Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sáb,   31/outubro/2020     
artigos

Desencanto com a política traz complicações para Confúcio

22/08/2014 22:04:56
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

DESENCANTO

Além desse repórter, vários outros analistas do cenário político rondoniense, mesmo levando em consideração que a segurança jurídica dada à candidatura de Expedito Júnior, levou muitos indecisos a deixar de lado a ideia de não votar, fazendo com que parte deles bandeasse para o candidato tucano, concordam que Rondônia pode bater um recorde nas eleições de outubro. Até o momento, dizem todos, nada revelou que o desencanto dos eleitores com a política e os políticos no geral sofreu alguma grande mudança de expectativas.



FACULTATIVO

Considerando que a multa a ser paga pelo eleitor que não comparecer às urnas sem justificar é de apenas R$ 3,51. Isso faz do “voto facultativo” uma realidade no Brasil.



PESQUISA

Uma nova pesquisa publicada na mídia estadual (registrada no TRE, sob o número RO 00026/2014) feita pelo Instituto Phoenix, coloca o candidato à reeleição (PMDB) Confúcio Moura numa posição de queda, muito incômoda, em relação à pesquisa recente do Ibope, contratada pela TV Rondônia. Enquanto o Ibope avaliou um empate técnico entre o governador e seu principal adversário, Expedito Júnior, essa agora do Phoenix mostrou uma queda perigosa de Confúcio que, segundo esses dados, estaria praticamente a 14 pontos abaixo do candidato do PSDB.



NOVAS QUEDAS

Convidado a opinar sobre o assunto, o deputado estadual (candidato à reeleição) e presidente da Assembleia, José Hermínio disse não ter ficado surpreso com esse último resultado: “As primeiras pesquisas mostrando a posição do candidato chapa-branca sinalizavam a posição em que ele estava no teto, quando havia ainda discussão sobre seus adversários”, disse Hermínio, que concluiu assim: “imagino que a tendência de Confúcio será ainda de queda nas próximas semanas”.



DETALHA IMPORTANTE

Talvez o dado mais significativo da pesquisa Phoenix é o índice apurado sobre a candidata do PR, Jaqueline Cassol que, de acordo com esse instituto rondoniense está só 4 pontos abaixo do candidato à reeleição. Isso abre possibilidades de um luta direta entre a candidata do grupo Cassol e o governador para ver quem vai para o segundo turno. Já tem gente dentro do PMDB achando que foi um mau negócio não trazer um nome novo para a disputa desse ano.



MESMA COISA

Toda a eleição é a mesma coisa. Alguns candidatos vão para a televisão para enganar os eleitores. E não faltam aqueles que dizem que os eleitores devem olhar para o passado dos candidatos, votando só em quem foi rigoroso com a ética. Ora, o eleitor certamente não é nenhum Diógenes para sair no meio desse mar de candidatos – muitos processados, investigados e até condenados pela deslavada prática da corrupção – com uma lanterna na mão procurando a ínfima minoria verdadeiramente limpa, de bom caráter e avesso à ética.

Na TV a conversa é sempre a mesma, mas não há qualquer garantia de que teremos uma composição melhor nas legislaturas do próximo ano. Ainda não será dessa vez que essa conversa de ficha limpa impedirá escroques notórios de enganar eleitores para ganhar blindagem, foro especial e impunidade para seus atos de corrupção.



INSISTÊNCIA

Certamente quem concorre a um cargo parlamentar quer por que quer conseguir o excelente emprego de deputado, deputado federal ou senador. Deve ser a certeza de que esses cargos são – no mínimo - garantia para uma vida muito melhor que leva figuras caricatas a tentar sempre. E assim, lá está aquela figura que entrou na política de peito aberto (desnudos) quando era jovem.

Na época ganhou o apelido de Cicciolina de Rondônia, por um jornal de Brasília.

Agora, sem as tetas firmes e apetitosas do passado para mostrar, volta à passarela com a mesma aparência caricata, mas com novo bordão: “Vai que cola”. Não, não cola, assim como nunca colou seu envolvimento num escândalo de cartilhas cheias de erros feitas para a distribuição na rede municipal. Afinal, no que deu essa estória. Quem pagou o prejuízo causado aos cofres do município?



CANOA FURADA

Já cruzei com pelo menos dois carros de candidatos proporcionais do PSOL com enormes adesivos de candidato ao governo de outro partido. Imaginei se isso não uma debandada de quem descobriu a enorme canoa furada da candidatura própria. Ninguém, pelo visto, está fazendo campanha para o Pimenta.



MELHORES CHANCES

Cláudia Carvalho – viúva de deputado federal – foi uma das principais responsáveis pela primeira vitória do ex-prefeito petista de Porto Velho. Foi colocada para escanteio no decorrer do mandato. Veio as eleições e Cláudia preferiu ficar fora da vida pública. Perdeu a chance quando poderia ganhar um mandato com facilidade, dançando valsa. Diante da proximidade da morte do marido ela tinha um favoritismo nato perante o eleitorado.

Agora, sem as facilidades do passado, Cláudia está na disputa por uma cadeira na Câmara. Não sei que tipo de articulações levou essa mulher a entrar nessa disputa renhida. No quadro eleitoral, Cláudia Carvalho não vencerá mais dançando uma simples valsa. Certamente terá de enfrentar um ritmo mais pesado, talvez como o merengue.



PORTUGUES MARRETA

Se depender de nossos políticos será mais fácil mudar as regras de ortografia que incentivar uma escola de qualidade. Se a escola não consegue ensinar a norma culta, a solução que encontram é marretar o português até que ele se “adapte” ao que se consegue obter da sala de aula. Sabemos bem que as línguas não são imutáveis, mas acho um péssimo momento para tratar de mais uma reforma ortográfica quando o nível educacional do país é sofrível, pois fatalmente o resultado será afetado pelos populistas de plantão, lesando o idioma em vez de fazê-lo evoluir.



ANESTESIADO

É enorme o desfile de figuras da política com envolvimento em escabrosos casos de corrupção (antigos e novos) tentando mais uma vez conseguir ganhar as eleições com base em votos de cristãos evangélicos. O mundo cristão parece anestesiado. Parece não se dar conta da realidade em que vive o estado, graças a políticos que se dizem evangélicos e estão ai, enrolados até à cabeça nos processos e nas investigações sobre escândalos e rombos nos cofres públicos. É preciso despertar. Cada um pode fazer a sua parte, orando a Deus pela recuperação e até perdão do irmão que prevaricou. Mas não deveria mais votar sem levar em consideração os interesses de toda a sociedade rondoniense. Como compreender tamanha tolerância com esses “lobos vestidos de cordeiros”.



ESCOLHAS

Governar – dizem os entendidos – é estabelecer escolhas. Foi por isso que o governo estadual resolver enterrar milhões de reais no canteiro de obras da via expressa que liga a Jorge Teixeira ao Aeroporto Internacional (rárárárárá) Jorge Teixeira. Vai ver que esse era o desejo dos moradores da capital, mesmo os do arrebalde. E pensar que a cidade não tem uma praça decente; um parque de verdade; um centro cultural e de exposições, um...



TÁ PROVADO

O total desrespeito à sinalização é algo extremamente comum em Porto Velho por parte dos motoristas e pedestres. A indústria da multa é uma realidade. Ora, até o prefeito sabe: não adianta ficar multando, pois as estatísticas comprovam a ineficiência dessa atitude. O que deve ser feito, além da multa, é importunar o motorista. Mandar parar o veículo, checar documentação e fazer com que o motorista se arrependa de cometer novamente a infração. Isso funciona muito bem, como eu vi, em países desenvolvidos.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: