Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   13/outubro/2019     
artigos

O governo da desfaçatez continua agindo como se surdo fosse

14/05/2015 10:18:56
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
FILOSOFANDO

De última fronteira do desenvolvimento no Brasil, temos agora em Rondônia uma população inteira surrupiada por uma turma de sem-vergonhas, transformando o estado num lamaçal de roubalheiras.



EMERGÊNCIA???

Tudo indica que o prefeito Mauro Nazif não desiste de levar avante o plano de fechar um contrato emergencial no segmento do transporte coletivo de Porto Velho.

Nesse sentido tramita no Tribunal de Contas do Estado pedido de Nazif. Se conseguir dobrar o corpo técnico do TCE e a argúcia de seus conselheiros o prefeito pretende entregar por seis meses o serviço de transporte coletivo, prometendo pagar algo em torno de R$ 27 milhões a uma empresa que, segundo consta, passou a operar esse serviço transportando trabalhadores das obras do complexo hidrelétrico do Madeira.

Nas coxias do mundo político não se fala de outra coisa: uns comentam que a estratégia visa resgatar compromissos do financiamento da campanha passada, outros que o sortudo escolhido para levar esse prêmio estaria no campo do suposto laranjal do paço.


MÁ NOTÍCIA

Para quem se imagina o rei da cocada preta na gestão pública pode ser difícil acreditar. Mas fontes da coluna sussurraram ontem que possivelmente antes de terminar maio uma grande operação dos homens de preto deve acontecer na capital. Muita gente tida como “acima de qualquer suspeita” vai cair. Nem com os fatos recentes na devassa de Cacoal o pessoal para de meter a mão na cumbuca. A ganância vai produzir outra derrubada de reputações na capital rondoniense.


MAIS CARO

A taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode chegar a quase o dobro do valor neste ano. A informação foi publicada nesta quarta-feira (13) pelo jornal 'Folha de S. Paulo', que aponta o ajuste fiscal como um dos responsáveis por essa discussão. 35 reais é o valor cobrado para a realização do exame desde 2004, mas, se considerada a inflação oficial no período, ele poderia subir para cerca de R$ 62.


DESFAÇATEZ

Para quem sempre esperou ver Rondônia se transformar num estado paradigma da sonhada administração transparente e comprometida com os valores éticos, republicanos, é natural esse sentimento de frustração que estou sentindo agora, diante da marcha da insensatez que vai corroendo as administrações públicas municipais, até naqueles locais tidos como os mais bucólicos.

Com essa gente colocada nos cargos de mando, a nossa querida Rondônia vai se transformando inexoravelmente no reino da desfaçatez. Só mesmo uma ação ainda mais precisa e mais rígida de órgãos como o Ministério Público (estadual e federal) e os Tribunais de Contas (do estado e da união) poderá impedir que esses políticos sem pudor continuem emporcalhando ainda mais as administrações que deveriam trabalhar em favor dos interesses da coletividade.


LADRÕES AUDACIOSOS

Nesta semana em que autoridades do MP do estado, com apoio da Polícia Civil, estouraram a quadrilha que vinha fazendo da prefeitura de Cacoal um antro de ladroagem, exemplos de corrupção são denunciados em outros municípios, diante da audácia de gestores públicos promovendo a prática do nepotismo, do direcionamento compras e de outros esquemas voltados para o enriquecimento ilícito ou caixa dois para campanhas eleitorais.


CARA DE PAU

Como são cínicos os dirigentes públicos (com as exceções de praxe) do estado de Rondônia. Não é só o padre que manda em Cacoal com sua desculpa esfarrapada que não sabia dos esquemas corruptos executados por sua ex-chefe de gabinete, agora presa.

Veja se no governo (que está cassado pela Justiça Eleitoral) do estado não vigora também uma cara de pau bem peculiar.

A reação desse governo à denúncia do deputado Laerte Gomes sobre a existência de uma “servidora fantasma”, regiamente paga com os impostos dos rondonienses, que mora na Bolívia, onde faz um curso de medicina; é a de que “nunca soube de nada”, nunca ouviu nada... O governo da desfaçatez continua agindo como se surdo fosse.


FATO INTERESSANTE

Outro deputado, Ezequiel Júnior (PSDC-Machadinho), fez uma denúncia de esbulho que teria ocorrido no DER. Pasmem: de lá sumiram equipamentos pesados (duas pás carregadeiras, segundo parlamentar) e, como é praxe, o governador Confúcio Moura se fechou em copas, a ponto de nem mesmo rechaçar seu envolvimento em mais esse escândalo.


ACONTECIMENTOS GRAVES

A corrupção em Rondônia tem produzido vários acontecimentos extravagantes não só no município de Cacoal. Agora mesmo tivemos a cinematográfica Operação Ardina, com a polícia mais uma vez no “castelo da corrupção” onde atuava o famigerado Mario Calixto, então todo poderoso dono d’O Estadão do Norte, com busca, apreensões e prisões de membros da família mafiosa.

Até a “velinha de Taubaté” sempre soube que as arapucas montadas por Mário Calixto para carrear dinheiro dos cofres públicos rondonienses para aumentar sua fortuna, só deram certo porque contaram com o apoio de pessoal do andar de cima das gestões públicas rondonienses. Simples confirmação da máxima: quem se mistura com porcos, como farelo.


CAUSA PRÓPRIA

Na banca que sabatinou Luiz Fachin, indicado por Dilma para o STF, havia oito senadores investigados na Operação Lava Jato, incluindo-se entre eles o rondoniense Valdir Raupp. Eles não são suspeitos?

No Brasil, os “sob-suspeição” é que determinam se o juiz a julgá-los futuramente é “insuspeito”.


URGÊNCIA
Que a insegurança no estado rondoniense é um fato inegável, todo mundo concorda. Afinal, as manchetes diárias retratando a violência mostra isso de forma clara. Por isso tem toda razão a deputada Lúcia Tereza (PP) ao declarar na tribuna da Assembleia que a contratação de policiais civis e militares em Rondônia “é assunto de urgência”.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: