Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  qui,   9/julho/2020     
artigos

Prefeitura é objetivo do Clube dos Rejeitados

14/10/2016 08:48:35
Gessi Taborda da Costa
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    

 



Clique para ampliar

FILOSOFANDO

A maioria das pessoas não quer realmente liberdade sem tutela. Elas sabem que essa liberdade envolve responsabilidade, e a maioria das pessoas têm medo de responsabilidade.SIGMUND FREUD (1856/1939), o fundador da Psicanálise.

 

RECADO DAS URNAS

A mim me parece claro a justificativa da opção feita pelo jovem candidato do PTB ao método de fazer da campanha final na disputa pela prefeitura da capital uma espécie de duelo do vale tudo; estimulando especialmente na rede social da internet toda sorte de baixaria na esperança de desconstruir o perfil do seu oponente tucano.

Faltou, salvo melhor juízo, a compreensão do recado dado pelos eleitores nas urnas do primeiro turno.

“Não queremos mais no Poder políticos como os petistas ou do mesmo matiz do (ainda) prefeito Mauro Nazif”. Foi o que disse de forma cristalina, o eleitorado da capital rondoniense ao colocar na liderança o (até então) desconhecido empresário e ex-membro do MP rondoniense, Hildon Chaves.

 

CONTINUAM REJEITADOS

Não dá para compreender os motivos pelos quais o candidato do PTB preferiu agrupar em torno de si nesse segundo turno a grande maioria dos nomes e das siglas repelidas pela maioria dos eleitores no primeiro turno. Como esperava com essa tática agregar votos que no primeiro turno rechaçaram todos os políticos e caciques partidários sócios da desorganização da administração municipal, e também da gestão estadual?

Como alguém pode convencer o eleitorado de que representa um novo estilo de fazer política se mantém como ideólogo de sua campanha nomes do naipe de Ayres do Amaral, reconhecido pé frio de outras campanhas e antigo membro nada confiável de governos do passado?

 

NA RIBALTA DE NOVO

Não se pode esquecer que esse personagem andou fora da ribalta do Poder de onde foi apeado recentemente de forma nada meritória.

Isso sem contar que até o esquema de mídia onde era o bambambã do pedaço foi à falência deixando “coleguinhas” sem receber até hoje.

E pelo que consta, a força desse personagem na campanha do PTB, é tão grande, a ponto das finanças da disputa estar sendo “administrada” pelo seu filho. Ayres deve estar sonhando com o retorno à ribalta do Poder, caso o partido comandado no estado por Nilton Capixaba (o deputado da triste lembrança do Escândalo das Ambulâncias) consiga vencer o pleito. Quem já foi homem forte no governo não consegue esquecer a ribalta...

 

RESPONSÁVEIS

É uma pena que esse jovem político do PTB entre na reta final da disputa pela prefeitura de Porto Velho, o principal município do estado, cercado do apoio desses personagens.

Eles são apontados até hoje como responsáveis diretos pelo declínio do desenvolvimento econômico, da desorganização administrativa, da decadência de uma capital mesmo antes dela ter conseguido chegar a um nível aceitável de qualidade de vida dos moradores como acontece agora.

 

MANCHETE

Exatamente pela influência desse tipo de político na gestão do município de Porto Velho a cidade virou manchete até na imprensa nacional por fatos que corromperam e desorganizaram a gestão pública numa avassaladora onda de corrupção culminando com as dezenas de obras inacabadas (a manada de elefantes brancos), desemprego e recessão, declínio que só será estancado se no lugar de Nazif entrar alguém com capacidade de escapar desses lobos famintos e de olho no erário municipal.

 

LEITURA

É crucial para quem está na disputa ler o recado das urnas. Principalmente para quem não entrou no segundo turno como o favorito.

Sem querer vaticinar de uma forma definitiva sobre o desfecho final dessa disputa, como jornalista de longa experiência em ver as mumunhas do cenário eleitoral, continuo sentindo que o povo está sedento (em sua maioria) por ordem e progresso também na gestão do município portovelhense.

 

O SONHO NÃO ACABOU

Esse povo continua sonhando com a retomada da normalidade e do crescimento econômico que gera empregos, oportunidades e esperanças, especialmente para quem está amargando desemprego e vê, por todos os lados da cidade, placas e placas de “Aluga-se” em imóveis comerciais fechados. As atividades que davam empregos e não suportaram a crise ampliada pela gestão mequetrefe esperam ansiosamente um novo momento, um novo incentivo para recomeçar suas atividades econômicas.

 

BONS GOVERNANTES

Rondônia de um modo geral está carente de bons governos. Na capital esse sentimento é mais latente pela sensação dos seus moradores de que as últimas gestões foram decepcionantes, pois os políticos tradicionais não encararam com seriedade os compromissos assumidos com o eleitorado.

 

INFILTRAÇÃO DO JOIO

O povo sabe que alguém rodeado do pior da política da capital e do Estado não terá como levar à frente uma gestão decente e competente, pois terá de atender os interesses subalternos de seus apoiadores de campanha.

Com esses “Tycons” não há como por um ponto final em coisas como a má qualidade dos serviços públicos, a alta burocracia e taxa tributária, etc, etc.

O prefeito que se eleger amarrado a tantos acertinhos e apoios vindos de quem sempre usou o poder de forma patrimonialista em busca do enriquecimento rápido não terá como conduzir a administração em benefício do povo.

 

NOVA TENTATIVA

Qualé a do deputado Hermínio? Ora, de acordo com a Constituição Federal, a competência para legislar sobre recursos minerais no Brasil é da União e não do estado. A proposta de abrir o rio Madeira à ação de garimpeiros, inventada agora pelo deputado, vai sofrer desaprovação do Ministério Público Federal, como na primeira tentativa.

Não deve nem ser sancionada pelo governo. O próprio Confúcio, muito recentemente deixou claro seu posicionamento desfavorável ao garimpo manual nos rios rondonienses.

O povo da capital também não apoia a liberação do Rio Madeira, especialmente nas áreas lindeiras de Porto Velho. O povo sabe dos riscos de contaminação do rio, dos riscos para a navegação, etc, etc. Então, qualé a de Hermínio?

 

EQUÍVOCO

A Assembleia Legislativa de Rondônia ganha destaque entre os demais poderes legislativos dos estados por produzir leis ferindo princípios constitucionais.

E nesse caminho o deputado Herminio consegue outra proeza: fazer uma lei que, salvo melhor juízo, fere preceitos inerentes ao meio militar, como a questão da disciplina e da hierarquia. É dele a proposta de lei para uma anistia ampla aos integrantes da PM punidos por ferir regulamentos da caserna e romper a hierarquia militar.

 

ENDEREÇO CERTO

A lei, diziam os bochichos de ontem, tem com o objetivo atender interesses do deputado Jesuíno Boabaid que faz todo o esforço para voltar a ser praça da PM, de onde foi excluído.




Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: