Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   16/julho/2020     
artigos

PT sinaliza apoio ao continuísmo de Confúcio e deixa disputa eletrizante

08/10/2014 14:16:16
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
ELETRIZANTE

O eleitorado pode esperar uma disputa eletrizante nesse segundo turno. Ontem o presidente regional do PT, Padre Tom, sinalizou estar propenso a apoiar o continuísmo do governo do PMDB, fazendo campanha para Confúcio Moura. Ele não disse se antes pretende conversar com Expedito Júnior.

A votação do padre Tom, especialmente em Porto Velho, terá peso significativo no resultado desse turno final. Mas, é bom que se diga, que o rumo a ser tomado por esses eleitores não depende, claro, da vontade do padre que, durante a campanha, defendendo uma “nova política” não poupou o governo de Confúcio das críticas mais acirradas.


ITENS PROGRAMÁTICOS

Expedito Júnior afirmou nas últimas horas que está conversando com as lideranças dos vários partidos, em busca da ampliação do apoio para “vencer a eleição com mais facilidade”. Ele trata esse assunto com muito cuidado e sem açodamento, “porque um acordo dessa natureza só pode ser fechado às claras, em torno de itens de programas e não uma simples barganhas por cargos”, como disse.

Expedido sabe que enfrentar a máquina do estado não é fácil e mesmo assim deixa claro que não teme o confronto com o candidato chapa-branca, principalmente por ter certeza de que há um clamor por mudança na condução do estado por parte de sua população.


FESTA CONFUNCIANA

A mídia rondoniense (em sua maioria) registrou a declaração de Confúcio Moura após ter votado em Ariquemes, confiante numa vitória em primeiro turno. Foi, como se viu depois da apuração, mais um blefe do governador, lastreado numa pesquisa (nebulosa) do Ibope com índices favoráveis à candidatura chapa-branca. O nocaute imaginado pelo chamado filósofo de araque não aconteceu. Por pouco, muito pouco, ele não ficou numericamente. Mas mesmo assim a tropa de choque palaciana delirou, imaginando estar segura nos cargos conseguidos com o aparelhamento do governo rondoniense.

O resultado final das urnas tirou a ruidosa alegria da festa antecipada do confucionismo, ao mostrar que o novo mandato está no papo e pode até mesmo escorregar pelos dedos daqueles que faltaram com o respeito à maioria dos concorrentes dos quais, agora, precisarão do pedir apoio.


DESCONSTRUÇÃO

A campanha de desconstrução levada a efeito contra (por exemplo) a Jaqueline, única mulher na disputa, deve ser um erro irremediável nessa fase final da disputa. Praticamente impossível ao grupo que ainda ocupa o Palácio obter o apoio dessa importante liderança nesse segundo turno, embora seja compreensível a dificuldade uma tentativa de aproximação.

Isso, claro, não vale para o eleitorado o eleitorado petista. É verdade o próprio Padre Tom, num momento em que a cúpula nacional do PT forçava uma aliança com o governador, afirmou preferir deixar a política para rezar missa do que ficar ao lado do governo rondoniense. Mas, claro, agora são outros quinhentos. A raiva do padreco se arrefeceu e ele não pode esquecer que o PT fez parte do governo de Confúcio e este, embora desprestigiado na república petralha, é do partido que tem Michel Temer, Renan Calheiros, Collor de Melo, José Sarney, todos empenhados na campanha de Dilma.

Pelo menos aqueles com as chamadas “boquinhas” no aparelhamento do governo devem esta de cabeça inchada. Afinal, se daqui para o dia 26 não conseguirem reduzir a enorme rejeição em que continua chafurdado o tal “filósofo caipira”, terão de desocupar o lugar para um novo governo que, entre outras coisas, assumiu o compromisso de enxugar a caríssima, lerda e obsoleta máquina do estado.


UM AVANÇO

Mesmo para uma sociedade acostumada a padrões éticos flexíveis, a derrota eleitoral de figuras carimbadas como a do ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, que ganhou na chefia da administração municipal o sugestivo apelido de Ali Babá, sinaliza avanços na conscientização do eleitorado.

Mas, em contrapartida, a eleição de nomes de membros de famílias mafiosas (com certos chefões condenados) nos diz que ainda estamos longe do ideal.


INFORME

Ontem uma fonte com trânsito fácil nas hostes governista tagarelava que um acordo do PMDB com o PT (que ficou em 4º lugar) pressupunha garantir para nomes como o de Roberto Sobrinho cargos importantes num suposto novo governo confuciano, como a Secretaria da Fazenda... É (ainda) especulação, mas que é do “baralho” não resta dúvida.


ESCONDIDAS

Nesta campanha presidencial, as declarações mais importantes foram as que não aconteceram: as de Rosemary Nóvoa de Noronha, que foi chefe do Gabinete da Presidência da República em São Paulo, afastada depois que a acusaram de tráfico de influência. A Operação Porto Seguro da Polícia Federal a atingiu no final de 2012. No início de 2014, a Justiça Federal iniciou processo criminal contra ela e mais 17 pessoas.


AQUI TAMBÉM

E na campanha pelo governo rondoniense praticamente não se falou nada sobre os episódios de corrupção que levou para a cadeia gente do alto escalão do governo Confúcio, incluindo aparentados.

E também ninguém lembrou as declarações do próprio Nobel Moura (irmão de Confúcio) sobre a calamidade da saúde pública em Ariquemes onde, pasmem!, o próprio Nobel é quem comanda o setor.

Tomara que nesse segundo turno o barulho do silencio seja quebrado, mostrando exemplos de aparelhamento do governo, tanto na saúde como na educação, setores entregues a membros do partido que não tem nenhum conhecimento técnico sobre o assunto.


DEPUTADOS ESCURRAÇADOS

Assim são os homens neste mundo, nesta terra de exílio. São como sementes boas ou más: as boas são levadas aos celeiros, as ruins, atiradas ao fogo. O fim de cada pessoa será de acordo com o que ela semeou. Se semear a boa semente, receberá o prêmio consolador: “Vinde, benditos de meu Pai! Receba em herança o Reino que vos está preparado desde a criação do mundo”. Se semear a semente ruim, receberá a sentença: "afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, que está preparado para o diabo e para os seus anjos”!

Não leram a Bíblia, agora sintam o peso da galhofa praticada para sugar dinheiro público. E no futuro dessa gente ainda pode pintar até um xilindrozinho.



ALELUIAH!

Já que o prefeito Mauro Nazif (Deus nos proteja!) não teve nada importante para apresentar na comemoração Primeiro Centenário de nossa tão esculhambada capital, sua fábrica de factóides decidiu inundar as redações com textos tentando traduzir em grandes feitos aquilo que nas gestões de qualidade fazem parte da rotina administrativa. E assim, tome porre de títulos como esses: Prefeitura conclui iluminação pública em mais um bairro da zona Leste; Biblioteca promove lançamento de livro sobre gestão ambiental; Semusa estimula a prevenção ao câncer de mama no Outubro Rosa; Emdur troca luminárias antigas por outras mais resistentes.
E pensar que esse é o homem que ganhou a prefeitura com a promessa de fazer uma revolução na gestão municipal, colocando a cidade entre as de melhor IDH da região norte do Brasil. Bom, certamente faltando pouco mais de um ano para o fim dessa gestão, esse pessoal deverá se tornar expert em troca de lâmpadas queimadas. É uma vergonha!



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: