Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  dom,   5/julho/2020     
artigos

Inflação e recessão estão fazendo os rondonienses ficarem mais pobres. Aumento de impostos só agrava a situação

09/12/2015 11:28:42
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

“Viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença”. Benjamin Franklin (1706/1790), estadista estadunidense.

 

GRANDE DESEJO

Às vezes me embatuco com a ideia de certas pessoas. E como acontece agora, diante da confissão pública de Confúcio. Ele na verdade parece acreditar ser a encarnação filosófica do pensador chinês. Deve estar contaminado pelo nome que recebeu no batismo.

Eu quero fotografar a felicidade, o sorriso, os dentes brancos e os sem-dentes (sic). Eu quero filmar não as imagens das pessoas, mas, por na tela os seus pensamentos e suas tristezas. Um filme que ainda não foi feito”, é a confissão de ontem no seu blog.

Tá explicado por que seu governo é essa tragédia para as aspirações rondonienses. E ainda tem gente botando fé nessa gestão filosófica...

 

FALTA EMPOLGAÇÃO

Nas redes sociais a convocação para a manifestação pelo impeachment de Dilma em Porto Velho está de pé. O movimento “Verás que um Filho teu não Foge à Luta” pretende concentrar quem é favorável à saída de Dilma no próximo dia 13, a partir das 15 horas, na Praça das Caixas D’Água. Pelo visto, a mobilização não está causando grande empolgação.

Mas o mesmo pode se dizer em relação ao movimento dos defensores de Dilma, anunciado para acontecer no dia 12.

Nas ruas não se vê o impeachment ser discutido pelas pessoas como na época de Collor. Por isso a oposição quer o recesso. E sem mobilização popular não existe impeachment.

 

APAGADA

A principal atração da decoração natalina milionária desse ano, a Árvore de Natal do Parque da Cidade, inaugurada com festa e queima de fogos no domingo não brilhou na noite de segunda feira. Certamente não foi para economizar na conta de luz da prefeitura. E pensar que os cidadãos-contribuintes-eleitores de Porto Velho pagam uma conta de mais 2,5 milhões de reais por essa sinecura do “prefeito 40”...

 

SEM FUNDOS

Dos mais de 600 milhões de cheques que devem ser movimentados até o fim de 2015, cerca de 14 milhões serão devolvidos por falta de fundos, segundo estimativa elaborada da Boa Vista SCPC.

 

SE PREPAREM

Basta dar uma passadinha pelos supermercados de Porto Velho para constatar como a coisa vai ficar terrível no próximo ano. A disparada dos preços é responsável por carrinhos cada vez mais vazios. E, claro, os consumidores da capital reclamam muito na hora de pagar a conta.

 

AUMENTO DO ICMS

E se o governo de Confúcio conseguir apoio ao pedido de aumento de impostos que tramita na Assembleia, os preços subirão ainda mais, provocando mais redução no poder de compra da população. Deputado que votar contra os consumidores rondonienses podem ter de justificar publicamente se voto. Com o descrédito do povo em relação à classe política, certamente não é uma boa ideia votar em favor do reajuste do IPVA e do ICMS.

 

MAIS POBRES

Embora gente do governo goste de bater na tecla que Rondônia ainda é uma ilha protegida pela crise nacional, a inflação de dois dígitos com a recessão está fazendo os rondonienses ficarem mais pobres. Economistas da cidade ouvidos pela coluna alertam: o efeito será mais devastador no próximo ano, levando os moradores a frear ainda mais o consumo. Vai ser uma gritaria geral diante dos novos aumentos nas contas de luz, água e até na tarifa dos ônibus.

 

CABELOS EM PÉ

Empreiteiras contratadas pelo governo rondoniense (e não só as enfronhadas em obras com pendências na justiça) estão de cabelo em pé diante das incertezas de recebimento das parcelas desse final de ano. Algumas não terão como quitar suas dívidas com os bancos sem sacrificar o pagamento de pessoal. Se essa situação não for superada, disse um desses empresários à coluna, “o estado de Rondônia poderá começar 2016 com trombose econômica.”

 

IMPEACHMENT

Esse é o assunto que domina a política de todo o Brasil. Mas em Porto Velho praticamente não tem causado interesse nem mesmo aos políticos que pretendem estar presentes na ribalta das próximas eleições. É como se o assunto não tivesse qualquer importância para Rondônia.

 

OS DOIS

A coluna defende a saída tanto da presidente Dilma Rousseff (PT) quanto do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A saída de Dilma é mais urgente pois ela faz mais mal ao Brasil. O ideal no entanto era que Dilma e Cunha dessem as mãos seus cargos juntos, o mais rapidamente.

Com as políticas errôneas da presidente petista, o Brasil está sendo levado para o abismo. O impeachment permitirá a volta do crescimento e a possibilidade de superação da crise — que inexoravelmente vem se aprofundando desde o começo do ano.

 

DEPRESSÃO

Estamos diante da maior crise da Era Real. Se o ano que vem cumprir as previsões do próprio governo, passaremos de recessão econômica para depressão. Só aconteceu isso no Brasil em 1930. Este é o pior momento econômico da história.

 

HOMEM FORTE

Não se fala de outra coisa nos corredores da Assembleia: “Como um cidadão que foi presidente da casa, senador da República e prefeito da cidade mais importante de Rondônia depois da capital acaba aceitando um carguinho sem importância nenhum num gabinete parlamentar?”.

E ai, contam as candongas, que o ex-poderoso José Bianco (aquele que quando governador pôs quase 10 mil servidores na rua) só conseguiu o cargo “pela influência de Marquinhos”, um personagem que ficou uma temporada preso como integrante da quadrilha (com muitos deputados) liderada na época por Carlão.

 

SACUMÉ

As empresas que vão operar em caráter emergencial o sistema de transporte urbano da capital rondoniense a partir do próximo dia 27 estão numa zona de total desconforto e grande risco. O TCE concordou com a entrada em operação desse esquema mas determinou que a prefeitura terá seis meses para realizar a Concorrência Definitiva que, como se imagina, estará aberta em nível nacional. Com a proverbial lerdeza dessa gestão (e levando-se em conta o ano eleitoral) vai ser difícil acreditar que essa providência será cumprida... E ai quem colocou milhões nesse negócio poderá ver a vaca indo para o brejo com rabo e tudo.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: