Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   9/julho/2020     
artigos

Nas atuais circunstâncias, muitos aspirantes a suceder Nazif podem desistir da disputa ou contentar-se a ser meros vices

01/03/2016 09:51:31
Gessi Taborda
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

“Não reclama, não. O governo não te faria de idiota se você não fosse boa matéria-prima”. Millôr Fernandes (1923/2012), escritor, cartunista e humorista brasileiro.

 

INDEFINIDO

Nesse ano a eleição para a escolha dos novos prefeitos e vereadores terá diferenças marcantes das anteriores. Começa pela duração: nesse ano a campanha terá apenas 45 dias. Antes ela durava 90 dias. Nesse ano, a campanha deverá custar menos que as anteriores, diante das restrições de doações.

As movimentações para a definição dos concorrentes estão aumentando. Alguns pretendentes estão mudando de partido, como aconteceu no sábado passado, quando o Ribamar Araújo deixou o PT e foi para o PR, partido comandado por Jaqueline Cassol.

Mesmo com toda essa mudança no tabuleiro eleitoral não existe, de fato, uma definição de candidaturas e alianças, especialmente em se tratando de Porto Velho.

 

DATA LIMITE

O período para que os partidos registrem seus candidatos na Justiça Eleitoral está fixado entre 20 de julho a 15 de agosto. Em Porto Velho, diante da carência de lideranças autênticas e com forte apelo popular, muita água ainda vai correr debaixo da ponte. Muitos aspirantes à suceder Mauro Nazif podem desistir da disputa ou, nas composições de alianças, tornar-se meros vices. E nomes que não apareceram ainda na mídia poderão se aventurar na disputa.

A propaganda eleitoral só irá começar em 26 de agosto e a eleição propriamente dita, no primeiro turno, vai acontecer em 2 de outubro.

 

ALTÍSSIMA REJEIÇÃO

Fonte da maior credibilidade deixou escapar uma dica política importante: os “luas-pretas” de Mauro Nazif acenderam o sinal de alerta perto de seu gabinete diante de uma nova sondagem (e daqui para frente haverá muitas outras) revelando o baixíssimo nível de aprovação do prefeito. Se a eleição for decidida em dois turnos Nazif é praticamente carta fora do baralho. Para quem olha o cenário de degradação aprofundada da cidade essa rejeição não é novidade.

 

UTILIDADE GROTESCA

Agora, por exemplo, é possível ver para que está servindo o tradicional “trevo do Roque”, depois do fracasso do conto do vigário em que se transformou “os viadutos” de Rouberto Ali Babá Sobrinho. Agora o local não passa de um depósito (ou exposição) de ônibus sucateados e caminhões velhos com ofertas de “vende-se”. Assim é natural o crescimento da rejeição desse prefeito mequetrefe. Como o MP ainda não viu aquela situação deprimente chega a ser um fato inexplicável.

 

NÃO ACABOU

A novela de terror inventada por Mauro Nazif e seus “especialistas” sobre o transporte urbano da capital rondoniense não terminou com a criação desse “SIM”. Ontem era enorme o tititi sobre uma minuciosa auditoria a ser aberta nesse mês de março para apurar mutretas e descumprimento de causas contratuais, permitindo esse monte de “carroças” usadas no transporte, quando tanto se prometeu ônibus novos e melhorias no segmento. Se Nazif não se cuidar, pode muito bem engrossar a lista de políticos punidos com cadeia pela Justiça do estado.

 

BANCADA INERTE

Difícil acreditar na utilidade dos representantes de Rondônia no legislativo federal para garantir direitos e defender interesses reais dos eleitores do estado. Os discursos dos deputados federais e senadores rondonienses gira sempre em torno de defender interesses do governo, mesmo diante de questões pendentes ao longo dos últimos anos, como é o caso da transposição dos servidores públicos.

E agora, diante do anúncio do ministro da Fazenda de medidas para o “ajuste nas contas públicas”, como a suspensão do aumento salarial para os servidores, do aumento real do salário mínimo, de novas contratações e de concursos públicos, os representantes do eleitorado rondoniense continuam inertes e prontos, pelo visto, a apoiar medidas propostas pelo Planalto.

 

LEITE DE PEDRA

Ribamar Araújo aproveitou a janela criada pelo judiciário e deixou de vez o PT, filiando-se ao PR, no último sábado. O PR é uma das siglas gravitando em torno do clã Cassol. Ribamar chegou a ter seu nome lançado como pré-candidato à prefeitura de Porto Velho. Mas terá de arrancar leite de pedra se pretende entrar na disputa com algum cacife.

O ato de sua filiação ao PR foi esvaziado. Nem Jaqueline Cassol, a presidente da sigla no estado, apareceu para prestigiar o ex-petista. Por lá, apenas o deputado federal Luiz Cláudio, um pupilo de Ivo Cassol. A maior atração do evento foi o deputado Tiririca, responsável pela grande plateia de crianças no evento realizado na Assembleia Legislativa.

 

DILMA

Há uma tendência nacional entre os analistas políticos sobre a iminente degola de Dilma Roussef com o processo do impeachment revigorado pelo legislativo, onde ganha força a tese de que não dá para esperar a cassação da chapa da presidente pelo TSE. Muitos fazem apelos abertos à Dilma pela renúncia do mandato.

 

RENÚNCIA

Ora, mesmo estando aparentemente num beco de difícil saída, a presidente não renunciará. Somente grandes estadistas renunciam quando percebem ter diante de si desafios superiores à sua capacidade de gestão.

É mais fácil o sol não nascer amanhã do que um petista reconhecer sua incompetência na gestão pública e sua perda de legitimidade. Afinal, aqui em Porto Velho, depois de tudo o que aconteceu, não há petista garantindo o retorno de “Rouberto” Ali-Babá à disputa eleitoral?

 

ENTRANDO NA FILA

Um advogado enfronhado na seara política rondoniense garantia ontem ao colunista que a fila dos praticantes de mal feitos (eufemismo para corrupção) políticos devidamente condenados na Justiça no rumo da cadeia deve aumentar nas próximas horas, “inclusive alcançando gente do PT”, como a ex-deputada Epifânia Barbosa e o ex-secretário municipal Edson Silveira.

Na opinião desse advogado, dos tempos do Carlão no comando da Assembleia, vários outros ex-deputados deverão se preparar para a vida no xilindró.

 

VAI DEMORAR

O presidente da Assembleia Legislativa rondoniense não tem pressa para escolher seu novo partido. Ele estará participando efetivamente da campanha municipal deste ano, apoiando candidatos em praticamente todo estado. Maurão, como se sabe, prepara-se para disputar o governo do estado. O parlamentar oficializou sua desfiliação do PP mas não vão entrar noutro partido antes do próximo ano.

 

CURSOS GRATUITOS

A Escola do Legislativo oferece no mês de março 16 cursos gratuitos em Porto Velho, para os servidores da Assembleia Legislativa, Câmaras de Vereadores e a sociedade em geral.

A Escola do Legislativo fica na rua Afonso Pena 386, entre Tenreiro Aranha e Marechal Deodoro em Porto Velho. Para informações adicionais basta ligar 3216-2849 ou no site: www.al.ro.leg.br



Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: