Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   25/outubro/2020     
artigos

Enquanto Maurão deve confirmar favoritismo para presidência da Assembleia, são esperadas surpresas para demais cargos da Mesa

29/01/2015 13:25:00
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
PARA REFLETIR

“Covarde não é aquele que evita um combate, covarde é aquele que mesmo
sabendo que é superior luta e fere o mais fraco.” *Bruce Lee.*


FAVORITISMO

A coluna vem acompanhando de perto as movimentações dos parlamentares para a
eleição da mesa diretora, a ser empossada no dia 1º de fevereiro, quando os
deputados eleitos em outubro último serão empossados. Entre os colunistas e
analistas políticos há quem preveja “surpresa”. Mas em relação ao cargo de
presidente o favoritismo continua com o deputado Maurão de Carvalho, que
deverá conseguir mais de duas dezenas de votos.

Pelas demais posições estratégicas na mesa diretora pode até existir uma
disputa mais acirrada. Mas são corridas à parte com deputados seduzidos
pelos encantos da vice-presidência e primeira secretaria. A cabeça de chapa
está garantida para Maurão, como vem sinalizando a coluna durante esse mês
de janeiro.


HUMILHAÇÃO

Eu e também a maioria das pessoas que acompanham o noticiário sobre os
fatos do Brasil diariamente ouviu a “presidenta” dar mais um “esporro” nos
seus ministros por ocasião da primeira reunião desse ano. Eu pelo menos
fiquei pasmo de ver dona Dilma exigir dos ministros um combate sem trégua
aos “boatos”, para vencer a “guerra da comunicação” e, assim, livrar a cara
do governo.

E aí, assim como você, leitor, fiquei assuntando o que Dilma classifica
como boato. Será que são as constantes denúncias em torno do roubo
bilionário da Petrobrás?

Será que o governo da petista considera boato a humilhação vivida neste
momento pelas representações diplomáticas do Brasil no exterior? São 133
representações que estão no maior miserê. Não há dinheiro para praticamente
nada, nem verba de representação, nem as merrecas para pagar almoços ou
jantares. Aliás, as informações dão conta de que os representantes
diplomáticos do Brasil nos países estrangeiros não estão recebendo dinheiro
suficiente sequer para pagamento de salários. Se a coisa continuar assim,
não vai demorar muito e diplomatas brasileiros terão de usar ternos
remendados.


MÁ PAGADORA

A Companhia de Água e Esgotos do Estado de Rondônia, Caerd, dá mais uma vez
demonstração do péssimo nível de gestão em que se debate. A estatal
rondoniense não conseguiu convencer a Eletrobrás Distribuição Rondônia a
fornecer energia a uma subestação para fazer funcionar o sistema de
bombeamento de água na unidade de Ouro Preto, porque não regularizou seus
débitos com a fornecedora de energia.

Quando uma empresa ou um cidadão deixam de pagar água, luz, aluguel,
telefones e funcionários, é porque estão quebrados, falidos ou insolventes.

Ao contrário de pagar seus débitos junto à Eletrobrás, a Caerd foi pedir
socorro ao Ministério Público. Ora, um péssimo exemplo para quem não dá
esse mesmo tratamento aos seus próprios usuários. Ora, se o consumidor
comum sofre cortes quando não paga sua conta de energia, por que com a
Caerd teria de ser diferente?


QUEDA EXPRESSIVA

Prefeitos rondonienses têm tudo para arrancar os cabelos diante de mais um
sufoco econômico nesse início de novo ano. A Secretaria do Tesouro Nacional
(STN) depositará na noite desta quinta-feira, 29, nas respectivas contas
bancárias das prefeituras, os valores referentes ao terceiro decêndio do
Fundo de Participação de Participação dos Municípios (FPM). Somados os
valores dos três decêndios – repasses feitos a cada dez dias – o total do
FPM deste mês de janeiro de 2015 registrou uma queda em valores nominais de
7,3 por cento em relação a janeiro de 2014. Levando-se em conta a inflação
dos últimos doze meses, a queda real foi ainda mais acentuada, de 12,4 por
cento.


FOGO AMIGO

Nas calçadas da fama de Porto Velho começou a se falar que o prefeito Mauro
Nazif não abraçará nenhuma candidatura oficial à sua sucessão. Ela está
cada vez mais convencido da necessidade de disputar a reeleição. De acordo
com o zumzumzum, os motivos são as recorrentes traições (êpa!) políticas
praticadas por gestores que receberam apoio de seus antecessores e, pouco
tempo depois, transformaram-se, além de adversários, em potenciais inimigos.

Sei lá se isso tem alguma coisa a ver com a visível decisão de se puxar
cada vez mais o freio de mão para reduzir o peso e a participação do
vice-prefeito. É fácil perceber que Dalton Di Franco não está ocupando o
mesmo espaço que tinha no primeiro ano da gestão do prefeito 40.


POSSE

Acontece hoje às 10 horas, na Câmara Municipal de Porto Velho, a posse do
jornalista Everaldo Fogaça como vereador. O dono de O Observador vai
assumir a vaga deixada pelo vereador Leo Moraes, eleito deputado estadual
na eleição passada. Antes Fogaça foi vereador ocupando a cadeira de
Edwilson Negreiros que, por decisão da Justiça, recuperou a cadeira que
tinha perdido por decisão, isso mesmo, da própria Justiça Eleitoral.

E para abrir 46ª sessão da 11ª Legislatura, a Câmara Municipal fará sessão
solene, dia 2, segunda-feira, às 16 horas.


ASSESSORAMENTO FAJUTO

Os gestores públicos de Rondônia são pirracentos. Ainda não pegaram o
espírito da coisa, imaginando que podem tudo por estar num cargo executivo.
E ai acaba dando com os burros n’água. Se certamente tivessem assessoria de
qualidade não passariam por vexames expondo suas péssimas gestões.
Consequência disso mais uma manchete colocou, no dia de ontem, o prefeito
Mauro em saia justa. “TCE considera ilegal contratação emergencial de
médicos feita pela prefeitura de Porto Velho”. Essa foi a manchete e,
claro, não precisa de comentários. O prefeito – como tantos outros gestores
públicos – só vai entender o espírito da coisa se lá na frente conhecer o
gostinho da cadeia. Afinal, os fins não justificam quaisquer meios.


FINISH

Recado para apadrinhados políticos e outros que vivem no bem-bom à custa do
governo: o dinheiro acabou! Vai trabalhar, vagabundo!


NO PESCOÇO

Ganha um doce quem descobrir por que Nestor Cerveró, depois de apenas três
horas, desistiu de convocar Dilma Rousseff como uma de suas testemunhas de
defesa. Possivelmente seus advogados lhe refrescaram a memória com o caso
do prefeito Celso Daniel e, mais recentemente, com o ocorrido com o
promotor argentino... Quem tem c*, tem medo.


TIMONEIRO

Não se engane. Mesmo procurando as mais diferentes alternativas, com o
timoneiro Confúcio o barco continua correndo o risco de ir à deriva.


PERGUNTAR NÃO OFENDE O que falta ainda para Carlão e o “time da dominó” ir
para a cadeia?



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: