: 177.0.127.***]
Responda a este comentário
Leia direito

Não costumo responder comentários. A coluna não tem esse objetivo. Mas no seu caso, quebro a regra para dizer: É claro que Michel, o vice-presidente da República é exatamente do estado de SP. o que está escrito é que o presidente de seu partido (em exercício) é de RO, do qual é senador.<br> Aproveito para alertá-lo de que "Precisão", como o sr escreveu não é tempo do verbo precisar. Às vezes é preciso ler com mais cuidado,e outras nas entrelinhas.

Gessi Taborda - Porto Veho/ RO.
Enviado em: 04/05/2013 19:46:24
 [IP: 187.55.146.***]


Falta de Postura

O que falta pra nosso povo sr. jornalista é um pouco de postura administrativa, pois a maioria de nossos governantes utilizam o cargo para benefícios próprio, e ai, quem vai respeitar uma pessoa assim. Veja o caso da Coordenadoria Municipal de Mulheres, Sra Antonia, uma mulher que gosta de pisar nas pessoas e utiliza o cargo para se lançar deputada estadual. <br> Um dia deste fez um seminário sobre a cultura da violência, e olha a violência que ela vem fazendo no cargo público que ocupa.<br> Agora ela esta tendo que forjar notas para dar conta do sumiço de R% 7.950,00, que era pra ser investido em eventos durante 04 meses, e a mesma sumiu com o dinheiro em um mês.<br> Caro jornalista, vamos tirar essa gatuna do poder, pois são administradoras como ela que tiram o respeito de nosso estado.

Laurenice Sampaio - Porto Velho/ RO.
Enviado em: 29/04/2013 20:58:11  [IP: 187.4.67.***]
Responda a este comentário

Mais Notícias
Publicidade: