Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  ter,   15/outubro/2019     
artigos

Mantendo postura de prefeito turrão, Nazif ainda quer contratar empresas sem licitação para o transporte coletivo

20/10/2015 12:14:08
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
PARA PENSAR

“Projetar Brasília para os políticos que vocês colocaram lá, foi como criar um lindo vaso de flores para vocês usarem como pinico. Hoje eu vejo, tristemente, que Brasília nunca deveria ter sido projetada em forma de avião e sim de camburão.” Oscar Niemeyer, arquiteto brasileiro.

TURRÃO

Então vai começar tudo de novo. O vexame da “Operação Emergencial” para a troca do monopólio do transporte coletivo de nossa maltratada capital rondoniense não foi o bastante. É isso que se depreende do anúncio feito pelo desastrado secretário dos transportes de Porto Velho de repetir a malfadada novela “Ocimar”.

O prefeito “dr. 40” reforça seu lado de turrão, agindo como “imperador” ao estilo antigo. E assim, mesmo com o fiasco da novela “Ocimar” vai agir como se o “dono” do município onde tudo tem que acontecer do jeito que ele quer!



SEM DIÁLOGO

Da primeira vez o roteiro da “Ocimar” foi escrito sob os protestos dos poucos vereadores que agem com independência (como é o caso de Everaldo Fogaça), do Tribunal de Contas do Estado, da imprensa não amestrada. Mas os alertas não valeram de nada. O burgomestre teve o apoio incontestável da elite do Judiciário e bateu o pé, até dar no desfecho lamentável mostrando que nós, os críticos da tal “Operação Emergencial” estávamos certos.

E agora, com a decisão de se repetir essa produção mequetrefe, o prefeito reafirma que não dialoga com ninguém, não aceita e não pratica as regras do jogo democrático.



FORÇA

Age como quem não leva em conta a liberdade de imprensa e de expressão, considerando meros “inimigos do 40” quem mostra os erros e desmandos dessa gestão do factoide. É por isso que não vai mudar nunca o coronel da Semtran, completamente desacreditado na função.

Nazif vai repetir o mesmo roteiro e assim chegará ao fim do mandato fazendo a cidade conviver com o mesmo transporte caótico, com o mesmo trânsito amalucado e sem soluções criativas e técnicas que, claro, não se consegue simplesmente colocando um semáforo em cada esquina.

E dessa vez se não ocorrer mágicas e bruxarias não conseguirá homens da toga dispostos a pagar o pato das soluções “emergenciais”. O prefeito, é claro, não tem a força que imagina que tem e, pelo visto, vai descobrir essa realidade da maneira mais traumática, com o desfecho das urnas.



PARA LEMBRAR

Dois presidentes nordestinos: Castelo Branco e Lula (Um Cearense e um Pernambucano). Em 1966 o presidente Castello Branco leu nos jornais que seu irmão, funcionário com cargo na Receita Federal, ganhara um carro Aero-Willys, agradecimento dos colegas funcionários pela ajuda que dera na lei que organizava a carreira. O presidente telefonou mandando que ele devolvesse o carro.

O irmão argumentou que se devolvesse ficaria desmoralizado em seu cargo. O presidente Castelo Branco interrompeu-o dizendo: Meu irmão, afastado do cargo você já está. Estou decidindo agora se você vai preso ou não’. Lula, ao contrário, defende os ganhos dos filhos, desde o momento em que se descobriu que um deles recebeu R$ 15 milhões de reais da TELEMAR para tocar sua empresa. E o Lula ainda alega que não existe ninguém ‘neste país’ com mais moral e ética do que ele…



SEM RENOVAÇÃO

O mais uma vez sinalizou-se como continua completamente distante a renovação nos quadros da política rondoniense, especialmente no comando partidário das siglas mais importantes. E assim, nesse quadro das “famiglias” Valdir Raupp foi confirmado mais uma vez como o grande cacique do PMDB rondoniense na convenção realizada sábado em Ji-Paraná. O poder não mudou de mãos, mas agregou o personagem sempre disposto a pular de galho, Lindomar Garçom que, com o novo posto ganha mais munição para disputar a prefeitura de Porto Velho.



MENOS DE 350

Estamos a trezentos e quarenta e poucos dias das eleições municipais de 2016, em que serão eleitos os próximos prefeitos e vereadores. Há muitas indefinições sobre as candidaturas e o comportamento do eleitorado na maioria dos municípios rondonienses. Isso não impede o exercício futurista de muitas pessoas que se imaginam com liderança ou capacidade de análise. São, em sua maioria, figuras apavoradas com a perda do poder e a impossibilidade de continuar mamando nas tetas do governo. Cenário mais comum em cidades erodidas com a corrupção, como é o caso de Cacoal, Ariquemes, Porto Velho, Pimenta Bueno, Jaru e Vilhena entre várias outras pequenas comunidades rondonienses onde as prefeituras e câmaras foram palco de acusações sérias de corrupção.



SANGUE E TERRA

A chacina registrada em Vilhena no último domingo é mais um fruto da disputa de terras no estado. Uma das vítimas não morreu e deve ser a principal arma da polícia para identificar assassinos e eventuais mandantes do crime.



FIM MENLANCÓLICO

Termina essa semana a CPI da Petrobrás, da Câmara dos Deputados. E termina numa enorme pizza, deixando de convocar a maior parte dos parlamentares suspeitos de receber propinas do “petróleo”. Serviu apenas complicar a vida de Eduardo Cunha que em seu depoimento voluntário mentiu sobre ter contas secretas em paraísos fiscais e na Suíça, o que poderá até mesmo custar o seu mandato parlamentar.



É MENTIRA

Dilma Roussef escolheu um país de primeiro mundo (a Suécia) para falar que a CPMF é vital para a retomada do crescimento. A declaração foi feita no domingo. É certamente mais uma declaração mentirosa. Não qualquer garantia de que o retorno desse imposto possa tirar o Brasil do abismo. E bobo é quem se fiar na afirmação da presidenta de que Leyy está garantido no ministério. A maior parte dos analistas apostam em sua saída antes da virada do ano.



ACIMA DA RAINHA

A demonstração clara de que o desrespeito com o cidadão-contribuinte-eleitor está chegando ao nível do intolerável foi a revelação de que Dilma Roussef de que os brasileiros pagam, com seus impostos, despesas da presidente que superam o dobro do que custa para os ingleses a corte da rainha Elisabeth. Vai ver é porque os brasileiros são mais ricos do que os cidadãos britânicos e vivem, mesmo com a crise, no chamado céu de brigadeiro.



OLHO VIVO

Fonte que conhece profundamente os meandros da máquina governista comentou com o colunista no último domingo: “Se os órgãos de controle externo tiverem interesse em olhar com lupa a terceirização de serviços no governo (e outras instituições do estado) vai descobrir um dos grandes vazadouros de dinheiro público para a corrupção”. Deveria merecer maior atenção o segmento da alimentação. No nível municipal deveria passar pela lupa do “controle externo” contratos milionários no segmento da sinalização de trânsito.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: