Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  seg,   6/abril/2020     
artigos

Mesmo com várias suspeitas a serem investigadas, é quase impossível que a Assembleia crie a CPI do Detran

05/03/2015 11:21:46
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
CRESCIMENTO PÍFIO

Diante da escassez de boas notícias tive de ouvir ontem as exageradas manifestações de otimismo de um petista de carteirinha diante da informação de que a indústria brasileira interrompeu no mês de janeiro último as sucessivas quedas de produção, obtendo (pasmem!) um crescimento de 2% em relação ao dezembro do ano passado.

A notícia, claro, ganhou manchetes nos principais veículos de comunicação e nem por isso deve justificar maior otimismo da população, mesmo sendo uma boa notícia.

Não há grandes perspectivas de crescimento industrial no ano se levar em conta a deterioração da confiança do empresário industrial medida pela FGV, que apresentou novo recuo em janeiro e está em um nível considerado “extremamente baixo”, com 83 pontos (onde qualquer valor abaixo de 100 indica retração).


EFEITO LAVA JATO

Até podemos dizer que janeiro traz um bom resultado para o início de um ano que promete ser muito duro para a indústria, em particular para os setores ligados à construção civil e petróleo e gás, dada a crise provocada pela operação Lava Jato.

Assim, a preocupação central, no entanto, ainda reside no comportamento da demanda, que em ritmo de queda (acentuado pelos ajustes fiscais e de preços do início de 2015) não inspira os empresários a investir ou mesmo ocupar sua capacidade ociosa para aumentar a produção.


TRUQUE DE MADAME

Não é mera má vontade, mas fica cada vez mais difícil levar a sério a gestão de Mauro Nazif, o lamentável prefeito de Porto Velho.

Sem conseguir fugir das pequenas realizações do trivial de uma insossa gestão municipal, Mauro não deixa de exigir cada vez mais montagens de factóides na Coordenadoria de Comunicação Social imaginando com isso ser possível manter a opinião pública cega para a realidade desastrosa de sua (??) gestão, usando a tática do manjadíssimo “truque de madame”.

E assim, nesse diapasão, ontem distribuíram para a mídia um factóide sobre a realização (pasmem!) de palestra, no próximo dia 12, na Biblioteca Francisco Meirelles, em torno do tema “Barreiras das Pessoas com Deficiência Visual e a Problemática da Inclusão Social”.


TEATRO DO ABSURDO

É como se estivéssemos diante de mais uma encenação do teatro do absurdo. Uma prefeitura incapaz de preparar calçadas e demais logradouros públicos para garantir acessibilidade até para idosos (embora tenha assinado TAC com o MP para cumprir sua obrigação) promover um seminário desses não é outra coisa senão usar o truque de madame para enganar o cidadão-contribuinte-eleitor.


MUITO MAIS

Lucileide Feitosa (Quem? Quem?), a administradora da Biblioteca explicou a motivação para realizar a tal palestra: “a constatação de um número relevante de usuários deficientes visuais que passavam por dificuldades, principalmente para a inserção no mercado de trabalho”. Seria cômico se não fosse trágico: as dificuldades vão muito além dessa conversa de mercado de trabalho. Pessoas com limitações de qualquer natureza não contam nem com acessibilidade nas ruas ou até mesmo prédios públicos. E não será uma palestra que vai mudar isso.


CONVERSA DO SIPAM

As chuvas no Sul do Amazonas, Acre e Oeste de Rondônia ficarão acima da média do período. Esse foi o entendimento de consenso para o próximo trimestre, da reunião realizada entre os meteorologistas dos três centros regionais do Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia), localizados em Belém, Manaus e Porto Velho. De acordo com Marcelo Gama, Meteorologista do Centro Regional de Porto Velho, no mês de março e parte de abril a previsão é de chuvas acima do padrão climatológico nos dois estados de abrangência do Centro Regional do Sipam em Porto Velho, com impacto direto sobre as bacias do Rio Madeira e o Estado do Acre. Nas demais regiões (restante do Estado de Rondônia e do Mato Grosso) as chuvas ficam dentro da normalidade.


CONTAMINADO

Ainda bem que o dr. Carlos Alberto Paraguassu Chaves, pesquisador da Unir foi palestrar no Fórum Estadual Sobre Lixo e Cidadania, realizado com o apoio da prefeitura de Porto Velho no auditório do Ministério Público, quando pode afirmar que realmente as águas, o lençol freático e poços do município da capital rondoniense estão contaminados. Ora, não fique imaginando que essa é uma situação da qual você, leitor, está careca de saber.

Segundo o especialista, após a enchente a contaminação não é mais aquela do conhecimento de todos, na base de bactérias ou coliformes fecais.


ALÉM DA JOSTA

Mais do que a contaminação por fezes, nossas águas estão cheias de nitrato que, explicou Paraguassu, provoca uma série de doenças, inclusive câncer.

Mas se alguém esperava sair desse Fórum o compromisso de solução e saneamento para garantir água tratada aos moradores de Porto Velho frustrou-se. O tal sistema de saneamento, tantas vezes prometido, certamente terá de esperar muitas outras eleições pela frente, até que um dia as autoridades tomem vergonha na cara e passe a tratar a saúde do povo com verdadeiro respeito.


DIFERENÇA

Duas mulheres bonitas, duas debutantes na Câmara dos Deputados. Mas depois disso começam as diferenças de conteúdo político. Enquanto a rondoniense Mariana Carvalho, a mais emplumada do ninho tucano em nosso estado, vibrava por ter conseguido uma suplência na Comissão de Seguridade Social e Família, a outra deputada, carioca, Clarissa Garotinho, do PR, se tornava a nova presidente da Comissão de Viação e Transportes. Clarissa, filha de Rosinha, a prefeita de campos que já foi governadora, e do ex-governador Garotinho, foi a 2ª mais votada no Rio. Já Mariana, filha do médico Aparício (que já foi vice-governador) conseguiu a 3ª votação no pleito passado em Rondônia.


HISTÓRICO

O que esperar do futuro da capital se a gestão municipal continuar sempre como repeteco de fracassos. A Emdur – que deveria ser uma verdadeira empresa de desenvolvimento urbano de Porto Velho – está se vangloriando diante do que considera um feito extraordinário: ter trocado cerca de 3 mil lâmpadas queimadas nas ruas de nossa lastimável capital. Se continuar nesse mesmo pique, quem sabe até o fim desse mandato de Nazif seremos pelo menos um arremedo de alguma cidade luz do mundo (não vale Paris). Quem sabe, até lá teremos a tal praça (???) da Madeira Mamoré com iluminação... É melhor rezar para algum santo forte e esperar.


CAIXA PRETA

Possivelmente existe justificativas para uma CPI do Detran, como deseja o deputado Hermínio. Assim como existe também motivos suficientes para outra, em relação ao DER (há denúncias até do sumiço de máquinas pesadas). O que não deverá existir é um caminho livre para sua criação, instalação e investigação. Afinal, o ex-bambambã do Detran é hoje influente deputado estadual. E com relação ao DER será difícil convencer governistas a colocar na roda o governo Confúcio. No momento, poucos deputados topariam mexer na caixa preta do governo do filósofo de Ariquemes.


PALAVRA DE MINISTRO
Cid Gomes vai entrar na história. Ele disse numa visita à Universidade Federal do Pará, com todas as letras que “entre os deputados federais (no total de 513) tem lá uns 400 deputados achacadores”, que usam a fragilidade do governo para obter vantagens. Com aliados desse naipe, Dilma nem precisa de inimigos. Uma perguntinha: será que esse cálculo pode ser aplicado em relação às assembleias estaduais?



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: