Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   9/julho/2020     
artigos

Centro histórico de Porto Velho vive seus piores dias sob a atual gestão

10/11/2015 10:54:12
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar
PARA PENSAR

“A ideia de que o Leviatã estatal deve tutelar a sociedade está nas raízes do fracasso político e econômico do governo Dilma.” Afirmação feita pelo líder ruralista goiano Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado.

“Foi Dilma quem colocou o impeachment em pauta, em vez de apresentar projeto para recuperar a economia.” Moreira Franco, presidente da Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB.


DEPRIMENTE

É impossível não aceitar como um espetáculo deprimente o cenário de total decadência em que está o centro (histórico) de Porto Velho. O cenário é pior nos dias de domingo. As praças completamente tomadas pelo comércio marginal (pirataria e contrabando) e ilegal, devastadas de equipamentos simplórios para cumprir seu papel de convivência urbana e comunitária, numa prova incontestável de que o poder público de Porto Velho não cumpre as leis mais comezinhas e nem teme as ações das chamadas instituições do controle externo e defesa do cidadão e do cumprimento da legislação.


PASSOU DA HORA

O cenário de verdadeira terra arrasada que se sustenta na área central pela absoluta incapacidade do prefeito de cumprir com a legislação em vigor, é como se gritasse que já passou da hora de entidades como Ministério Público, Tribunal de Contas e outros órgãos de defesa da cidadania cumprir com suas obrigações, exigindo que o prefeito cumpra com sua obrigação ou sofra as medidas extremas por não assumir sua responsabilidade na gerência do município. Até quando Ministério Público e demais entidades com obrigação de exigir o cumprimento da lei vai continuar fechando os olhos para esse descalabro?


DANOS

Emerson Castro é um daqueles personagens recobertos de sorte. Sem ter nada de importante em sua bagagem política e sem formação brilhante, sempre conseguiu cargos públicos de relevo. Seu pobre currículo nunca foi impedimento. Mostra ser personagem de sorte e com boa capacidade de manobra nos bastidores, especialmente por estar disposto sempre a ficar do lado que a vaca deita.


SORTE EM RISCO

Falta menos de um ano para a eleição de prefeito. E surge novamente o informe de Emerson Castro está deixando a Casa Civil para disputar a prefeitura. O jovem até ligado ao setor hoteleiro pode ver sua “buena dicha” reduzida. A enorme perda de popularidade de Confúcio Moura na capital pode ser muito danosa ao seu sonho de mandar na prefeitura da capital. O quadro para candidatos saídos da cozinha confuciana, é como um cerco se fechando.


FREIO

De iniciativa do PSDB na Câmara dos Deputados, a emenda que define que os aumentos de impostos e taxas pelo governo por decreto não podem ultrapassar a variação do índice de inflação, foi aprovada na Câmara por 201 votos a favor e 200 contra. Um voto de diferença favorável ao cidadão contribuinte contendo a voracidade tributária do governo. Há casos de aumentos de taxas em até 200%. A oposição tenta manter um freio evitando aumentos estratosféricos por decreto.


VALIDADE MÍNIMA

Não sei se o leitor já percebeu, mas além do excesso de semáforos (colocados sem justificativa técnica) que custa uma grana preta não só na compra e instalação, e também com a manutenção ao cidadão-contribuinte eleitor, mas em Porto Velho é cada vez mais comum uma nova modalidade de sinalização de trânsito, a do buraco. As poucas chuvas que caíram em outubro (e sempre esperadas para novembro) mais uma vez revelaram a fragilidade do nosso asfalto, produzindo riscos de acidente, sem entrar no detalhe de danificar carros exigindo reparos.

Donos de veículos sofrem com perda de pneus, rodas e até suspensão. O prefeito, sem obras estruturais para apresentar, tenta fazer da operação tapa-buracos o seu carro chefe. Mesmo assim a validade do conserto é mínima, logo em seguida volta a buraqueira, e no mesmo lugar.


PREFEITINHO “VAGABA”

Um prefeito de uma cidadezinha do interior foi à Nova Iorque, a convite de alguns empresários prestigiados pela sua gestão na compra de produtos e serviços sem concorrência pública. Ao descer do avião, deparou-se com alguns cartazes que diziam: "Wellcome Alencar". O prefeito ficou puto e pensou:- Eles devem estar pensando que sou veado! E, para mostrar que eles estavam enganados, o prefeito convidou-os para vir em sua cidade. Lá chegando, encontraram faixas por todos os lados, com os seguintes dizeres: "Alencar come Well".


TROCA MISTERIOSA

Ontem alguns gabinetes de deputados da Assembleia quebraram a cabeça procurando “matar a charada” com a troca do diretor de Finanças do Legislativo. Sem nenhuma explicação, numa manobra tida como misteriosa até por alguns deputados, Moacir perdeu o cargo para Edno Aparecido da Costa e Silva. O novo comandante da gestão financeira da Assembleia é mencionado como “integrante do grupo político” liderado pelo ex-deputado Neodi Carlos, um coringa do PSDC no estado.


NINHO PERIGOSO

A diretoria financeira da Assembleia é conhecida como um ninho perigoso para quem ocupa sua direção. Vários nomes saíram chamuscados de lá. Uma pelo menos sofre a desdita de responder processo originado no rombo da quadrilha chefiada pelo ex-presidente Carlão de Oliveira. Isso sem falar no caso notório do ex-deputado federal Natan Donadon. O processo que o levou a conhecer a Papuda em Brasília e à perda do mandato, teve origem nas suas “pedaladas” do tempo em que foi o bambambã da diretoria financeira da Assembleia.



MORTOS VIVOS

É uma praxe antiga entre parlamentares rondonienses, ser contrários à decisão do eleitorado em apear da vida pública personagens com data vencida. Escorraçados pelo voto, a corja sempre dá um jeitinho de continuar na ribalta. Assim, uma deputada com liderança importante na região centro-sul rondoniense chamada para seu chefe de gabinete exatamente o personagem que as urnas de Guajará-Mirim decidiram decretar seu falecimento eleitoral.



VOLUME MORTO
Outro nome que conseguiu mais uma alavanca na Assembleia para sair do volume morto é José de Abreu Bianco. Exatamente quando um seu súdito garante que ele vai tentar mais uma vez a prefeitura da cidade comandada por Jesuíno, surge a surpreendente notícia de sua nomeação na ALE para um cargo de “apenas 4 mil reais”. Dá uma ideia de que ai tem truta. Afinal, como um cara desses depois de tantos cargos, liderando um partido antigo, aceita só “4 mil” de soldo.



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: